I Encontro de Escritores de Língua Portuguesa de Natal





Tantas vezes adiado e adiado mais uma vez para uma data errada na minha agenda; durante o período de realização do I Encontro de Escritores de Língua Portuguesa de Natal não estarei por aqui, mas em Recife a participar de um evento acadêmico.

O encontro literário promovido anualmente pela Funcarte é uma nova roupagem do anterior Encontro Natalense de Escritores, que foi promovido durante quatro anos. Apesar de que eu não me farei presente a esta edição, de todo modo divulgo por cá o que provavelmente terá nesse evento - que esse ano se divide em duas edições, uma agora em fins de abril e outra ainda em data a definir.

Na primeira edição do ano o evento promovido pela Fundação Capitania das Artes em parceria com a União das Cidades Capitais de Língua Portuguesa – UCCLA terá lugar nos dias 28, 29 e 30 de abril, no Teatro Alberto Maranhão. A leva de nomes que participarão desta edição ainda está em definição. Se antes tínhamos na lista o escritor João Ubaldo Ribeiro, o angolano Eduardo Agualusa e o moçambicano Mia Couto (imagem), agora a lista de escritores reduz-se aos dois primeiros nomes e é acrescida do nome do professor português Carlos Reis.

O encontro literário será dividido em três eixos temáticos correspondentes aos três dias do evento. No primeiro deles será apresentado durante a conferência do professor Carlos Reis que versará o tema Literatura Lusófonas: elo entre continentes e culturas.

No segundo dia do evento João Ubaldo Ribeiro, jornalista, escritor, roteirista e membro da Academia Brasileira de Letras, galardoado com o prêmio literário Camões em 2008, conduzirá a conferência Cosmopolismo, expressões populares e globalização.

E encerrando o evento, o escritor Agualusa discutirá o tema Os desafios das novas tecnologias na literatura.

Comentários

Que vontade de estar por aí para participar do evento... Mas não deu, não dá... Quem sabe de outra feita!
Abraço

Postagens mais visitadas deste blog

Pablo Neruda: o que não dá mais para ocultar

Água viva, de Clarice Lispector

Quando Borges era Giorgie

Boletim Letras 360º #231

Salinger, um grupo de psicopatas e os do MKUltra

A filha perdida, de Elena Ferrante

Gostamos de causar danos (com o grande romance estadunidense)

Apontamentos sobre alguns textos curtos de Tolstói

Jane Austen: casamento e dinheiro

Boletim Letras 360º #232