Boletim Letras 360º #66


Raridade: Vanessa Bell e Virginia Woolf, irmãs e amigas de longa
data. Essa relação é motivo para um documentário em fase
de preparação pela BBC inglesa.
Mais informações ao longo deste boletim.


Mais um fim de semana! Mais um boletim! Estaremos com programação especial no período da Copa do Mundo ou a Copa das Copas. Já havíamos feito um prenúncio do que maquinávamos. Os leitores saberão nesta semana sobre essa movimentação. Mas, só adiantamos que teremos leituras de Paulo Mendes Campos, Nelson Rodrigues, José Lins do Rego, Ruy Castro, entre outros. Também nesse período estaremos em campo com uma seleção de títulos a serem ofertados aos nossos leitores numa promoção muito bacana! Estejam atentos, que o movimento é grande!


Segunda-feira, 02/06

>>> Portugal: José Saramago, eu te dedico...

A revista portuguesa Sábado apresenta em sua edição 526 uma reportagem acerca das dedicatórias deixadas por amigos de José Saramago em livros que integram a biblioteca privada do escritor. A partir daí compilamos no Tumblr do Letras algumas dessas dedicatórias; são nomes como o de António Lobo Antunes, Lídia Jorge, Gabriel García Márquez Vargas Llosa, José Cardoso Pires, Fernando Sabino, Rubem Braga, Chico Buarque, Vasco Graça Moura, Agustina Bessa Luis... 

>>> Estados Unidos: Programa de computador promete transformar Literatura em música

O que faltam criar, não é mesmo? Hannah Davis e Saif Mohammad são os proponentes de uma ferramenta que quer transpor literatura para música. O mecanismo faz um raio-X das palavras e as transforma em notas musicais de acordo com seu valor emocional. Por enquanto tudo ainda está no começo. O TransProse, dizem os criadores tem interesse em, no futuro, aliar-se à produção de e-books audiovisuais como uma invenção sobre a qual comentamos aqui - o Livro 3D -, servir de pano de fundo para a leitura comum ou gerar música para roteiros de cinema. Deixamos a seguir alguns áudios produzidos pelo software: Alice no país das maravilhas,de Lewis Carroll; Coração das trevas,de Joseph Conrad.

>>> Brasil: Produtos com o nome Hilda Hilst

O Instituto Hilda Hilst (IHH) está lançando um site de e-commerce chamado Obscena Lucidez para vender livros que terão preços mais baratos do que em livrarias, e uma série de produtos que remetem à autora e à sua obra. Há na lista, por enquanto, pôsteres, camisetas, capinha de celular, porta-copos, além de cadernetas e agenda com ilustrações de capas de edições antigas ou montagens de desenhos com frases de Hilda e até trechos de seus diários. A ideia é que as vendas ajudem na manutenção da Casa do Sol, onde a escritora viveu a partir de 1966, criou seus cachorros e onde escreveu boa parte de sua obra. É na Casa do Sol, em Campinas, que funciona o instituto. (Via Babel)

>>> Brasil: Julio Cortázar em alta

Agosto é o mês do centenário de nascimento de Julio Cortázar. No Brasil, a editora que tem publicado boa parte da obra do escritor, Editora Civilização Brasileira apresenta A fascinação das palavras – conversas com Julio Cortázar, do uruguaio Omar Prego Gadea. O livro publicado em 1991 pela José Olympio com o título ligeiramente diferente – O fascínio das palavras – há muito que estava esgotado. Até meados de junho, saem novas edições de Um tal Lucas e Final do jogo. Enquanto isso, é esperada para breve a nova tradução para O jogo da amarelinha.


Terça-feira, 03/06

>>> Brasil: Outro espaço para a memória de Jorge Amado

Sobretudo a memória de sua mulher, a também escritora Zélia Gattai. A Casa do Rio Vermelho, imóvel onde o casal morou por 40 anos abrirá como museu, provavelmente em agosto, mês de aniversário de Jorge. O memorial reunirá o vasto acervo pessoal do escritor além de conteúdo midiático para retratar os personagens famosos criados por sua literatura e a apresentação dos amigos famosos que visitaram o espaço, como Roman Polanski, José Saramago , Pablo Neruda. Segundo nota divulgada na coluna “Painel das Letras” da Folha de São Paulo, este era um sonho de Zélia que se arrastou durante muitos anos até a cessão dos herdeiros do casal do imóvel para a Prefeitura de Salvador por dez anos em troca da restauração.

>>> Portugal: Chega às livrarias novo livro do poeta Herberto Helder

Depois de um ano de publicar Servidões - considerada já um dos melhores títulos de poesia em língua portuguesa - o poeta reaparece. Agora com A morte sem mestre. Uma das particularidades desse novo trabalho é que o livro vem acompanhado de um CD no qual Helder recita cinco poemas seus. Até a chegada do livro, os leitores podem ouvir os poemas recitados no CD aqui.


Quarta-feira, 04/06

>>> Inglaterra: James Joyce tinha sífilis 

O que de importância isso tem para compreensão da obra do autor? Possivelmente nenhuma. Mas, para os aficcionados por biografias, sim, é um dado novo. Mas, Kevin Birmingham, prof. de História e Literatura em Harvard, buscou justamente na obra do escritor irlandês a suspeita depois confirmada pela leitura de correspondências e outros dados da época. A referência a possibilidade da doença sempre foi apenas suposição biográfica; o texto de Kevin, entretanto, é afirmativo. Joyce's Ulysses, the most dangerous book associa a perda da visão de Joyce como o elemento maior que comprovaria o estágio avançado da doença.  Joyce descrevia em várias cartas “abcessos que devastavam a sua boca e um grande furúnculo no ombro”, escreve o investigador no seu livro, que conclui que em 1907 o romancista deixara já de conseguir usar o seu braço direito devido à doença. A nova investigação atribui também à doença os seus “desmaios periódicos, a sua insônia e os colapsos nervosos”, apesar de, como escreve o The Guardian, existirem já rumores durante o seu tempo de vida (1882-1941) de que sofreria da doença. Birmingham recolheu dados, escritos e correspondência de Joyce em que este falava dos seus sintomas, e estima que estes se deveriam à doença sexualmente transmissível que afeta a vista mas também a pele e que até à descoberta da penicilina, em 1928, não tinha cura.

>>> Brasil: Novo romance de Ian McEvan chega ao Brasil

Até o fim do ano pela Companhia das Letras. The Children Act toma como base casos reais coletados pelo escritor de um acontecimento na Inglaterra em que uma família, por motivos religiosos, não permite que seu filho pequeno receba transfusão de sangue. O embate entre a justiça e família foi elemento de uma extensa polêmica por lá e o livro de McEvan não saiu por baixo nesse caso.


Quinta-feira, 05/06

>>> Inglaterra: BBC prepara minissérie sobre a amizade entre Virginia Woolf e a irmã

Serão três episódios escritos por Amanda Coe que apresenta momentos importantes da vida da escritora e sua irmã, a pintora Vanessa Bell. Ao todo, uma cobertura de 40 anos de amizade.

>>> Brasil: Novo livro de Claudio Willer volta ao cena Beat

Geração Beat é já uma bibliografia indispensável a quem busca saber mais sobre o movimento nos Estados Unidos da década de 1950. Assim como as traduções de Claudio obras de nomes dessa geração, como Allen Ginsberg, Jack Kerouac, entre outros. Agora, pela L&PM Editores, Claudio publica Os rebeldes: Geração Beat e anarquismo místico, em que aborda a dimensão mística e revela a história desses personagens-personalidades que transcenderam os próprios limites e os de sua época. Inspirados nos escritos de William Blake, Arthur Rimbaud e W.B. Yeats, os beat fundamentaram sua ideologia em tradições religiosas as mais variadas e assim constituíram a base para uma nova filosofia de vida e de arte, além de abrir mil e uma estradas que não cessam de ser percorridas, uma geração após a outra.

>>> Estados Unidos: Adaptação de O Duplo, de Dostoiévski tem estreia confirmada

O filme do diretor Richard Ayoade chega em setembro. O longa conta a história de um homem que fica paranoico quando chega para trabalhar e se depara com um sujeito idêntico a ele mesmo, inclusive com o mesmo nome. Jesse Eisenberg é Simon (e James), o protagonista da história. Mia Wasikowska interpreta Hannah, o grande amor da vida de Simon.

>>> Portugal: Nova edição de Lisboaleipzig I e II, de Maria Gabriela Llansol

Os últimos títulos da autora publicados no Brasil foram os três primeiros diários inseridos num projeto que tinha por base a edição integral da obra da escritora portuguesa; isso pela Autêntica Editora. Até agora não nos chegou mais nada. Mas, as livrarias portuguesas recebem esta semana um dos livros mais emblemáticos de Llansol. Inicialmente publicado em dois volumes, respectivamente com os títulos Lisboaleipzig I - O encontro inesperado do diverso e Lisboaleipzig II - O ensaio de música. A nova edição reúne os dois títulos num só volume e traz ilustrações de Ilda David.

>>> Brasil: Adélia Prado vencedora de prêmio internacional 

O Griffin Trust é um prêmio bastante conceituado se olharmos que já foi dado a nomes como Seamus Heaney e Thomas Tranströmer, dois poetas depois ganhadores do Prêmio Nobel; a poeta recebeu no dia 05 de junho numa cerimônia em Toronto, no Canadá, sede do realizador do galardão.


Sexta-feira, 06/06

>>> Brasil: Mais títulos da Coleção Otra Língua

Já está nas livrarias uma série de títulos da literatura latinoamericana de língua espanhola. Organizada pela Editora Rocco, a Coleção Outra Língua apresenta agora A Sinagoga dos Iconoclastas, de J. Rodolfo Wilcock, traduzido por Davi Pessoa; Um Ano, de Juan Emar, traduzido por Pablo Cardellino; Canção de Morrer, de Julián Herbert, traduzido por Miguel Del Castillo; Prosas Apátridas, de Julio Ramón Ribeyro, traduzido por Angélica Freitas; O Boxeador Polaco, de Eduardo Halfon, traduzido por Lui Fagundes; A Internacional Argentina, de Copi, traduzido por Carlito Azevedo; Um Homem Morto a Pontapés, de Pablo Palacio, traduzido por Jorge Wolff; e Hotéis, de Maximiliano Barrientos, traduzido por Joca Rainers Terron. É quase um boom.

>>> Espanha: Inéditos de Juan Gelman

São poucos os títulos de Juan Gelman em português: no Brasil, "O que se diz e o que se entende (Nova Fronteira, 1980); Amor que serena, termina? (Editora Record, 2001); Isso (Editora da UnB, 2004). Em Portugal No avesso do mundo (Quetzal Editores, 1998); Com/posições (Ed. Crisalida, 2007) e Debaixo (Edium Editores, 2010). Mas, aí está um poeta necessário de fazer parte das listas de leituras. Antes de morrer, em janeiro, Gelman organizou uma edição reunindo seus poemas em prosa, ora publicada na Espanha: Hoy (Hoje, trad. livre). O caderno Babelia, do Jornal El País publicou recentemente alguns inéditos apresentados nesse livro.

>>> Brasil: Série de livros exclusiva para a Livraria Cultura

Editada pela Grua Livros, a coleção "A arte da novela" foi licenciada pela editora independente Melville House, dos EUA. No primeiro semestre, são lançados quatro títulos: Bartleby, o escrevente, de Herman Melville; Freya das sete ilhas, de Joseph Conrad; A briga dos dois Ivans, de Nikolai Gógol – que, junto com o livro de Melville ganharam uma nova tradução para o português; e A lição do mestre, de Henry James, publicada pela primeira vez sozinha, fora de uma compilação de novelas. O diferencial também desta coleção está na acessibilidade dos valores dos livros.

..........................
Sigam o Letras no FacebookTwitterTumblrGoogle+Instagram

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Cinco livros para conhecer a obra de William Faulkner

Os melhores diários de escritores

Essa estranha instituição chamada literatura: uma conversa com Jacques Derrida

Lolita, amor e perversão

O conto da aia, o pesadelo de ser mulher numa teocracia

Os ventos (e outros contos), de Eudora Welty

O primeiro conto de Ernest Hemingway

Há muitos Faulkner

Kazuo Ishiguro, Prêmio Nobel de Literatura 2017

Boletim Letras 360º #239