Boletim Letras 360º #134

O jovem Hemingway durante a Segunda Guerra Mundial. O escritor que esteve na linha de frente dos dois mais conflitos da história e que tinha um gosto por acumular papéis ganha sua mais completa exposição. Leia mais ao longo deste boletim.

Semana recheada de novidades: tivemos a estreia de nossa nova colunista, Neiva Dutra; em nossa página no Facebook conhecemos o leitor 20 mil; e porque conhecemos o leitor 20 mil iniciamos, no mês de Carlos Drummond de Andrade, uma promoção que sorteará dois amigos com a novíssima edição de Nova reunião de poesia (Companhia das Letras, 2015). E vamos ao que foi notícia nessa semana tão bonita?

Segunda-feira, 28/09

>>> Brasil: Graciliano Ramos para os pequenos

"Luciana" integra a antologia Insônia, publicada em 1947. Agora, o texto ganhou ilustrações e será publicado numa edição para crianças. A narrativa de "Luciana" constrói uma menina inquieta que cria uma personagem para si – dona Henriqueta da Boa-Vista –, mas que ainda não compreende direito o mundo dos adultos. O livro sai pela editora Galera.

>>> Brasil: Falsos segredos é o novo título de Alice Munro por aqui

Apresentado pela Biblioteca Azul / Globo Livros, a antologia da única contista agraciada com o Prêmio Nobel de Literatura traz oito contos que se passam em Carstairs, no Canadá, em diferentes momentos do século XX. O clima da cidade pequena, os costumes provincianos e a proximidade entre as pessoas perpassam as narrativas, nas quais a autora explora o impacto de silêncios, maus entendidos e boas intenções nas relações humanas. Amigas que influenciam em decisões umas das outras, homens com dificuldades de fazer escolhas, pessoas que desconfiam de seus vizinhos. Munro parte de situações corriqueiras para investigar as motivações das pessoas, e como elas lidam com seus desejos e inseguranças.

Terça-feira, 29/09

>>> Brasil: Livro de T. S. Eliot reúne conferências sobre poesia e crítica

O Brasil tem recebido bem a obra de um dos maiores poetas do modernismo inglês; embora muita coisa esteja precisando de ser reeditada, segue aparecendo outras traduções: Uso da poesia e o uso da crítica é uma delas. A obra reúne as conferências que T. S. Eliot proferiu em Havard entre 1932-33. São textos nos quais o poeta procura responder algumas perguntas como: O que é poesia? O que ela faz ou deve fazer? Para que ela serve? Qual é a relação entre poesia e crítica? Enfim, é um livro em que o poeta reflete a respeito de seu próprio ofício, numa apresentação bastante estimulante da poesia em geral e, em particular, de poetas como Dryden, Wordsworth, Coleridge, Shelley, Keats. A tradução é de Cecilia Prada e o livro tem prefácio de Rodrigo Petronio; a publicação é da editora É Realizações.

>>> Iraque: Estudiosos concluíram a versão do que seria a quinta tábua da epopeia de Gilgamesh

O trabalho passa a fazer parte de uma extensa empreitada de reescrita do texto antigo a partir da descoberta no final de 2011, no Museu de Sulaymaniyah, de que uma coleção de tabuletas de argila eram peças legítimas do poema. As peças da chamada quinta tábua foram salvas dos saques ao patrimônio histórico no Oriente Médio e só foram descobertas muito recentemente como pertencentes ao texto de Gilgamesh. Com isso, são acrescentadas mais vinte novas linhas ao texto original - a versão que foi compilada no último terço do segundo milênio A.C. em acádio, baseada em histórias mais antigas.

Quarta-feira, 30/09

>>> Chile: As cartas de amor de Pablo Neruda

Matilde Urrutia foi a companheira por mais tempo na vida do poeta chileno; mas, não a única. Neruda guardou consigo a fama de mulherengo e há quem afirme que para conhecer melhor sua poesia há que tentar desvendar quantas delas esteve nas graças do poeta. Bom, uma possibilidade mais próxima o leitor já tem: Gabriele Morelli levou anos revirando o arquivo de manuscritos do Prêmio Nobel de Literatura em busca desses rostos, muitos anônimos que povoam a poesia nerudiana. E o resultado é um livro que sai em língua espanhola esta semana. O grande achado de Morelli é a confirmação de que mesmo casado com Matilde, Pablo manteve uma relação com a sobrinha, Alicia Urrutia para quem escreveu os 14 poemas do livro Álbum de Isla Negra, livro descoberto em 2008. Também é sabido que muito terá se perdido nas mãos controladoras de Matilde.

>>> Brasil: O segundo livro de Cecília Meireles ganha reedição

Publicado unicamente em 1923, Nunca mais... e poema dos poemas é marcado por aspectos que mais tarde preponderaram em sua obra poética – sentimento do exílio e incessante busca do sentido da existência. Agora, o livro recebe, enfim, a merecida segunda edição pela Global Editora que acrescenta ainda a apresentação de Luciano Rosa, pesquisador de literatura brasileira do século XX.

Quinta-feira, 01/10

>>> Estados Unidos: "Ernest Hemingway: Between Two Wars" é a primeira grande exposição sobre a vida do escritor. Para ver até 31 de Janeiro, na Morgan Library Museum, em Nova York

O autor de O velho e o mar guardava tudo quanto era papel: restos de textos, recortes de jornal, recibo de compra, passaportes, cópias de contrato. Tantos anos depois conseguiram dá uma ordem nesse baú de 'coisas velhas' e o que restou? O retrato mais fiel da vida do escritor. Em fevereiro de 2014 nós falamos sobre essa obsessão. A exposição está dividida em seis seções: os primeiros anos onde cresceu em Oak Park; quando trabalhou como repórter do The Kansas City Star; o tempo de Hemingway na Itália durante a Primeira Guerra Mundial; em Paris; em Key West, na Flórida; em Cuba; e na França e na Alemanha durante a Segunda Guerra Mundial. O destaque da são as cartas de Gertrude Stein, Dorothy Parker, J.D. Salinger e uma missiva de 10 páginas F. Scott Fitzgerald a Hemingway em Paris por volta de 1929, criticando o projeto de Adeus às armas.

>>> Brasil: Uma antologia de contos para lembrar aos leitores brasileiros sobre o gênero

Este convite é para os amigos autores de contos / os que nos enviam e os que não nos enviam. O site LiteraturaBr, que tem produzido um conteúdo com qualidade rara na web brasileira, criou um concurso de contos com vias de publicação de uma antologia impressa pela editora do grupo: a substânsia. Então, enviem seus textos; eles passarão por uma triagem e, quem sabe, não serão publicados? Leia o regulamento.  

Sexta-feira, 02/10

>>> França: Depois de estreia em alguns festivais, adaptação de conto de Albert Camus começa sua estreia nos cinemas

Mas sem data de quando chegará ao Brasil. O drama Far from men”("Loin des hommes", no título original, ou "Longe dos homens", em português) é estrelado por Viggo Mortensen. A trama acompanha um professor que ajuda um rebelde muçulmano acusado de assassinato a fugir para as montanhas durante a Guerra da Argélia, enquanto reluta com seus próprios dilemas morais. O filme é uma adaptação do conto “O hóspede” do escritor Albert Camus, roteirizado e dirigido por David Oelhoffen. A première foi nos festivais de Veneza e Toronto em 2014.

>>> Brasil: Reedição da obra de Thomas Mann inicia-se com dois títulos

A tradução de Herbert Caro para A morte em Veneza é acompanhada de Doutor Fausto. O primeiro livro traz ainda a novela Tonio Kröger, narrativa de 1903 que Thomas Mann declarava ser uma de suas favoritas. O texto recebeu nova tradução por Mario Luiz Frungillo e vem com ensaio de Anatol Ronselfed. Já o romance Doutor Fausto, uma releitura moderna do Fausto, tem posfácio de Jorge de Almeida. Os dois livros chegam aos leitores no final do mês de outubro pela Companhia das Letras. A montanha mágica e Os Buddenbrooks serão os próximos lançamentos.

>>> Espanha: Um nova biografia sobre Julio Cortázar traz revelações nunca antes sondadas pela crítica

A biografia Julio Cortázar: o cronópio fugitivo chegou às livrarias de língua espanhola neste fim de semana. E já tem balbúrdia. Tudo porque Miguel Dalmau faz uma devassa freudiana na vida do escritor argentino: a obsessão pela figura materna, uma possível relação incestuosa com a irmã, suas agruras com um tratamento hormonal contra o gigantismo cujos efeitos secundários o converteu num predador sexual, a morte por leucemia, mas os indícios quase-certos de que por AIDS contraída numa transfusão de sangue (cf. já publicamos uma vez aqui) estão entre os assuntos da pauta polêmica do livro.

.........................
Sigam o Letras no FacebookTwitterTumblrGoogle+InstagramFlipboard


Comentários

Caríssimos amigos do Letras in.verso e re.verso, DOUTOR FAUSTO não é o último livro de Thomas Mann, ele ainda publicou outros até seu último, o inacabado FELIX KRULL, em 1954. Abração.
Pedro Fernandes disse…
Ótimo, querido Alfredo! Já corrigimos. Fomos às cegas pela informação repassada pela editora.

Postagens mais visitadas deste blog

Uma farmácia literária que pode curar quase tudo

Inferno provisório, de Luiz Ruffato

Como enfrentar Ulysses

L’amour, de Michael Haneke

O Bovarismo como pedra de toque na obra de Lima Barreto

Rupi Kaur: poeta reconcilia o passado das mulheres indianas e transforma sua dor em tema universal

Como alguém se transforma num escritor? Dez notas sobre o primeiro livro

Sartre: a autenticidade e a violência

Entre a interdição e a plenitude: treze livros para o Orgulho Gay

Clara dos Anjos: a chaga dos anos 20