Postagens

Mostrando postagens de Outubro 2, 2009

O último tango em Paris, de Bernardo Bertolucci

Imagem
Marlon Brando e Maria Schneider entregam-se ao sexo anônimo em obra que provocou escândalo em sua época

O erotismo havia feito aparições em outros filmes, como nos de Shonei Imamura nos anos 1960, mestre da Nouvelle Vague japonesa, mas nunca de forma tão emblemática como em O último tango em Paris, onde o sexo finalmente encontrou o cinema de arte. Obra assinada por Bernardo Bertolucci, causou escândalo coletivo, foi banida da Itália entre 1976 e 1987, tesourada após sua estréia em 1973 nos Estados Unidos e tornou-se a grande pauta da imprensa da época. Isso, com cenas nada explícitas e que hoje certamente não chocariam nem os mais desavisados.

Um dos motivos da comoção foi o nome de Bertolucci, que ganhara chancela de autor "high art" (alta arte). Outro, mais decisivo, era a presença de Marlon Brando, que mesmo com sua rebeldia revolucionária fizera carreira dentro do grande cinema americano. Assim, um choque ver aquele astro de Hollywood como Paul, um amargo viúvo, bolinan…