Literatura animada

Franz Kafka por Robert Crumb


A literatura infantil tem papel importante na formação do leitor que poderemos vir a ser. Não quero é explicar o surgimento dessa categorização porque isso é um longo debate e, portanto, ele não convém aqui. Pelo menos nessa hora. Mas, uma boa conceituação deve preservar a ideia de literatura enquanto manifestação artística e, como tal, aquele tipo de texto que destoa do lugar comum ou que aborda o lugar comum a partir de uma perspectiva que leve o indivíduo a produzir na relação com o material visual, a escrita e-ou o desenho, certo estranhamento. 

É bom lembrar que é no calor dessas discussões que um variado grupo de correntes tem se formado e ido, com base no crédito de suas teorizações, posto a circular o que poderíamos chamar de alternativa para a literatura infantil. Uma delas, pensa na indistinção textual e preza pela readequação dos grandes textos clássicos para o contexto das crianças. É fruto dessa corrente as mal fadadas adaptações que tentam a todo custo enxugar o texto original e reformular sua linguagem a fim de que se tornem de fácil acesso para os leitores mirins. Penso que esse tipo de adaptação até poderá ter sentido no momento em que for utilizada para o único pretexto a que se destinam: por a criança em contato com os textos clássicos. O problema se apresenta quando o leitor comum se vê inclinado a essas leituras pela facilidade aparente do texto, e coloca tais leituras como substitutas do texto original, reduzindo o texto clássico a uma infantilização desnecessária.

Terá sido desse lugar das readequações textuais que surgiu um movimento que hoje, tomando parte dos recursos tecnológicos, tem dado ao clássico uma refundação própria conduzida para um público totalmente adverso já que são produções motivadoras a crianças e adultos? Cabe examinar a questão com melhor lucidez e não no calor da hora de um simples texto como este.

***

No dia de hoje, 10/05/12, na  fan page do Letras in.verso e re.verso no Facebook os leitores poderão acompanhar um recorte de algumas animações que circulam na web e que são interessantes de vê-lasseja pela adaptação do texto original seja pela forma como os animadores a conceberam.


 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A religiosidade clandestina de Hermann Hesse

Água viva, de Clarice Lispector

Pablo Neruda: o que não dá mais para ocultar

Apontamentos sobre alguns textos curtos de Tolstói

Boletim Letras 360º #231

O Bovarismo como pedra de toque na obra de Lima Barreto

Salinger, um grupo de psicopatas e os do MKUltra

A filha perdida, de Elena Ferrante

Fama e preconceito

Gostamos de causar danos (com o grande romance estadunidense)