Postagens

Mostrando postagens de Abril 26, 2011

Miacontear - O adiado avô

Imagem
Por Pedro Fernandes


" - Você não entende, mulher, mas os netos foram inventados para, mais uma vez, nos roubarem a regalia de sermos nós.

E ainda mais explicou: primeiro, não fomos nós porque éramos filhos. Depois, adiámos o ser porque fomos pais. Agora, querem-nos substituir pelo sermos avós." ¹ Esta é fala de Zedmundo, Zedmundo Constantino Constante, pai de Glória que acaba de ter um filho. Patriarca da família, Zedmundo se recusa a ir ao hospital conhecer o neto e se recusa a tê-lo dentro de casa. Novamente o espaço habitado em O avô adiado é o espaço da família marcado pela presença ativa do masculino que plenos poderes sobre a mulher. O silenciamento do feminino é expresso em dois momentos distintos nessa narrativa. Primeiro, quando da recusa de Dona Amadalena, mãe de Glória, ao pedido intercessão a Zedmundo, para que ele se convença em dar vistas ao neto. Segundo, pelo estágio constante de retomada por parte do narrador acerca da silêncio de Amadalena - "a mãe era…