Sobre literatura e seus usos práticos

Por Pedro Fernandes

É esse o nome do minicurso que ministrarei por ocasião do VII Colóquio Nacional de Professores de Metodologia do Ensino de Língua Portuguesa e de Literatura (VII CMELP), entre os dias 12 e 13 de agosto próximo. A ideia para elaboração deste trabalho surgiu quando de uma disciplina cursada no Mestrado e evidentemente da leva de produções colocadas no lastro das discussões sobre o tema hoje. O minicurso estará dividido em duas sessões de 4h cada cujo debate deverá circular em torno de dois grandes temas relacionados sobre questão da relação literatura-ensino. Não será um cardápio de como se ensinar literatura porque ao meu entender uma pedagogização da literatura é ato falho, assim como também não deverá ser roda de conversa para lamentações acerca dos rumos a que a disciplina Literatura tem tomado. Espera-se conduzir as discussões por questões mais amplas que estas, questões que tenham a ver com a relação entre Literatura e materialidade vivida e do entendimento geral desse fenômeno de crise porque atravessa o uso do texto literário.  O minicurso se volta àquele uso corriqueiro que leva em consideração o sentido de “manipulação” do texto literário; sobretudo do texto literário enquanto matéria de estudo nos cursos de graduação.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pablo Neruda: o que não dá mais para ocultar

Água viva, de Clarice Lispector

Quando Borges era Giorgie

Boletim Letras 360º #231

Salinger, um grupo de psicopatas e os do MKUltra

A filha perdida, de Elena Ferrante

Gostamos de causar danos (com o grande romance estadunidense)

Jane Austen: casamento e dinheiro

Boletim Letras 360º #232

Onze filmes que tratam sobre a vida de pintores