Desenhos para "Guerra e paz", de Tolstói

Nos anos 1950, o artista plástico português Júlio Pomar foi convidado para compor ilustrações para uma edição de Guerra e paz, obra clássica da literatura universal. Entre 1955 e 1958, Pomar compôs uma média de 200 estudos, dos quais selecionou 52 ilustrações para esse pretexto. O livro veio ser publicado no último ano em que findou seus trabalhos, mas caiu nas mãos da Ditadura Militar e deixou de circular. 

Anos depois, foi feita uma triagem dos estudos feitos por Pomar e o número de ilustrações é ampliado para 71 e reunido para publicar-se numa edição da Arte Mágica Editora sob o olhar atento de João Lobo Antunes que prefacia a obra e descreve o trabalho do artista como elevado tom de representatividade e estreita relação com a obra do escritor russo.

Em 2010, por ocasião dos 100 anos da morte de Tolstói, o jornal português Público fez uma reedição no formato original da de 1958: uma coleção de dez fascículos integralmente ilustrados por Júlio Pomar e prefaciado pelo António Lobo Antunes.

Abaixo, preparamos um catálogo com uma amostra de trinta e dois dos trabalhos compostos pelo artista plástico português que também ilustrou outra obra clássica, o Dom Quixote, de Cervantes.




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Cinco livros para conhecer a obra de William Faulkner

Essa estranha instituição chamada literatura: uma conversa com Jacques Derrida

Os melhores diários de escritores

Lolita, amor e perversão

O conto da aia, o pesadelo de ser mulher numa teocracia

Os ventos (e outros contos), de Eudora Welty

A ignorância, de Milan Kundera

Há muitos Faulkner

Boletim Letras 360º #239

Kazuo Ishiguro, Prêmio Nobel de Literatura 2017