Postagens

Mostrando postagens de Abril 6, 2009

Três notas introdutórias sobre "Os sertões", Euclides da Cunha

Imagem
Livro posto entre a literatura e a sociologia naturalista, Os sertões assinalam um fim e um começo: o fim do imperialismo literário, o começo da análise cientifica aplicada aos aspectos mais importantes da sociedade brasileira (no caso, as contradições contidas na diferença de cultura entre as regiões litorâneas e o interior).
Antonio Candido, Literatura e sociedade

1. O crítico Antonio Candido define com essas palavras a importância d’Os sertões no panorama literário e cultural brasileiro. Obra publicada em 1902 e tida pela crítica como marco do pré-modernismo. A obra está dividida em três partes, "A terra", "O homem", e "A luta". Dado o conteúdo e a forma como que o romance se apresenta sua monumentalidade se constitui sob vários aspectos, e um dos, é fato de, ao ser assim composta, não ajustar-se a nenhuma categoria das criadas pela crítica; e, sequer ser possível ser acomodada facilmente ao que se tem convencionado como literatura. O livro de Euclides…