Um novo ficcionista potiguar: A hora e a vez de Damião Gomes

Por Thiago Gonzaga



"Interessa-me o futuro
pois é o lugar onde vou passar o resto da minha vida."

Woody Allen.


Existem livros que tem valor artístico literário, outros que tem importância cientifica e/ou filosófica. A obra O Futurista do escritor estreante Damião Gomes faz uma junção destas vertentes, ao associar a sua narrativa ficcional uma visão espiritualista em um drama com preocupação ética e estético-literária, que nos deixam verdadeiros ensinamentos filosóficos e existenciais.

O livro relata o desejo obsessivo de Tom, um menino nordestino de família humilde, simples, teimoso e evidentemente curioso, que sonha a todo custo conhecer e saber da sua vida no futuro. Depois de muitos questionamentos e indagações com os familiares e mais próximos, Tom, elabora um plano para se aproximar do criador da vida, ou seja, o próprio Deus. 

Dessa forma, ele esclarece todas as dúvidas que tem sobre a sua existência. Posterior ao embate com o criador do universo, todos os mistérios da sua vida no futuro lhe são despontados. Contudo, o destino de Tom é completamente alterado e uma nova missão é imposta a ele. Toda a vida dele irá mudar após a conversa com Deus, e assim Tom é obrigado a sair da casa de seus pais para viver uma nova existência em prol do bem da humanidade.

O Futurista nos convida para uma boa leitura ficcional e a pensar sobre os aspectos transcendentais da condição humana. Este é sem dúvida, o grande mérito, que não se limita apenas ao plano estético da obra, mas se acentua, sobretudo, no plano metafisico do universo literário.

***

Thiago Gonzaga é colunista no Letras in.verso e re.verso. Nasceu em Natal, é graduado em Letras e especialista em Literatura Potiguar pela UFRN. Autor dos livros Nei Leandro de Castro 50: anos de atividades literárias e Literatura Etc. Conversas com Manoel Onofre Jr. Dentre os vários trabalhos inéditos que possui destacam-se Novos Contistas Potiguares e Personalidades Literárias do RN. Como pesquisador da literatura do estado criou o Blog 101 livros do RN (que você precisa ler), com interesse por autores e livros locais sob diversos aspectos.




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Inferno provisório, de Luiz Ruffato

L’amour, de Michael Haneke

O Bovarismo como pedra de toque na obra de Lima Barreto

A religiosidade clandestina de Hermann Hesse

Rupi Kaur: poeta reconcilia o passado das mulheres indianas e transforma sua dor em tema universal

Como alguém se transforma num escritor? Dez notas sobre o primeiro livro

Sartre: a autenticidade e a violência

Entre a interdição e a plenitude: treze livros para o Orgulho Gay

Clara dos Anjos: a chaga dos anos 20

O progresso do amor, de Alice Munro