Boletim Letras 360º #6


Ah, Pessoa, Pessoa! O mundo fala (ainda e talvez sempre falará) de ti!

Semana intensa. Fim de semana mais ainda. Por aqui sobram leituras empilhadas e faltam chocolates para acompanhar tudo. Mas, vamos indo – com se diz. Ontem fizemos mais um sorteio do ano na nossa fan page no Facebook: foram dois exemplares de Arqueologias do olhar, de Fred Spada, devidamente autografados sorteados. Os sortudos receberão os livros em breve. Os que não ganharam, não devem ficar tristes. Até o fim da semana, anunciaremos mais uma promoção. Basta está antenado com o que se passa por lá e por aqui para não perder a oportunidade. Agora, falando em perdas, quem por algum motivo cochilou e não viu as notícias que cruzaram ponta a ponta a nossa famosa fan page, se liguem aí que, está na hora de mais um boletim, o último do mês de março.

Segunda-feira, 25/03

>>> Brasil: Documentarista quer levar Millôr Fernandes ao cinema

O nome ainda provisório é Millores que te quero e quer ser um filme de ficção para reconstituir elementos da obra de Millôr Fernandes. A trama se passa em um feriado em homenagem ao escritor e os personagens estão às voltas com a criação da Casa Millôr, onde estarão frases, personagens e desenhos de carreira. Antes de morrer, há um ano, o desenhista soube da iniciativa no encontro com o diretor Pedro Cezar, de Só dez por cento é mentira, sobre o poeta Manoel de Barros – e a empatia foi imediata: "Eu sou uma farsa", apresentou-se o cineasta. "Eu também", respondeu o escritor, antes de emendar: "Você sabia que sou vice-campeão mundial de pesca de atum?" No canal do Youtube do Letras é possível ver o filme sobre Manoel de Barros citado nesta postagem.
>>> Brasil: Duas vezes Mário Quintana

Duas novas reedições da obra de Mário Quintana chegam às livrarias. O projeto é conduzido, como sabemos, pela Alfaguara Brasil. Os dois livros são organizados por Ítalo Moriconi a partir do aforismo do poeta gaúcho: "Um relógio de parede numa velha fotografia – está parado?" De Caderno H, um dos lançamentos, o livro reúne quase 300 frases do gênero e pequenas prosas impressas no jornal Correio do Povo. A outra edição é Esconderijos do tempo e reúne poemas de quando o autor tinha 74 anos.

>>> Brasil: Os preparativos para a VI Festa Literária de Porto Alegre

FestiPoa Literária é a festa da literatura em Porto Alegre. Debates, leituras, lançamentos, oficinas, exposições, shows, espetáculos de teatro, filmes, saraus, performances: tudo realizado para festejar e brindar a literatura, com a participação de dezenas de escritores e artistas convidados. A edição de 2013 do evento ocorrerá de 10 a 19 de maio e terá a presença do escritor Cristóvão Tezza. Pela primeira vez, a Festa Literária de Porto Alegre indica um anfitrião para o evento. O convidado foi o escritor Altair Martins, que estará presente para prestar homenagem ao Tezza na abertura do evento. Toda programação do evento tem entrada gratuita. E já pode ser acompanhada aqui.

>>> Estados Unidos: Exposição sobre Philip Roth em Newark

No último dia 19 de março Philip Roth chegou aos 80 anos e comemorou o aniversário na sua cidade natal Newark. Aí, está patente uma exposição na Biblioteca Pública da cidade que vai até o dia 31 de agosto. Trata-se de uma mostra fotográfica produzida por um espaço que muitas vezes recebeu o escritor ainda nos idos tempos de estudante e foi o lugar onde foram redigidas as primeiras páginas de Adeus, Columbus, seu primeiro livro e também o que projetou o escritor na crítica estadunidense; reúnem-se arquivos inéditos da coleção pessoal de Roth e nunca antes exibidos publicamente. As imagens vêm precedidas por legendas redigidas de próprio punho pelo escritor e cobrem toda a vida do escritor.

>>> Austrália: J M Coetzee ganha sua primeira biografia autorizada

Chega às livrarias no segundo semestre. É o primeiro texto do gênero sobre vencedor do Prêmio Nobel de Literatura de 2003 e já está escrito desde 2011. Trata-se de uma obra póstuma, uma vez que o autor, J.C. Cannemeyer, morreu sem ver o trabalho publicado. A biografia contou com a colaboração de Coetzee que pela primeira vez permitiu acesso irrestrito a seus arquivos pessoais, incluindo a consulta aos manuscritos de seus 16 romances.  Coetzee estará no Brasil próximo mês para duas apresentações: em Curitiba, no dia 15 de abril, e em Porto Alegre, no dia 18.


Terça-feira, 26/03

>>> Brasil: Mário de Andrade: etnógrafo-fotógrafo-poeta

Sob curadoria da pesquisadora Adrienne Firmo e organizada a partir do acervo do Instituto de Estudos Brasileiros (IEB) da Universidade de São Paulo (USP), a mostra traz a público um recorte de 60 fotografias, em preto e branco, realizadas pelo intelectual paulistano Mário de Andrade, em 1927, durante viagem ao estado do Pará e ao Peru. A exposição foi aberta no último dia 23 e segue até o dia 05 de março na Caixa Cultural São Paulo (Praça da Sé, 111) com visitas abertas entre terça e domingo a partir das 9h às 20h. Mais detalhes pelo (11) 3321-4400

>>> Reino Unido: Dois inéditos de Oscar Wilde 

A descoberta foi noticiada pelo The Telegraph no último dia 20 de março. O primeiro manuscrito data provavelmente de 1890 (a data será melhor precisada quando do leilão dos materiais); dirigido a Morgan, trata-se de uma carta com 13 páginas e oferece conselhos práticos a um aspirante a escritor. Numa das ocasiões Wilde toca na relação literatura-remuneração: "O melhor trabalho na literatura é sempre feito por aqueles que não dependem dela para seu pão de cada dia e a mais alta forma de literatura, poesia, não traz riqueza para o poeta." O segundo é o primeiro esboço do poema "The New Remorse" e foi escrito por Wilde para seu namorado quanto havia acabado de conhecê-lo, em 1891. O leilão do material deve ocorrer no próximo dia 4 de abril.

>>> Reino Unido: Memórias de Julian Barnes chega às livrarias na primeira semana de abril

A biografia do escritor britânico Julian Barnes chega às livrarias do Reino Unido na primeira semana de abril. Um dos episódios marcantes do livro está na retomada da morte de sua mulher e sua tentativa de suicídio, logo depois do ocorrido. A vida, diz o escritor, havia se tornado simplesmente insuportável. Barnes admite que o principal argumento que o levou a não optar pelo suicídio foi o fato de ser, ele mesmo, o que mais e melhor se lembra de Kavanagh, que para além de sua mulher foi sua agente. Passaram cinco anos, mas ainda conversa com ela, admite o escritor, descrevendo-a de forma a não deixar dúvida alguma: “[Pat era] o coração da minha vida; a vida do meu coração.”  Pat Kavanagh morreu aos 30 anos, em 2008, com um tumor cerebral.


Quarta-feira, 27/03

>>> Espanha: Último livro de Federico García Lorca é publicado nos mesmos moldes deixados pelo poeta

Poucas semanas antes de sua morte em Granada, Federico García Lorca chegou a Madrid para entregar a José Bergamín, na gráfica da revista Cruz y Raya, o manuscrito de Poeta en Nueva York. Agora, pela primeira vez, uma edição, que chegará às livrarias espanholas na próxima semana, recolhe este original e o publica tal e como ele a criou. O trabalho conduzido pelo estudioso Andrew A. Anderson, segue fielmente a última vontade de García Lorca e coincide com a exposição que a Livraria Pública de Nova Iorque dedica ao poeta – sobre a qual comentamos outro dia por aqui. O manuscrito de Lorca passou por muitos vaivens, pois José Bergamín levou consigo para o exílio, primeiro na França e depois no México, onde fez uma primeira edição, isso em 1940. Durante muitas décadas o paradeiro do original permaneceu desconhecido até ser descoberto em 1979 em mãos da atriz mexicana Manola Saavera. Depois do leilão, Fundação García Lorca o conseguiu em 2003. Publicamos uma matéria por aqui.

>>> Brasil: A obscena Senhora D. no teatro

Está em cartaz até o dia 7 de abril o espetáculo A obscena Senhora D. baseado em texto homônimo de Hilda Hilst. Sob a direção de Rosi Campos e Donizeti Mazonas, a atriz Susan Damasceno encena um monólogo no qual a personagem Hille, apelidada pelo marido de Senhora D., aos sessenta anos decide viver num vão de escada. Lá, ela se entrega a uma busca pelo sentido de elementos de sua vida, como sua relação com seu marido, recentemente falecido. Há momentos em que sua sanidade é desafiada e Hille entra em confronto com a velhice, o abandono, a ruína, o absurdo contido na sucessão dos dias e a própria morte. As sessões acontecem sexta e sábado às 21h e domingo às 20h no Centro Internacional de Teatro ECUM (Rua da Consolação, 1623 – Consolação) Mais detalhes: (11) 3255-5922.

>>> Brasil: Haruki Murakami para o teatro

Ao descobrir a obra do japonês Haruki Murakami, a primeira ideia que ocorreu às diretoras Monique Gardenberg e Michelle Matalon foi fazer um filme ao que o autor japonês respondeu que sua obra não foi feita para ser vista na tela; depois o teatro. E esperaram por quase seis anos até conseguirem convencer o autor japonês a lhes ceder os direitos de O desaparecimento do elefante. Agora, a peça enfim está em cartaz e, recheada de recursos – adivinhem? – cinematográficos. Com elenco formado por Caco Ciocler, Marjorie Estiano, Maria Luisa Mendonça, Kiko Mascarenhas, Fernanda de Freitas, André Frateschi e Rafael Primot, Rodrigo Costa, entre outros, o espetáculo está em turnê até o dia 5 de maio nas sextas, 21h, sábados 20h e domingos, às 18h, no Teatro Paulo Autran (Rua Paes Leme, 195 – Pinheiros) Informações: (11) 3095-9400


Quinta-feira, 28/03

>>> Portugal: Fernando Pessoa político

E quem disse que os escritores são (ou devem ser) castos quando o assunto é política? Talvez seja o maior dos erros os que torcem o nariz e fazem caso de que a política é assunto para políticos. Até mesmo Fernando Pessoa não quis passar para a história como mais um que se contenta com o espetáculo do mundo (trocadilho com seu heterônimo Ricardo Reis). Essa face é agora revelada: os pessoanos Jerónimo Pizarro e Pablo Javier Perez López reúnem e fixam, num único volume os textos de Pessoa (republicano e anticolonial) sobre o iberismo, incluindo inéditos. Ibéria – Introdução a um Imperialismo Futuro (pela Editora Babel) é um livro que quer deixar os leitores ainda mais espantados com a pluralidade de Pessoa.

>>> Brasil: Philip K. Dick de cara nova

A Editora Aleph está relançando integralmente a obra de Philip K. Dick; isso desde 2012, ocasião em que se passaram 20 anos da morte do escritor. Já foram cinco títulos: O homem do castelo alto, Ubik, Os três estigmas de Palmer Eldritch, Realidades adaptadas e Fluam, minhas lágrimas, disse o policial. Todos os livros seguem um projeto gráfico bastante original – grafismos que lembram Op Art, ruídos, e tem uma textura quase hipnótica. Cada exemplar vem acompanhado de um adesivo que o leitor pode colar onde bem entender e customizar sua capa (dependendo do que você fizer, ninguém no mundo terá uma edição com a mesma capa). Esse projeto é de Pedro Inoue, da revista Adbusters.

>>> Portugal: Fakebook dos Escritores, onde Fernando Pessoa é vítima de facejacking

A ideia é de Rafael Martínez que criou contas no facebook para alguns gênios da literatura, como Pessoa e Luís de Camões, Almada Negreiros... Trata-se de uma brincadeira que começou há pouco mais de um mês e chama-se Facebook dos Escritores. Fernando Pessoa é o que está mais on-line aproveitando-se, é claro, dos heterônimos. Os escritores travam entre si diálogos humorísticos sobre a cultura e a literatura e fan page já está para além dos 16 mil seguidores. Enfim, vale uma visita...


Sexta-feira, 29/03

>>> Estados Unidos: Leilão para objetos perdidos de William Faulkner

A notícia veio na quinta-feira pela casa de leilões Sotheby's. Serão leiloados cartas, manuscritos e desenhos do escritor americano William Faulkner, de valor estimado em 2 milhões de dólares e alguns dos quais eram considerados perdidos. O leilão ocorre em julho em Nova York.

>>> Portugal: Inéditos de Fernando Pessoa (sempre ele) virão a lume na 1ª edição da Granta Portugal

Já é de nosso conhecimento que a conceituada Granta está próximo a chegar a Portugal – isso deve acontecer em maio próximo. E o primeiro número irá publicar inéditos de Fernando Pessoa, conforme anunciado pelo editor Carlos Vaz Marques. São cinco sonetos do poeta português, apresentados pelos investigadores pessoanos Jerónimo Pizarro e Carlos Pitella-Leite. Segundo Vaz Marques trata-se de “uma revelação absoluta”; a revista tem interesse em publicar um inédito de um autor desaparecido por cada número, mas encomendará textos a autores de língua portuguesa. A Granta portuguesa será publicada pela editora Tinta da China com tiragem semestral.

>>> Espanha: Ainda Fernando Pessoa – Espanha recebe versão definitiva dO Livro do Desassossego e texto do escritor português sobre degeneração e loucura

Faltava isso na bibliografia em língua espanhola de Fernando Pessoa: uma versão definitiva da sua 'bíblia' – O livro do desassossego. Não falta mais. Agora, novidade mesmo (para os lados de cá, principalmente, uma vez desconhecemos esse texto) é a descoberta já editada desde 2006 em Portugal e que agora chega também no país de Cervantes pelas mãos do pessoano Jerónimo Pizarro de Escritos sobre gênio e loucura, onde Pessoa, obcecado desde muito jovem por questões de psiquiatria expõe suas opiniões, reflexões e questões, seu peculiar interesse por que algo que ele mesmo se qualificou pouco antes de morrer como histeria-neurastênica.  Pizarro se baseou num conjunto de documentos catalogados pela Biblioteca Nacional de Portugal como Ensaio sobre degeneração, gênio e loucura. São 200 textos. E o investigador ainda deu outros 400 relacionados com o tema.

>>> Brasil: Oswaldo Lamartine reeditado

A Secretaria Extraordinária de Cultura do Estado do Rio Grande anuncia que em novembro, mês de nascimento do sertanista Oswaldo Lamartine, será de vacas gordas: lançam-se quatro volumes que compõem a Obra reunida de Oswaldo Lamartine. A responsabilidade pela edição do projeto foi dividida entre o publicitário Mário Ivo Cavalcanti, o jornalista Vicente Serejo, a escritora Marize Castro e o fotógrafo Giovanni Sérgio.  O conteúdo de cada volume já está definido: o primeiro trará uma compilação de 17 obras publicadas por Lamartine; o segundo reúne material disperso publicado em vários jornais, juntamente com as chamadas Notas de carregação; o terceiro volume é pontuado por ensaios de autores convidados para falar sobre a obra do sertanista, e ainda traz a entrevista Alpendre Acauã concedida a Serejo, mais cartas trocadas entre Oswaldo e os intelectuais Veríssimo de Melo e Câmara Cascudo. O último volume é recheada por ensaio de Giovanni Sérgio sobre o sertão e imagens de Candinha Bezerra. Essas fotos vão virar uma exposição.


..........................
Sigam o Letras no FacebookTwitterTumblrGoogle+

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Alguns dos melhores começos de romances

Uma entrevista inédita com Liev Tolstói

Água viva, de Clarice Lispector

Potnia, de Leonardo Chioda

Avenida Niévski, de Nikolai Gógol

A lista de leituras de Liev Tolstói

De Mário Peixoto, é preciso virar a página

A ignorância, de Milan Kundera

O romance perdido de Sylvia Plath

Boletim Letras 360º #236