Postagens

Mostrando postagens de Julho 8, 2008

Dossiê James Joyce: peças para um retrato do artista (I)

Imagem
Quando a obra clássica de Joyce chega ao Brasil é por volta de 1966, por iniciativa de Enio Silveira. Trata-se da edição traduzida pelo filólogo, escritor e acadêmico Antonio Houaiss. Em 2005, chega a tradução feita por Bernardina Pinheiro, uma iniciativa sua, que se dedicou a essa tarefa ao longo de mais de sete anos, tudo para atingir um objetivo que ao seu modo de ver não se via na edição do Houaiss: recuperar o tom da linguagem coloquial do romance, uma de suas principais características. A tradutora concordava que a versão de Houaiss era bastante rebuscada. Bem, se este objetivo foi ou não logrado, isso é outra história porque a verdade é que Ulysses, tal como um Grande sertão: veredas, de Guimarães Rosa,apresenta dificuldades até para os leitores na sua língua original.

***
James Joyce nasceu em 1882, numa Irlanda que se debatia com as consqüências de uma longa história de domínio inglês, fortalecido a partir do século XVI. Além do camalhaço de divisões políticas outras se mar…