2012 também é de Nelson Rodrigues


Nelson Rodrigues. Foto: Cedoc/Funarte

Se em 2012 já colocou na lista de autores brasileiros a serem celebrados Jorge Amado e Carlos Drummond de Andrade - ambos com uma celébre programação a rodopiar por todo o país - não pode deixar de acrescer a essa lista um dos maiores dramaturgos que por aqui viveu, Nelson Rodrigues, que, fecha esse ano seu primeiro centenário. Como noticiei por aqui a programação para o ano dos dois primeiros escritores, faço agora também para o autor pernambucano.

A princípio, destaque para o silencioso trabalho de Renato Borghi e Élcio Nogueira Seixas que conduzem o projeto de tradução para o espanhol e para o inglês da obra teatral de Nelson Rodrigues. Ainda no que diz respeito a sua obra, a editora Nova Fronteira pretende renovar o contrato para a publicação das peças e promete novos lançamentos. Peças que, até a data do centenário de Nelson, 23 de agosto, serão remontadas nos palcos do Rio de Janeiro. Essa última iniciativa é da FUNARTE e a instituição deverá anunciar até o fim desse mês um edital de apoio às produções. 

Em fevereiro, a Unidos do Viradouro apresentará o enredo "A vida como ela é: bonitinha, mas ordinária. E no cinema está prevista a estreia de Bonitinha, mas ordinária, filme que está sendo conduzido pelo diretor Moacyr Góes.

Aguardemos.


 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A religiosidade clandestina de Hermann Hesse

Pablo Neruda: o que não dá mais para ocultar

Água viva, de Clarice Lispector

Apontamentos sobre alguns textos curtos de Tolstói

Boletim Letras 360º #231

Quando Borges era Giorgie

Salinger, um grupo de psicopatas e os do MKUltra

A filha perdida, de Elena Ferrante

Gostamos de causar danos (com o grande romance estadunidense)

Jane Austen: casamento e dinheiro