Boletim Letras 360º #83

Carlos Drummond de Andrade teve interesse em escrever uma peça de teatro. Mas... leia mais sobre ao longo deste boletim.


Iniciamos esta semana com boas notícias: dando mais dois livros aos amigos que nos acompanham pelo Facebook. Desta vez, depois de dois Kits com a edição de Memorial do convento e Levantado do chão do escritor português José Saramago demos 2 exemplares do que seria o último romance seu, Alabardas, Alabardas, espingardas, espingardas. Em pouco mais de três anos essa página na rede social além de deixá-los a parte sobre livros e literatura, tem contribuído para o incentivo da leitura. E não é apenas com informações e entretenimento. Temos distribuído livros aos leitores: pela nossa contagem já demos mais de meia centena de livros! Isso é pouco para quantidade de pessoas que nos acompanham, mas é muito para um espaço cuidado pelo esforço único de duas pessoas. 98% dos títulos, por exemplo, foram adquiridos por nós. Este não é um discurso de prestação de contas. São dados que tentam provar o carinho e zelo que temos pelos leitores. Daqui a pouco sortearemos mais títulos. O aniversário do blog se aproxima! Mas, vamos ao que foi notícia esta semana entre os dessa comunidade.


Segunda-feira, 29/03

>>> Brasil: Carlos Drummond de Andrade, ensaiar-se como dramaturgo

Um texto de Elizama Almeida apresentado no blog do Instituto Moreira Salles revela uma pretensão abortada do poeta brasileiro: a de dramaturgo: "Durante a organização de seu arquivo, sob a guarda do IMS desde 2011, a equipe da Coordenadoria de Literatura descobriu uma cópia datiloscrita da peça inédita (e inacabada) O sineiro – diz o artigo. "Com algumas sutis marcações feitas pelo próprio autor, o roteiro de 13 páginasconta a história de uma cidade condenada à total inércia. 'Tudo parado, morno, sem viço. Até as plantas – você reparou? não querem mais florescer. Os botões secam, não há mais flores”, até chegar o Sineiro, personagem principal". O texto aparece acompanhado de um bilhete de Maria Clara Machado de 19 de março de 1985: "Carlos, com todo o respeito, que o seu sineiro faça você continuar a peça! A cena dos vereadores dançando é ótima! O sino tocando e as velhas reclamando... etc etc".

>>> França: Carta de uma desconhecida, de Stefan Zweig readaptado ao cinema

O conto do escritor austríaco foi dirigido por Patrice Leconte com o conhecimento sobre a obra de Zweig pelo roteirista Jérôme Tonnerre. A trama é centrada na história da sofrida paixão entre Friedrich Zeitz, jovem que supera a orfandade e se transforma em engenheiro, e Lotte, mulher de seu patrão, Karl Hoffmeister, rico dono de uma fundição, de quem rapidamente se torna seu braço-direito. A ação se passa na Alemanha do início do século passado, o que justifica, de certa forma, a maneira com que Friedrich e Lotte lutam para esconder seus sentimentos. Quando estes se tornam incontornáveis, Hoffmeister, talvez percebendo a tensão entre os dois, envia o rapaz para o México, onde chefiará uma operação da empresa. Com o estouro da Primeira Guerra Mundial, que suspende a comunicação marítima, a separação se torna quase insuportável para os dois amantes. O texto de Zweig foi reeditado no Brasil, país onde morou o escritor certo tempo, este ano pela Editora Zahar.


Terça-feira, 30/09

>>> Açores: Exposição “O feminino na escrita de José Saramago"

Lena Gal, como artista plástica com larga obra dedicada à representação do feminino busca alcançar esse universo de formas femininas igualmente pintadas pela escrita de José Saramago. Tudo nasceu depois de ler o livro Retratos para a construção do feminino na prosa de José Saramago, do professor brasileiro Pedro Fernandes de Oliveira Neto; depois foi estar em contato com parte significativa da obra do Prêmio Nobel de Literatura. Esses dois encontros fez nascer na artista a necessidade de ir ao que ela chama de “essência” da representação, por um “elo forte entre as personagens saramaguianas e as da minha linguagem plástica, entre a minha pintura feminina e as mulheres reais da minha própria história de vida”. O resultado é uma exposição inspiradora. Lena Gal é de S. Miguel (Açores) e a exposição “O feminino na escrita de José Saramago” é aberta ao público até o dia 23 de outubro no Centro Municipal de Ponta Delgada. Na mostra, 25 telas, 21 acrílicos sobre tela e quatro desenhos produzidos num interstício de leituras: a do livro de Pedro Fernandes, a da obra de José Saramago e a da pintura.

>>> Brasil: "Literatura difícil" para crianças

A cruzada das crianças traz o poema de Bertolt Brecht sobre um grupo de crianças que vagueia pela Europa depois da Segunda Guerra Mundial ilustrado por Carme Solé Vendrell. A edição da editora Pulo do Gato. Já a editora Escrita Fina prepara, para o fim de outubro, Com vagareza e com Espanto, de Edna Bueno e ilustrações de Luciana Grether Carvalho – história sobre amizade, diferenças sociais e maus-tratos.

>>> Inglaterra: A obra de Eça de Queirós para a pintura

Uma exposição está aberta na galeria Marlborough Fine Art, em Londres. Paula Rego apresenta “O último rei de Portugal” até o dia 25 de outubro, que apresenta oito obras inspiradas em A relíquia, de Eça de Queirós. Depois de ter criado uma série de quadros com base em O crime do padre Amaro, em 1997-98, a artista já está trabalhando com base no romance O primo Basílio. A artista diz admirar Eça de Queirós “mais do que qualquer outro escritor português” por causa do humor, sarcasmo e dos valores sociais, os quais considera atuais. O título da exposição que abre na quarta-feira deriva de uma série de seis pastéis que produziu sobre a vida de Manuel II, com quem admite identificar-se enquanto “exilada”. Paula Rego vive em Londres, onde chegou com 17 anos para estudar na Slade School of Fine Art e conheceu o futuro marido, o artista inglês Victor Willing, falecido em 1988.


Quarta-feira, 01/10

>>> Hungria: Manuscrito de Mozart perdido há 200 anos é encontrado

Tratam-se das últimas quatro páginas de uma das partituras de uma das sonatas mais conhecidas do compositor austríaco, sobretudo por seu último movimento, "Alla Turca"; foram descobertas por musicólogos húngaros, depois que foram consideradas perdidas por mais de dois séculos. Os pesquisadores da Biblioteca Nacional da Hungria encontraram no arquivo musical do centro partes da "Sonata para piano Nº 11", conhecida popularmente como "Sonata em Lá maior". Os manuscritos encontrados agora se complementam com o material conhecido, conservado no Mozarteum de Salzburgo.

>>> Brasil: Mais um título de Jorge de Lima a sair

A Cosac Naify já tem na lista três títulos de Jorge de Lima. Agora, em novembro pela Cosac Naify e Jatobá publicam-se Poemas Negros; a edição traz as ilustrações que Lasar Segall e o prefácio de Gilberto Freyre para a edição original, de 1947. Haverá ainda os posfácios de Vera D’horta, sobre as ilustrações, e de Vagner Camilo, sobre o contexto histórico.

>>> Brasil: Encontrado o registro de voz de Torquato Neto

Já circulava na web um movimento “Procura-se a voz de Torquato Neto”. E foi encontrada. Em matéria publicada no jornal O Globo, foi revelado que o radialista gaúcho Vanderlei Malta da Cunha fez uma entrevista com Torquato nos bastidores do IV Festival da Música Brasileira da Record, em São Paulo, em novembro de 1968. A gravação revela que naquela noite Torquato falou sobre a relação do tropicalismo com o mercado (“Música é para vender, é batata, não adianta, tem que vender, se não não presta”); sobre a importância dos festivais da canção (“Eu acho que as melhores coisas que apareceram de uns três anos para cá em música no Brasil apareceram em festival”); sobre poesia (“Eu acho da maior importância o movimento concretista. Influenciou demais todo o meu trabalho, tudo o que venho tentando fazer”); elogia Caetano (“A poesia de Caetano em música é atualmente a mais importante do Brasil, é a mais rica, a mais sugestiva, a que indica mais caminhos”); e sobre tropicalismo (“Eu acho nosso trabalho importantíssimo pelo seguinte: é o que abre perspectivas. O tropicalismo é um negócio abrangente, totalizante”). Parte do áudio está disponível aqui.


Quinta-feira, 02/10

>>> Brasil: Leituras de traduções inéditas de Allen Ginsberg

Noticiamos por aqui um evento realizado no Rio de Janeiro no início do mês de setembro para apresentação da edição n. 9 do caderno-revista 7faces. As leituras feitas de traduções inéditas do Beat-Poeta estão agora disponíveis no Youtube para ver, ouvir e partilhar. Ao todo são 21 poemas lidos por Cesar Kiraly, um dos editores do periódico e o mentor da tradução, Pedro Fernandes, também editor e mantenedor do Letras in.verso e re.verso, e do contista Filippi Fernandes. O material está em processo de editoração e logo será publicado acrescido de outros textos de Allen Ginsberg. A recente edição do caderno-revista dedicou seu número ao poeta. Pode assistir aqui.

>>> Brasil: Também a Ilíada terá edição pela Cosac Naify

Seria descuido não publicar o par da literatura clássica. A editora que já disponibilizou uma nova tradução em duas versões - uma luxuosa e outra comum - da Odisseia, de Homero, anuncia que também tem planos em fazer o mesmo com a Ilíada. Não há ainda uma data de quando a edição será publicada. Até lá vamos lendo a já publicada.


Sexta-feira, 03/10

>>> Brasil: Um site nacional para Agatha Christie

Os livros da criadora de detetives como Hercule Poirot já foram traduzidos para cerca de 50 idiomas diferentes somando mais de dois bilhões de cópias em todo o mundo. Entre os brasileiros, desde sempre a escritora tem se mantido ativa: tanto que tem merecido atenção simultânea de uns meses para cá de duas editoras - a Globo Livros e a L&PM. Esta última anuncia, além de reedição de títulos já esgotados no mercado, a criação de um hotsite para os leitores e fãs da escritora. O espaço reúne informações biográficas e bibliográficas de Agatha, detalhes sobre as edições publicadas pela editora, esmiúça detalhes da obra, traz imagens e curiosidades. Um lugar para constante consulta.

>>> Brasil: Mais um título de Alice Munro

Apresentado pelo selo Biblioteca Azul da Globo Livros, Amiga de juventude apresenta dez contos nos quais a vencedora do Prêmio Nobel de Literatura 2013 se concentra na delicadeza dos relacionamentos. Amizades, casamentos, relações entre pais e filhos são os pontos centrais destas narrativas, nas quais os personagens são levados a confrontar seus sentimentos mais íntimos. O livro enfoca as diferentes formas como o desejo, a paixão e o afeto resistem, se confundem ou mudam com a passagem dos anos. A tradução de Elton Mesquita busc respeitar as minúcias do estilo da escritora e o texto em português mantém a fluidez do realismo doméstico e as intermitências do testemunho pessoal.


..........................
Sigam o Letras no FacebookTwitterTumblrGoogle+Instagram

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Cinco livros para conhecer a obra de William Faulkner

Alguns dos melhores começos de romances

Uma entrevista inédita com Liev Tolstói

Água viva, de Clarice Lispector

Potnia, de Leonardo Chioda

Avenida Niévski, de Nikolai Gógol

A lista de leituras de Liev Tolstói

De Mário Peixoto, é preciso virar a página

A ignorância, de Milan Kundera

O romance perdido de Sylvia Plath