Um caderno para Saramago: página dois ou o projeto

Por Pedro Fernandes




O dia era 22 de junho de 2010. Publiquei um post que dava contas de reunir num só lugar todas as publicações feitas aqui no Letras in.verso e re.verso cujo o foco é José Saramago ou sua obra. O que muitos leitores não sabiam é que na noite desse dia eu dava asas à confecção de um espaço cujo interesse residisse para além de uma homenagem ao escritor. Três meses depois ponho a ideia às vistas; ela esteve anunciada indiretamente por aqui há dias numa chamada que questionava o porquê que tanto este espaço falava em Saramago nas últimas semanas.

Entrei e estou de corpo e alma num trabalho, cujo interesse é o de organização de todos os materiais de pesquisa que estejam a meu alcance. Este espaço surge como uma forma de utilizar a web, para ampliar, ainda mais, os ecos de um dos maiores legados deixados ao patrimônio simbólico da humanidade.

O trabalho inicial agora exposto trata-se de uma parte da exaustiva pesquisa que venho fazendo na rede sobre o escritor. Utilizo dessa curta amostra, para impulsionar o que espero se tornar uma semeadura. Minha esperança é que ela seja o suficiente para desencadear um movimento de apoio por através dos leitores, pesquisadores da obra do escritor. Entendam todos que este espaço é um espaço para ser feito a muitas mãos e vozes, porque a obra saramaguiana está aí para ser lida, aos que ainda não leram, relida infinita vezes, aos que, como eu, já tiveram experiência de lê-la. É assim que se redescobre e se revalida, por através dos leitores e estudiosos da literatura, uma outra vida para o escritor. Espero muitas sementes. Darei prioridade a todo e qualquer material que chegar à minha caixa de e-mails, e à medida do possível, sem pressa e seguindo os protocolos necessários para publicação irei atualizando esse espaço.

O título da ideia atende pelo epíteto de Um caderno para Saramago; a modo de um caderno, pretende congregar vozes que tem, entre outras funções, a de reunir notas, ensaios e reflexões sobre sua obra, sobre a pessoa ou mesmo especulações do lado de fã, que, uma vez ou outra poderá se deixar falar mais alto. Montei este espaço como um caderno porque meu interesse é de reunir, organizar e facilitar o acesso às publicações e informações sobre o autor e sua obra. Espero os votos de companheirismo de todos os saramaguianos para que esse plano de esperança possa crescer e dar bons frutos.

O vídeo abaixo apresenta melhor a ideia:



Para acessar o espaço, clique aqui.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A religiosidade clandestina de Hermann Hesse

Água viva, de Clarice Lispector

Pablo Neruda: o que não dá mais para ocultar

Apontamentos sobre alguns textos curtos de Tolstói

Boletim Letras 360º #231

Salinger, um grupo de psicopatas e os do MKUltra

Quando Borges era Giorgie

A filha perdida, de Elena Ferrante

Gostamos de causar danos (com o grande romance estadunidense)

Jane Austen: casamento e dinheiro