Postagens

Mostrando postagens de Novembro 3, 2011

Miacontear - O menino que escrevia versos

Imagem
Por Pedro Fernandes


Este menino bem poderia ser o último exemplar daquelas criaturas que viviam de fazer arte e que em seguida foram sendo transmutadas para outro universo que não o dos humanos no conto "A infinita fiadeira". Acontece que ele parece ter sido salvo antes do tempo de receber tal condenação. Retomando o tema da 'função' ou 'utilidade' da arte na sociedade contemporânea, no caso aqui específico da poesia, Mia Couto engendra a história de um menino dado a fazer versos e que tem, por isso, a reprovação do pai e o cuidado exacerbado da mãe. Preocupados com o 'mal' do menino, os pais levam-no ao médico e requerem urgência no tratamento do caso.
Alguns elementos nesse conto são indispensáveis de uma observação. Um deles é a presença do pai como o representante de um ordem de dominação, seja pela categoria de gênero que ocupa, seja pela profissão que exerce - a mecânica. O outro é a mãe, sem maiores estudos, dada aos afazeres domésticos e a cui…