Saramago duas vezes mais para o cinema


Jake Gyllenhaal viverá a personagem principal de nova adaptação de uma obra de Saramago para o cinema


Saramago está na moda para as telas da sétima arte. A primeira adaptação de uma obra do escritor foi em 2002. A jangada de pedra à época recebeu a montagem de um cineasta alemão. Saramago não teria gostado do resultado final e, desde então, os diretores tiveram que amargurar um longo período de intriga do escritor para com as adaptações de seus textos. Até que em 2008, Fernando Meirelles consegue furar o cerco e adapta Ensaio sobre a cegueira. E Saramago gostou do que viu. Andou circulando até, na web, um vídeo dando conta das lágrimas do Prêmio Nobel de Literatura diante do trabalho final de Meirelles. 

A maior flor do mundo, Embargo e... agora se anuncia, depois de O evangelho segundo Jesus Cristo, mais uma adaptação. O homem duplicado. O romance com ares de ficção científica - só ares porque não há nada nele que assim o classifique virá para as telas pelas mãos do cineasta canadense Denis Villeneuve. O filme será a estreia do diretor em Hollywood. Resta ver o que farão ao romance de José Saramago. 

O ator Jake Gyllenhall (Princípe da Pérsia e Contra o tempo) viverá o Tertuliano Máximo Afonso, professor de história que descobre, ao assistir a um filme, que tem um sósia, mais que isso, um duplicado. Jake encarnará, logo, não apenas o Tertuliano, mas também seu arquirrival Daniel Santa Clara. É aguardar.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pablo Neruda: o que não dá mais para ocultar

Água viva, de Clarice Lispector

Quando Borges era Giorgie

Boletim Letras 360º #231

Onze filmes que tratam sobre a vida de pintores

Salinger, um grupo de psicopatas e os do MKUltra

A filha perdida, de Elena Ferrante

Gostamos de causar danos (com o grande romance estadunidense)

Jane Austen: casamento e dinheiro

Boletim Letras 360º #232