Garganta da serpente





Há no universo virtual brasileiro poucas opções de qualidade, sérias, cujo interesse seja único e exclusivamente o da literatura. Há desses poucos, poucos que eu realmente conheço e acompanho. Hoje quero comentar sobre um desses meios que venho há uns cinco anos acompanhando o trabalho de perto. Trata-se de um site chamado Garganta da serpente, que hoje está comemorando seus 10 bem vividos anos. Foi neste site que entrei pela primeira vez no ainda tenebroso meio da virtualidade, com os meus primeiros acanhados poemas. Não há como esquecer isso, levando em consideração que todo começo, isso todo mundo sabe, é difícil. Este site que ajudou-me a destemer o universo virtual, este site que viu como autor prestável para alguma coisa merece ser preservado, merece ser sempre lembrado em datas especiais como esta. Nesses dez anos de internet o site dispõe ao leitor de um rico acervo em poemas, contos, crônicas, cordéis, fábulas, citações, artigos, ensaios e, por aí vai. São cerca de 2 166 habitantes, como são chamados os autores no seu espaço. E 136 nomes importantes da literatura catalogados. Além de dispor de informações acerca de concursos literários, eventos literários, entre outros eventos casos e acasos do meio literário. Vigor a serpente!


Para acessar o site clica aqui.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A religiosidade clandestina de Hermann Hesse

Água viva, de Clarice Lispector

Pablo Neruda: o que não dá mais para ocultar

Apontamentos sobre alguns textos curtos de Tolstói

Boletim Letras 360º #231

O Bovarismo como pedra de toque na obra de Lima Barreto

Salinger, um grupo de psicopatas e os do MKUltra

A filha perdida, de Elena Ferrante

Fama e preconceito

Quando Borges era Giorgie