Postagens

Mostrando postagens de Outubro 17, 2012

Explicação dos pássaros, de António Lobo Antunes

Imagem
Foi mais um da longa travessia que ainda tenho pela obra de António Lobo Antunes. Está à minha frente Fado alexandrino, que é o romance que sucede este Explicação dos pássaros. Tenho a impressão de leitor iniciante que terá sido este, não os da ‘trilogia memorialística’ que marca o início da carreira literária do escritor, o livro de fato em que Lobo Antunes se inicia, embora sabendo que, para os bons escritores, toda nova obra será sempre um princípio. Mas, neste caso em particular, é o começo de tudo porque o autor de Explicação dos pássaros se desvincula do tema da guerra colonial, marca dos três primeiros romances, para temas mais caros à subjetividade: como a ideia de finitude que perpassa todo o andamento da narrativa.
Dividido num fim de semana, de quinta-feira para domingo, neste livro também notamos o narrador antuniano cada vez mais seguro da ideia de esfarelamento e entrelaçamento temporais exercitadas ao longo de sua trilogia. Temos a sensação de que, cada vez mais, o escri…