Sobre II Festival Literário da Pipa

Por Pedro Fernandes

O moçambicano Mia Couto que será a grande atração do II Festival Literário da Pipa


1. Determinadas ações quando se repetem vem com a natureza de que foi uma ideia que deu certo. E determinadas ações em prol da Literatura, espaço esquecido pelos do poder político que sonegam o olhar devido e merecido, quando se repetem é muito bom; acabam por compor signo de resistência a bailar frente ao poder cerceador de que  a literatura é uma manifestação artística autônoma.

2. É esse o sentimento que me chega ao abrir o jornal Tribuna do Norte e saber que o escritor e produtor cultural Dácio Galvão, através da Fundação Hélio Galvão e do projeto Nação Potiguar, vai novamente reunir importantes nomes da literatura — de abrangência local à internacional — para juntos fazerem a segunda edição do Festival Literário de Pipa-FliPipa.

3. O evento já tem data e tudo: será entre os dias 18 e 20 de novembro, no trecho praiano mais agitado turisticamente e culturalmente do município de Tibau do Sul. No rol dos nomes que circularão pelo festival já está acertado o do escritor moçambicano Mia Couto, os dos brasileiros Raimundo Carrero, João Ubaldo Ribeiro, João Gilberto Noll, Geraldo Carneiro, Daniel Galera e o artista visual Rafael Coutinho, Frederico Pernambucano de Mello e Laurentino Gomes.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Cinco livros para conhecer a obra de William Faulkner

Essa estranha instituição chamada literatura: uma conversa com Jacques Derrida

Os melhores diários de escritores

Lolita, amor e perversão

O conto da aia, o pesadelo de ser mulher numa teocracia

Os ventos (e outros contos), de Eudora Welty

A ignorância, de Milan Kundera

Há muitos Faulkner

Kazuo Ishiguro, Prêmio Nobel de Literatura 2017

O primeiro conto de Ernest Hemingway