Boletim Letras 360 #26

Frida Kahlo. Acervo com fotografias da artista e de Diego Riviera será restaurado.

Próxima semana é já a vez de mais um sorteio na página do Letras in.verso e re.verso no Facebook. Em questão – como tantas vezes repetimos – os dois recentes romances de José Saramago que foram reeditados pela Companhia das Letras: Memorial do convento e Levantado do chão. Esses dois títulos, conforme já noticiamos por lá e por aqui tinham sido publicados no Brasil pela Bertrand Brasil; agora, passaram para a editora que sempre publicou o escritor desde O ano da morte de Ricardo Reis. Fora isso, temos mais um nome a compor a lista de colunistas do blog e, provavelmente já deverá estrear por esta semana; e outras novidades que, ao seu tempo, tomarão forma. Por enquanto, resta saber o que foi notícia no Facebook.

Segunda-feira, 12/08

>>> Brasil: Voltar a Ana Cristina Cesar

Há anos fora de catálogo, a obra híbrida de prosa e poesia da carioca Ana Cristina Cesar (1952-1983) foi adquirida, nos últimos dias, pela Companhia das Letras. A editora planeja para novembro um volume alentado, no estilo do Toda Poesia, de Paulo Leminski. A partir de 2014, novas edições devem sair do acervo mantido desde 1999 no Instituto Moreira Salles, no Rio. A curadoria é de Armando Freitas Filho, amigo a quem a poeta delegou a responsabilidade de cuidar de sua obra.

>>> Brasil: Discutir Pessoa

Miguel Roza, sobrinho de Fernando Pessoa (1888-1935), vem ao país para Flipoços 2014, em Poços de Caldas. Planeja falar sobre a vida familiar do tio escritor, com quem conviveu até os cinco anos, e sobre a relação de Pessoa com o ocultista Aleister Crowley (1875-1947), tema de seu livro Encontro Magick (2001). Roza, que além de escritor é cirurgião vascular, aceitou o convite após o meio de campo do best-seller português Luís Miguel Rocha, que veio neste ano e volta em 2014. (Via A Biblioteca de Raquel)

>>> Brasil: Inédito de Jack Kerouac será publicado pela L&PM

The haunted life and other stories é um livro de contos de Kerouac descoberto recentemente e que será publicado em março de 2014 nos Estados Unidos.

>>> Brasil: Vinicius de Moraes em boa forma

Acaba de sair, em edição de bolso, Orfeu da Conceição, de Vinicius de Moraes, e vem mais até seu centenário, em outubro. Em setembro, a Companhia das Letras lança Pois sou um bom cozinheiro e Uma mulher chamada guitarra, com crônicas. Em outubro, saem 14 e-books dele e em 2014, mais um livro de crônicas.


Terça-feira, 13/08

>>> Brasil: Millôres dias virão

Na semana de aniversário de Millôr Fernandes chega às livrarias Millôres dias virão escrito por Breno Serafini, que mergulhou na obra do desenhista, humorista, dramaturgo, escritor, tradutor e jornalista, falecido no ano passado. O livro aborda uma parcela pouco lembrada da obra de Millôr: as crônicas publicadas nas revistas Istoé e Istoé/Senhor durante o período de redemocratização do País. O autor faz uma análise da obra do multiartista, estabelecendo uma contextualização histórica mais ampla e as relações entre humor, arte e papel do intelectual.

>>> Brasil: Há espaço para se falar sobre literatura

E um deles é o jornal Cândido, que está em sua 25ª edição. Editado pela Biblioteca Pública do Paraná, desde o primeiro número, foram publicados mais de 80 inéditos, entre contos, poemas e trechos de romances, de nomes importantes do cenário contemporâneo. Para marcar a data, o crítico e professor Paulo Venturelli escreveu um ensaio exclusivo sobre a manifestação literária do Paraná, os principais autores e obras desde o século XIX até os dias atuais. Há também a matéria de capa, sobre a apropriação da realidade por parte da ficção e textos inéditos de Rubem Fonseca, Homero Gomes e Antonio Cescatto. A edição em PDF pode ser acessada aqui.

>>> México: Mais de 350 fotografias do arquivo de Frida Kahlo vão ser restauradas

O arquivo dos artistas mexicanos Frida Kahlo e Diego Rivera tem cerca de 6500 fotografias. Destas, 369 começaram a ser restauradas, num projeto que deverá estar concluído no final do ano e que é financiado pelo Bank of America Merril Lynch, noticiou a revista The Art Newspaper. Kahlo e Rivera fotografavam muito, e reuniram um arquivo de imagens que inclui não apenas as que eram tiradas por eles mas as de amigos e figuras conhecidas do mundo da arte do século XX como Man Ray ou Henri Cartier-Bresson. Há também muitas imagens de Guillermo, pai de Frida e um conhecido fotógrafo na década de 30 do século passado. As imagens cobrem um largo período, que vai desde 1880 (Frida nasceu em 1907 e morreu em 1954) e se estende por 70 anos. Há fotos de tudo, desde momentos de férias do casal de artistas até objetos que os inspiraram nos respectivos trabalhos. O Bank of America Merrill Lynch já tinha, em 2012, apoiado a conservação de quatro desenhos preparatórios de Diego Rivera (1886-1957), incluindo, conta o The Art Newspaper, um da obra Man at the Crossroads, que Rivera fez para o Rockefeller Center, em Nova York, mas que foi tapado por ordem de Nelson Rockefeller que não gostou do fato de incluir uma imagem de Lenine.

>>> Depois de A estátua e a pedra mais um título inédito no Brasil de José Saramago

Agora em agosto a Editora da Universidade Federal do Pará apresenta a edição brasileira de A estátua e a pedra que por aqui será publicada com o título de Da estátua à pedra. O livro é produto de uma conferência que José Saramago deu em 7 de maio de 1998 na Universidade de Turim, Itália; nela, o escritor elabora uma compreensão acerca de sua própria obra literária. Além desse texto que dá nome ao livro outro deve ser publicado pela mesma editora Democracia e universidade, ensaio editado em 2010 pela Foro Cumplutense.


Quarta-feira, 14/08

>>> Os finalistas do Prêmio Passo Fundo Zaffari & Bourbon

Barba ensopada de sangue, de Daniel Galera, seguido de Os cegos estão sonhando?, de Noemi Jaffe, O céu dos suicidas, de Ricardo Lísias, Domingo sem Deus, de Luiz Ruffato, Habitante irreal, de Paulo Scott, Infâmia, de Ana Maria Machado, Lívia e o cemitério africano, de Alberto Martins, A noite das mulheres cantoras, de Lídia Jorge, Solidão continental, de João Gilberto Noll, e Uma duas, de Eliane Brum. O vencedor será anunciado no próximo dia 27 de agosto, na abertura da 15ª Jornada Nacional de Literatura de Passo Fundo (RS). O prêmio, concedido a cada dois anos, é um dos que pagam valor mais alto no país. Instituído em 1999, teve como último vencedor o romance "Cidade Livre", do escritor e diplomata João Almino. Entre os ganhadores do passado estão Budapeste, de Chico Buarque, O Outro Pé da Sereia, de Mia Couto, e O Filho Eterno, de Cristovão Tezza.


>>> Inglaterra: Anel que pertenceu a Jane Austen deve ficar mesmo no país de origem

Foi doado 100 mil libras (R$ 356 mil) para impedir que a proprietária – a cantora Kelly Clarkson – leve o objeto para os Estados Unidos. Comentamos melhor sobre o desenvolvimento desse caso no nosso último Boletim Letras 360º, aqui.


Quinta-feira, 15/08

>>> Brasil: Guimarães Rosa: turismo e Literatura

Um pacote de três dias, incluindo passagem aérea, traslados, hospedagem em hotel no cerrado mineiro, passeios e um workshop de leitura e escrita criativa a partir de contos de João Guimarães Rosa. Este é o programa do primeiro destino dos Roteiros Literários, projeto da Oficina de Escrita Criativa. A ideia é juntar os prazeres do turismo cultural e a literatura. A mediadora do roteiro de estreia, “Ler o Rosa no Cerrado”, é a roteirista Julia Alquéres, responsável pelos módulos de Leitura Atenta & Escrita Criativa. Mais informações vá neste site.

>>> Brasil: Novo livro de Gonçalo M. Tavares

Canções Mexicanas acaba de ser lançado no Brasil pela Casa da Palavra Editora. Tavares vem ao Brasil esse mês para o lançamento, em várias cidades. O escritor português já possui publicado no país vários títulos. O mais recente deles, Viagem a Índia, pela LeYa Brasil.

>>> Inglaterra: Ainda Shakespeare

Por quase dois séculos, pesquisadores têm debatido se 325 linhas da peça A tragédia espanhola, publicada por Thomas Kyd em 1602, foram, na verdade, escritos por William Shakespeare. No ano passado, o pesquisador britânico Brian Vickers usou uma análise de computador para defender que as chamadas “passagens adicionais” foram escritas pelo bardo. A afirmação foi aclamada como um dos últimos triunfos da análise high-tech de textos elizabetanos (do período em que a Elizabeth I governou o Reino Unido, de 1558-1603). Só que, agora, um professor da Universidade do Texas afirma ter chegado a algo mais próximo da prova definitiva, depois de usar um método à moda antiga: a análise da confusa caligrafia de Shakespeare. Em um conciso artigo de quatro páginas, que sai em setembro na revista Notes and Queries, Douglas Bruster defende que várias idiossincrasias das passagens adicionais — inclusive versos estranhos que chocaram alguns céticos, por serem claramente inferiores ao estilo de Shakespeare — são explicadas por uma leitura errada da caligrafia do autor.


Sexta-feira, 16/08

>>> Brasil: Mais um Leminski à vista

Quando a Companhia das Letras lançou Toda Poesia, em fevereiro de 2013, alguns dos livros ali reunidos – como Caprichos & Relaxos e Distraídos venceremos – estavam fora de catálogo e vinham sendo procurados pelo amplo público leitor de Paulo Leminski há mais de dez anos. Entre diversos fatores que vão da genialidade inovadora de sua obra à simpatia em torno de sua figura, essa lacuna foi determinante para que o volume assumisse rapidamente uma posição de destaque em todas as listas de mais vendidos do país, feito inédito para um livro de poesia. Fenômeno semelhante ocorre com as quatro biografias que Leminski escreveu para a "Coleção Encanto Radical" ao longo da década de 1980. Livros como Bashô - A Lágrima do Peixe são hoje raridades nos sebos, e agora voltam ao mercado com a reedição de um volume único, publicado pela primeira vez em 1990 pela Editora Sulina, conforme desejo expresso pelo próprio autor: "Com os três livros que publiquei, Cruz e Sousa, Bashô, Jesus e o que agora estou escrevendo sobre Trótski, quero fazer um ciclo de biografias que, um dia, pretendo publicar num só volume, chamado Vida." Sob o olhar poético e apaixonado de um mesmo admirador, essas quatro trajetórias aparentemente desconexas ganham novas dimensões, criam elos e se complementam, em comunicação permanente com a vida e a obra de seu biógrafo. Enquanto traz à tona lados surpreendentes de quatro de seus heróis, Leminski revela muito de si mesmo, tão múltiplo e fascinante quanto os biografados, e fornece a seus fãs, em narrativas aliciantes e cheias de estilo, uma gênese de suas principais influências.

>>> Brasil: Reedição integral da obra de Hemingway

A notícia foi dada pela Bertrand Brasil, editora que publica o escritor estadunidense no país: a partir deste mês toda sua obra será relançada como novo design. O primeiro será O velho e o mar, texto que estará em sua 80ª edição.

>>> Brasil: Mais três títulos para a coleção A comédia humana

Recém reeditado pela Biblioteca Azul - Globo Livros, a consagrada tradução de Paulo Rónai para a obra máxima de Balzac recebe mais três novos títulos - os volumes 5, 6 e 7 - que concentram histórias sobre a vida provinciana na França, incluindo As ilusões perdidas, o mais longo e completo romance escrito por Balzac.  Comentamos sobre esse trabalho de reedição por aqui.

>>> Brasil: Revisitar Elizabeth Bishop

Apesar da forte relação da estadunidense com o Brasil, sua obra pouco tem estado à vontade nas prateleiras das livrarias. Em 2012, por exemplo, foi que a Companhia das Letras atenuou com Poemas Escolhidos, incluindo inéditos e reeditados na tradução de Paulo Henriques Britto. Esse livro será reeditado em início de 2014 com vários textos inéditos e será apresentada uma edição com sua prosa também acrescida de textos inéditos.

..........................
Sigam o Letras no FacebookTwitterTumblrGoogle+





Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Inferno provisório, de Luiz Ruffato

L’amour, de Michael Haneke

A religiosidade clandestina de Hermann Hesse

O Bovarismo como pedra de toque na obra de Lima Barreto

Rupi Kaur: poeta reconcilia o passado das mulheres indianas e transforma sua dor em tema universal

Como alguém se transforma num escritor? Dez notas sobre o primeiro livro

Entre a interdição e a plenitude: treze livros para o Orgulho Gay

Clara dos Anjos: a chaga dos anos 20

O progresso do amor, de Alice Munro

Apontamentos sobre alguns textos curtos de Tolstói