Boletim Letras 360º #67

Traços para O jogo da amarelinha por Celeste Ciafarone. Novidades
sobre a série de imagens para o romance de Julio Cortázar ao longo
deste Boletim. 

O Brasil começou bem a Copa do Mundo de 2014. Nós também. Abrimos uma série de publicações extras por aqui e nas redes sociais do Letras sobre o tema Literatura e Futebol. Por "Gol de letra" passarão muitos e significativos nomes da literatura nacional e estrangeira que deram pulsão a ideia de que o Futebol pode, sim, servir de tema e matéria para a Literatura. E mais: no dia de abertura do Mundial, disponibilizamos aos leitores a tão devida promoção; correrá todo o mês de junho e sorteará não um, nem dois, nem três livros, mas kits muito bacanas! Bom, não dá para perder nada, não é? Nem isso, nem o que foi notícia durante a semana na página do blog no Facebook. Vê só!


Segunda-feira, 09/06

>>> Brasil: Bolaño inédito

2014 marca o aniversário de 10 anos de 2666 – o romance que tem desconcertado críticos e leitores. No Brasil a biblioteca do escritor chileno já soma 11 títulos. O 12º deve chegar também pela Companhia das Letras em 2015: a versão para El Gaucho Insufrible, um livro de contos que, assim como 2666 foi publicado postumamente.

>>> Brasil: Paul Auster autobiográfico

Próximo título do autor estadunidense Winter Journal, publicado em 2012 com o mesmo teor de A invenção da solidão do mesmo ano, tem previsão de chegada ao Brasil em setembro pela Companhia das Letras. É preciso dizer que, de lá para cá, Paul já publicou mais dois outros títulos: Report from the interior, continuação de Winter... e a compilação de cartas trocadas entre 2008 e 2011 com o Prêmio Nobel J. M. Coetzee, Here and Now (sobre a qual falamos neste espaço há algum tempo).


Terça-feira, 10/06

>>> Brasil: Reedição e inéditos de José Cândido de Carvalho

A obra de José Cândido de Carvalho, escritor cujo centenário é celebrado este ano, será reeditada. Agora, não mais pela José Olympio, mas pela Companhia das Letras. O texto mais conhecido do autor, O coronel e o lobisomem, que chega aos cinquenta anos agora, terá reedição ainda até o fim de 2014. Além disso, está previsto duas coletâneas de textos: Um ninho e Porque Lulu – para 2015; e uma antologia de crônicas, - para 2016. Olha para o céu, Frederico, seleção de perfis jornalísticos e o primeiro livro do escritor deve ser publicado no formato de e-book. Nesse rol de novidades, os herdeiros de José Cândido querem publicar também O rei Baltazar, inédito e inacabado do autor.

>>> França: Os inéditos de Marguerite Duras

Chegam mais inéditos Marguerite Duras; autora de 50 romances, no fim de maio chegaram os dois últimos volumes da obra completa da escritora (são quatro no total), que incluem romances famosos como Os olhos verdes, trabalhos inacabados e trechos de livros nunca publicados. O primeiro tomo abrange o período que vai de 1974 a 1984, marcado por livros curtos, nem sempre bem aceitos pelo público.  Editou-se também uma série de entrevistas inéditas (incluindo uma conversa com Raymond Queneau sobre a importância dos textos não publicados na obra de um autor) e um conto desconhecido – “Elle nous abandonna pour les mathématiques”, sobre uma mulher nascida cega, surda e muda, que se isola em um mundo paralelo dominado por números. Aqui, outra novidade é o resgate de uma primeira versão de Moderato Cantabile, considerada perdida. O quarto volume traz trabalhos escritos entre 1985-1995. Também pela Gallimard sai o inédito Le livre dit que traz uma transcrição do documentário Duras filme, dirigido pelo filho da escritora, Jean Mascolo, em 1981. Durante quatro dias, Mascolo acompanhou a mãe enquanto ela filmava o longa Agatha et les lectures limités, na Normandia. No texto, Duras expõe sua relação com o cinema e a escrita e fala sobre sua paixão por Yann Andrea, seu último marido, que acabara de mudar para sua casa. O filme de Mascolo nunca foi terminado.


Quarta-feira, 11/06

>>> Inglaterra: A não-arte de Rembrandt ou um quadro de 112 milhões

Rejeitado por especialistas como uma cópia de Rembrandt a tela ficou num depósito do National Trust, na Inglaterra desde em 2010. Três anos mais tarde, um estudo realizado pelo maior conhecedor sobre a obra do pintor no mundo, Ernst van de Wetering, afirmou que se tratava de uma tela autêntica. Agora, veio a confirmação científica: o autorretrato de 1636 é sim do mestre alemão. O debate sobre a autenticidade da obra rola de 1968 quando cópia produzida por alunos de Rembrandt. O autorretrato de Rembrandt entrará em exibição na abadia de Buckland, em Devon.

>>> Brasil: Reedição de A besta humana chega em breve

O clássico do francês Émile Zola, publicado em 1890, passa a integrar a coleção de clássicos comentados da Editora Zahar. Traduzido, apresentado e comentado por Jorge Bastos, a edição que figurará entre as edições capa dura de Os três mosqueteiros, de Alexandre Dumas, O Corcunda de Notre Dame, de Victor Hugo e Os Maias, de Eça de Queiroz, com ilustrações de uma edição francesa de 1906.

>>> Chile: Os 100 anos de Nicanor Parra

O Chile recebe em agosto a exposição “Parra 100”, em homenagem a um dos principais nomes de sua literatura. Produzida a partir de um grande acervo descoberto em 2010 por Cristóbal Ugarte, neto de Nicanor Parra, a exposição também será a oportunidade para apresentação da biografia visual Parra à vista. Em meio as celebrações pelo centenário de Parra é apresentado ainda uma obra inédita, Temporal, escrita nos anos 1980, e de uma edição comemorativa pelos 60 anos de Poemas e antipoemas, livro-chave em sua carreira.

>>> Portugal: Uma edição especial de Blimunda

Desde a elaboração da ideia, a publicação da primeira edição e os números mensais da revista Blimunda que acompanhamos as novidades acerca da revista. Vejam, pois mais esta: no mês em que o periódico da Fundação José Saramago chega a dois anos e assinalando a passagem dos 4 anos sobre a morte do escritor português, uma edição impressa da revista. O conteúdo recupera textos publicados nas anteriores 24 edições, aos quais se junta um artigo inédito. A partir do dia 20 de junho a revista estará disponível nas livrarias portuguesas bem como na livraria/loja da Fundação José Saramago, na Casa dos Bicos.


Quinta-feira, 12/06

>>> Brasil: Machado de Assis por inteiro

O Brasil é o país homenageado em 2015 no Salão do Livro de Paris. Para o evento, que tem lugar entre 20 e 23 de março do próximo ano, algumas editoras já fazem suas apostas: a obra de Machado de Assis receberá uma edição completa pela Nova Aguilar. Quatro volumes, cada um com cerca de 1500 páginas. Sem cortes e adequações indesejadas!

>>> Brasil: Uma das obras póstumas de Ernest Hemingway

Já tem algum tempo que Bertrand Brasil tem trabalhado numa caprichosa reedição da obra de Hemingway (sobre a qual temos acompanhado desde sempre). Depois de clássicos como O velho e o mar, Do outro lado rio, O sol também se levanta e de três volumes de contos chega às livrarias a obra póstuma As ilhas da corrente, eleita não é apenas a melhor depois da morte de Ernest Hemingway, mas um de seus grandes livros. Publicado pela primeira vez em 1970, nove anos após a morte do autor, narra as aventuras e as tragédias presentes em momentos cruciais da vida do pintor Thomas Hudson – um evidente alter ego hemingwayniano. Dividida em três partes, a obra pode ser vista tanto como uma reunião de novelas interligadas quanto como um romance fragmentado.


Sexta-feira, 13/06

>>> Brasil: Biografia de Torquato Neto 

Toninho Vaz autor de uma biografia sobre Paulo Leminski, poeta que recebeu recentemente outra leitura de sua vida pela obra de Domingos Pellegrini - sobre a qual anunciamos por aqui outro dia. Agora, o jornalista volta-se para a vida do poeta Torquato Neto. Toninho investiga ainda a própria obra a fim de compreender a geração da qual Torquato fez parte, a Tropicália. O livro é um retorno a biografia do poeta que antes já havia publicado Pra mim chega - biografia de Torquato Neto.

>>> Espanha: Ilustrações para O jogo da amarelinha, de Julio Cortázar

Foi em 2013 que a obra clássica do escritor passou pelos primeiros cinquenta anos de existência - e muito que falamos sobre por aqui e nas redes do Letras. Mas, em agosto próximo é próprio Julio que chega aos 100 anos. Voltemos às homenagens! No Tumblr do Letras deixamos um conjunto de imagens produzidas pela artista plástica da Argentina Celeste Ciafarone. Trata-se do projeto "Print making project – Rayuela". 


..........................
Sigam o Letras no FacebookTwitterTumblrGoogle+Instagram


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Inferno provisório, de Luiz Ruffato

L’amour, de Michael Haneke

O Bovarismo como pedra de toque na obra de Lima Barreto

A religiosidade clandestina de Hermann Hesse

Rupi Kaur: poeta reconcilia o passado das mulheres indianas e transforma sua dor em tema universal

Como alguém se transforma num escritor? Dez notas sobre o primeiro livro

Sartre: a autenticidade e a violência

Entre a interdição e a plenitude: treze livros para o Orgulho Gay

Clara dos Anjos: a chaga dos anos 20

O progresso do amor, de Alice Munro