Boletim Letras 360º #12



 
Autorretrato feito por Baudelaire em exposição pela primeira vez em Paris

Começamos muito bem a semana: com o sorteio de dois exemplares da já famosa Gramática do Português BrasileiroEdição de Bolso, do Marcos Bagno. A promoção que esteve on-line por exatos trinta dias fez sucesso: foram 271 inscritos. A novidade é que a parceria com a Parábola Editorial prosseguirá e já em breve noticiaremos novas promoções do gênero da que foi fez. Merece estar atentos – aqui e no Facebook. Além dessa boa novidade, outra promoção está para chegar. Merece duas vezes estar atentos. Enquanto essas duas novidades não são postas em prática, que tal irmos ver o que se passou durante esta semana na nossa time line.

Segunda-feira, 06/05

>>> Brasil: Todos os holofotes para Paulo Leminski

Toda poesia já está há nove semanas na lista de livros mais vendidos no país. Ainda em 2013, a Companhia das Letras deverá relançar as biografias de personalidades históricas, Vidas (como já anunciamos aqui). E agora, todo acervo musical do poeta será digitalizado. Com materiais do início da década de 1970, há muita coisa por ouvir, como Leminski musicando poemas de Shakespeare e dezenas de canções inéditas. A digitalização desse vasto acervo deverá servir como base para a publicação de um livro de partituras com sua obra musical completa, em 2014. Outra novidade é que a exposição “Múltiplo Leminski”, que reúne shows, filmes, debates e oficinas irá circular pelo Brasil. Depois de São Paulo e Paraná – onde está ainda aberta para visitação – os outros dois rumos são Recife e Goiânia, também em 2014.  Por fim, em pareceria com Marcos Pamplona, Alice Ruiz escreveu o roteiro de uma cinebiografia sobre Paulo Leminski. O título provisório é “Alice e Paulo” e deverá ter direção do cineasta Gustavo Tissot (também corroteirista). Ambientado entre 1968 e 1988, o longa retratará o período da contracultura pelo olhar do casal. A produtora Abaporu aguarda patrocínio para começar as filmagens.

>>> Brasil: Novo livro de Agualusa em junho nas livrarias brasileiras

O escritor selecionou aqueles que considera seus melhores contos, juntou com alguns outros inéditos e os intitulou Catálogo de Luzes (Os Meus Melhores Contos). O livro sai pela paulista Gryphus e com prefácio de Maitê Proença, cuja carreira literária Agualusa incentivou. Já a atriz apresentou nesta semana seu novo livro: É duro ser cabra na Etiópia.

>>> Estados Unidos: O caderno de contas de F Scott Fitzgerald on-line

Isso merece uma matéria e pode apostar que faremos. Ledger, de F. Scott Fitzgerald é um dos mais ricos documentos de fonte primária de um autor. Fitzgerald começou a gravar informações neste livro de negócios em algum momento de 1919 ou 1920, depois de deixar o Exército e se mudar para Nova York para começar a sua vida profissional como escritor. Dividiu o arquivo em seções como: "Renda de ficção, novelas, histórias e contos publicados", "Renda de outros trabalhos publicados pelos quais fui pago", "Zelda" e "Esboço de minha vida." Ledger faz parte das coleções Matthew J. e Arlyn do Departamento de Irvin de Livros Raros e Coleções Especiais, localizada na Ernest F. Hollings Biblioteca de Coleções Especiais na Universidade da Carolina do Sul, em Columbia. A versão digital do Ledger, que inclui o acesso ao texto integral e à palavras-chaves foi produzido pela equipe de coleções digitais desta instituição.

>>> Brasil: A Alemanha vem ao Brasil antes do Brasil ir à Alemanha

Todos os que acompanham as novidades em torno dos livros sabem que o Brasil é o grande homenageado da Feira do Livro de Frankfurt em outubro deste ano. Até que chegue esse momento os alemães vêm até nós. A já anunciada parceria entre a Bienal do Livro do Rio, de agosto a setembro, e o Goethe-Institut resultará na vinda de vários autores alemães, entre eles Wladimir Kaminer (Balada Russa, Globo), Reinhard Kleist (Cash, 8Inverso), Manfred Geier (Do que Riem as Pessoas Inteligentes?, Record) e Ilija Trojanow (O Colecionador de Mundos, Companhia das Letras). A abertura do Ano Alemanha + Brasil será em 13 de maio, no Teatro Municipal. A programação do ano terá oficinas para tradutores e será encerrada na Feira do Livro de Porto Alegre, em novembro. Ainda nesse espírito, o Prêmio Jabuti anunciou a criação de uma categoria especial para a edição deste ano: o prêmio de Melhor Tradução do Alemão para o Português.

>>> França: Desenho inédito de Charles Baudelaire em exposição

Um autorretrato do poeta francês Charles Baudelaire (imagem de abertura) que foi encontrado entre as obras gráficas do escultor Geoffroy-Dechaume já está em exposição desde o dia 22 de abril de 2012 em Paris. O desenho feito pelo próprio Baudelaire apresenta o poeta com o já clássico olhar imortalizado nas fotografias feitas por Félix Nadar.


Terça-feira, 07/05

>>> Estados Unidos: Ouvir seu poeta predileto on-line

Durante 25 anos Peter Payack levou a cabo um curioso projeto chamado “Phone-a-Poem”. O conceito era o seguinte: Payack enviava uma fita cassete a diversos poetas e lhes pedia que a gravassem lendo alguma de suas obras. Allen Ginsberg, James Tate e Denise Levertov, por exemplo, foram alguns dos nomes que aceitaram a proposta. Uma vez recebidas as gravações, qualquer um podia ligar ao número de telefone de Payacy que lhes respondia com as vozes de Ginsberg e companhia. Agora, algumas dessas gravações foram digitalizadas epodem ser ouvidas on-line.

>>> Brasil: Ação Leitura 2013

Falamos semana passada por aqui da vinda de Daniel Galera a Natal. O escritor é apenas um dos nomes que integram em 2013 a programação do Ação Leitura 2013. O evento está na 3ª edição e ocorre entre 13 e 17 de maio com o tema “Mais que aprender, leitura é lazer.” Além de Daniel Galeria o evento idealizado pela Jovens Escribas e promovido em parceria com o SESC, recebe Clotilde Tavares, Pablo Capistrano, Patrício Jr., Daniel Minchoni, Carlos Fialho, Sinhá, Ruy Rocha, Márcio Benjamin, Carito, Thiago de Góes, Milena Azevedo, Ana Elisa Ribeiro (MG), Sérgio Fantini (MG) e Carlos Henrique Schroeder (SC). A abertura oficial do evento ocorre na segunda, 13/05, às 19h com Pablo Capistrano e Clotilde Tavares no Auditório da Universidade Potiguar (Unidade da Floriano Peixoto). O evento segue com palestras dos escritores nas escolas, saraus, apresentações teatrais, oficinas e shows. Toda programação é gratuita. Os interessados podem ler o que vai acontecer nessa edição do evento e fazer sua inscrição diretamente no hotsite.

>>> Brasil: Livro com correspondências inéditas de João do Rio revela o olhar contraditório do cronista

O termo polêmico já foi utilizado uns sem-número de vezes para dizer de João do Rio. Agora, uma visita às correspondências do cronista reforçam o epíteto. Ainda 100 depois da Independência o comum era não ter simpatia alguma por artistas portugueses. Isso era ainda considerado uma posição antinacionalista. Mesmo assim, João do Rio (1881-1921) não queria saber da opinião corrente e fazia questão de manter relações cordiais com intelectuais lusitanos. Entre eles estava o poeta João de Barros, a quem saudou em uma carta: “A nossa amizade rutila sobre os oceanos”. Esse desprezo pela xenofobia reinante, somado ao fato de sempre ter sido visto por parte da intelectualidade como um “escritor das ruas”, teria sido um dos motivos que levaram ao ostracismo a obra do cronista nas décadas posteriores. Por outro lado, João do Rio via com desprezo o destratamento dado pelos portugueses aos brasileiros - “Aí em Portugal passaram a descompor todos os brasileiros, chamando-nos de macacos e dizendo que nos civilizaram”, diz numa outra carta. O livro reúne justamente a correspondência inédita que ele manteve com amigos da “terrinha”: “Cartas de João do Rio a João de Barros e Carlos Malheiro Dias” (Funarte) é organizado pela pesquisadora Cristiane D’Ávila.


Quarta-feira, 08/05

>>> Portugal: Nova edição do Manifesto Anti-Dantas de Almada Negreiros chega às livrarias a partir deste mês

Vem pela Assírio & Alvim. O livro acolhe um CD contendo uma gravação inédita onde se pode ouvir o próprio Almada Negreiros lendo o texto. Publicado em 1915, o célebre manifesto foi uma reação pública e veemente de Almada contra a oposição crítica e conservadora ao movimento modernista português, personificada por Júlio Dantas. A edição inclui ainda um fac-símile da primeira edição e uma entrevista concedida pelo autor.

>>> Brasil: Chega o segundo romance de Nuno Camarneiro

No meu peito não cabem pássaros, foi o primeiro. Lançado em 2012. Agora, Debaixo de algum céu. Camarneiro foi o grande vencedor em 2012 do prestigioso Prêmio LeYa. O novo romance retrata oito dias na vida de moradores de um prédio à beira-mar entre o Natal e o Ano Novo. A semana em que decorre a história é abalada por uma tempestade, que paralisará o destino das personagens. Ao escolher um espaço limitado, apartado do mundo e destacado no tempo, o autor monta uma espécie de purgatório, onde só resta a busca pela redenção.

>>> Estados Unidos: A vida cubana de Hemingway chega a Boston 

Um acordo de cooperação cultural assinado entre Estados Unidos e Cuba permite a chegada de 2.000 documentos digitalizados procedentes da casa do escritor em Cuba ao seu país natal e a restauração do imóvel onde estão abrigados os arquivos originais. Esta é a segunda parte de documentos digitalizados de Hemingway que chega a Boston, depois dos 3.000 que se incorporaram à coleção ainda em 2008.  Hemingway já morava em Cuba em 1959 quando Fidel Castro chegou à Havana. O escritor veio embora do país em julho do ano seguinte. Trouxe consigo caixas com o que considerava mais importante; os cerca de 6.000 documentos de sua biblioteca ficaram em Cuba e foram nacionalizados pelo governo. Depois da sua morte em 1961, numa última viagem a aquele país a viúva do escritor trouxe uma outra parte dos documentos. 

>>> Brasil: Estão abertas as inscrições para o Prêmio Paraná de Literatura 2013

Lançado pela Biblioteca Pública do Paraná, o concurso selecionará três livros inéditos em três categorias: romance, contos e poesia. Além de receber R$ 40 mil, os vencedores terão sua obra publicada pela Biblioteca Pública do Paraná com tiragem de mil exemplares. Os premiados ganham, ainda, 100 cópias de seus livros, e poderão reeditar seus trabalhos por outras editoras. Em 2012, a primeira edição do concurso teve cerca de 900 obras inscritas. As obras vencedoras foram Sergio Y vai à América, romance de Alexandre Vidal Porto; Papis et circensis, livro de contos de José Roberto Torero e As Maçãs de antes, compilação de poesias de Lila Maia. As inscrições são gratuitas e devem ser feitas até o dia 30 de julho. O resultado será divulgado na primeira quinzena de dezembro. Edital e informações aqui ou aqui


Quinta-feira, 09/05

>>> Portugal: O livro O filho de mil homens, de Valter Hugo Mãe é tema de exposição

Imaginada pela artista Maria Rita Pires a exposição que leva o mesmo título do romance de Valter Hugo Mãe tem abertura em Lisboa no próximo dia 11 de maio e segue em visitação até o primeiro dia de junho na Galeria Trema. O livro O filho de mil homens foi publicado no Brasil em 2012. O blog Letras in.verso e re.verso está numa leitura da obra completa do romancista português. Até agora, publicamos a primeira leitura: "o nosso reino", um dos primeiros livros de Mãe a chegar do lado de cá. Pode re(l)ver aqui.

>>> Estados Unidos: Tornar público Thomas Pynchon

O blog Casmurros deu conhecimento de uma novidade que já tem oito anos de história. Ontem, 09/05, aniversário de Thomas Pynchon – o escritor mais recluso dos Estados Unidos, desde J.D. Salinger – foi dia do Pynchon in Public Day. A ideia é do blog de mesmo nome que cumpre incansavelmente a missão de tornar público o escritor recluso. Não, não são paparazzi; são apenas leitores e admiradores da obra do escritor.  A meta é colocar em blogs, Facebook, Twitter, Instagram ou qualquer outra rede social alguma foto, texto ou vídeo com qualquer coisa relacionada a Pynchon e seu universo. O Pynchon in Public Day pode ser acessado aqui.
>>> Estados Unidos: Já ouviu um disco feito de madeira?

A invenção é da estadunidense Amanda Ghassaei. Depois de inventar um meio de produzir discos com uma impressora 3-D, ela conseguiu agora criar uma versão em madeira, feita com laser.  Entre as músicas que Amanda gravou em seu disco de madeira, estão “Idioteque”, do Radiohead, “Sunday Morning”, do Velvet Underground, e “Femme Fatale”, também do Velvet, com a participação da cantora Nico. Veja o resultado nos vídeos abaixo:

2. Velvet


>>> Alemanha: Versão de ópera de Wagner causa polêmica na Alemanha


No ano em que é celebrado seu bicentenário, a 'ressurreição' de um dos mais controversos compositores continua dando o que falar. Uma versão moderna da ópera Tannhäuser foi cancelada na Alemanha após a reação da plateia na noite de estreia, no último sábado. Algumas pessoas passaram mal e tiveram que procurar ajuda médica, enquanto outras deixaram furiosos o Teatro Ópera do Reno, em Duesseldorf, por conta de cenas realistas mostrando judeus sendo executados e morrendo em câmaras de gás. Um porta-voz da casa de espetáculos disse que o produtor Burkhard Kosminski se recusou a atenuar as cenas mais pesadas. "Depois de considerar os argumentos, concluímos que não poderíamos ter a responsabilidade por efeitos tão extremos, então não podemos autorizar a produção de continuar sem mudanças", explicou.


Sexta-feira, 10/05

>>> Portugal: Colóquio assinala a passagem dos 90 anos do nascimento e 20 anos da morte do escritor António Quadros

Serão três sessões: duas em Portugal e uma no Brasil para assinalar a passagem dos 90 anos do nascimento e dos 20 anos de morte do escritor português António Quadros. A sessão brasileira ocorre no Real Gabinete Português de Leitura - com sede no Rio de Janeiro - no dia 5 de junho e conta com três mesas redondas a começar pelas 10h da manhã. Estarão nomes como Lúcia Helena Sá, Loryel Rocha, Constança Marcondes César, entre outros. Para todas as informações sobre o evento e programação completa, basta acessar o blog

>>> Estados Unidos: Faulkner para além da rabugice

Em novembro de 1952, o escritor já conhecido por seu estado recluso, permitiu que uma equipe de filmagem fizesse a sonhada devassa no seu mundo isolado em Oxford. Nada demais. Apenas um pequeno documentário sobre sua vida. O filme foi financiado pela Fundação Ford e transmito em 28 de dezembro de 1952 na CBS de televisão, no programa de Omnibus. A produção reencena os eventos de Novembro de 1950, quando Faulkner recebeu o Prêmio Nobel de Literatura, durante a primavera de 1951, quando ele falou na formatura do ensino médio de sua filha Jill. Há cenas de Faulkner em Rowan Oak, sua casa, e no Greenfield Farm, onde é mostrado ele dirigindo um trator e conversando com os trabalhadores. Faulkner também é mostrado brevemente com sua esposa, Estelle, e com vários moradores de Oxford proeminentes, incluindo farmacêutico Mac Reed, o editor Phil Mullen, que colaborou com os cineastas no script, e o advogado Phil Stone, que foi o mentor literário desde sempre de Faulkner. 

Vejam abaixo.






>>> 10 bibliotecas mais estranhas e maravilhosas do mundo

Para findar nosso boletim, que tal passear pelas 10 bibliotecas mais estranhas e as mais maravilhosas do mundo - há para todos os gostos: os rústicos, os futuristas, (como a da imagem – Biblioteca Sandro Penna, na Itália)... Para ver, basta ir no link .

..........................
Sigam o Letras no FacebookTwitterTumblrGoogle+

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Alguns dos melhores começos de romances

Uma entrevista inédita com Liev Tolstói

Água viva, de Clarice Lispector

Potnia, de Leonardo Chioda

Avenida Niévski, de Nikolai Gógol

A lista de leituras de Liev Tolstói

De Mário Peixoto, é preciso virar a página

A ignorância, de Milan Kundera

O romance perdido de Sylvia Plath

Boletim Letras 360º #236