Pelos 90 anos de Clarice Lispector, inéditos




Difícil é imaginar Clarice Lispector aos 90. Foi o aniversário que a escritora completou no último dia 10 de dezembro. Seria que, até essa idade, a nossa escritora produziria obras de tamanha magnitude como as que criou no seu estágio de maturidade literária? Nunca teremos uma resposta para a pergunta. Mas peças daquela Clarice ainda há muitas por revelar.

E sabendo disso e, claro, pelo simbolismo da natividade clariciana é que o Instituto Moreira Salles (IMS), começou, pelo referido dia 10 de dezembro, a publicar alguns inéditos da escritora de A hora da estrela. E permanecerá publicando ao longo do mês de dezembro. Os inéditos tratam-se de documentos selecionados dos arquivos literários de Clarice, onde se encontram manuscritos e datiloscritos. A primeira peça publicada foi uma entrevista concedida pela escritora ao Jornal do Brasil na figura de Nevinha Pinheiro em 15 de dezembro de 1977 - seis dias depois da morte da escritora.

É sabido também que o nome de Clarice Lispector integra um dos números da já famosa coleção Cadernos de Literatura Brasileira, organizado também o IMS. Por ocasião desse lançamento o instituto também criou uma página especial dedicada a escritora, que pode ser vista aqui.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A religiosidade clandestina de Hermann Hesse

Água viva, de Clarice Lispector

Pablo Neruda: o que não dá mais para ocultar

Apontamentos sobre alguns textos curtos de Tolstói

Boletim Letras 360º #231

Salinger, um grupo de psicopatas e os do MKUltra

Quando Borges era Giorgie

A filha perdida, de Elena Ferrante

Gostamos de causar danos (com o grande romance estadunidense)

Jane Austen: casamento e dinheiro