Postagens

Mostrando postagens de Novembro 5, 2014

Drácula, de Bram Stoker

Imagem
Por Gustavo Martín Garzo


Em abril de 2012 se cumpriu um século da morte do escritor irlandês Bram Stoker, autor de Drácula (1897), romance sobre o qual disse Oscar Wilde é o mais belo nunca escrito. É estranho um qualificativo referindo-se assim a um livro que fala sobre a desgraça de existir, de um mundo presidido pela abjeção e pelo mal. O romance começa com o diário de Jonathan Harker, um agente imobiliário que viaja à remota região dos Cárpatos para formalizar a venda de uma casa em Londres e não tardará em descobrir ser prisioneiro do estranho e monstruoso ser que o acolhe em seu castelo.
Numa das passagens deste diário, Jonathan Harker nos narra seu encontro com três luxuriosas mulheres que aparecem em seu quarto aproveitando a ausência do conde, seu amo e senhor. São três vampiras e, embora Harker se dê conta em seguida de que maléfico as impulsiona, não pode evitar cair sob sua tentação. “Meu coração”, escreve, “inflamou-se com um desejo malvado e ardente quando me beijaram co…