Boletim Letras 360º #135


Semana de Prêmio Nobel de Literatura. Era exatamente 8h03 quando escutamos o nome Svetlana Aleksiévitch(imagem) e escrevemos esta post em nosso Facebook; talvez um dos primeiros registros nas redes sociais brasileiras sobre a ganhadora. Bom, estas e outras notícias estão copiadas neste boletim que tem, entre outras coisas, reunir o que se passou em nosso mural nessa badalada rede social. Estamos próximos dos 21 mil! Por falar nisso, está participando de nossa promoção? Se não, dá um pulo aqui.

Segunda-feira, 05/10

>>> Brasil: A Companhia das Letras assegura a publicação de mais cinco títulos de Karl Ove Knausgård

A informação vem dos bastidores pré-Feira de Frankfurt e foi divulgada na coluna Babel do Estadão. Num futuro sem data estão garantidas a publicação de The morning star, um romance publicado na década de 1990, e de uma série de quatro livros de não-ficção que será uma espécie de enciclopédia pessoal sobre tudo. O escritor tem sido reconhecido mundialmente pela série 'Minha Luta', que por aqui vai no seu terceiro volume.

>>> Suécia: Morreu o escritor sueco de romances policiais Henning Mankell

Conhecido em todo o mundo pela série de livros protagonizada pelo detetive Kurt Wallander, que apresentava uma visão desiludida da social-democracia escandinava, Mankell sofria de câncer. O escritor vivia entre a Suécia e Moçambique, foi um dos principais nomes do romance policial nórdico, ao lado de Jo Nesbø, Arnaldur Indriðason e daqueles que são considerados os pais do gênero em seu país, Maj Sjöwall e Per Wahlöö. O escritor vivia entre a Suécia e Moçambique e planejava escrever um romance em 2016 para assinalar os 25 anos de criação do detetive Wallander.

Terça-feira, 06/10

Brasil: Uma exposição sobre Erico Verissimo nos 110 anos de nascimento e 40 de sua morte

É a maestria do escritor em contar histórias que faz com que seus leitores exercitem a imaginação com gosto. E são elas, a maestria e a imaginação, os temas da exposição "Imagina Erico", organizada por Carlos Gerbase, o diretor de teatro Julio Conte e o animador Otto Guerra que usaram a criatividade para dar vida às obras do autor de O tempo e o vento. Gerbase, p.ex., escolheu o primeiro romance de Erico, Clarissa. Em seu espaço, encontram-se ilustrações e objetos que dialogam com a transição da adolescência para a vida adulta. Já no cenário de Otto, há uma forte relação da obra O senhor embaixador com o curta O reino azul, feito pelo animador em 1989 – os dois trabalham com a figura de um ditador. Aos que estão Porto Alegre a exposição que traz uma série de palestras sobre o escritor fica em cartaz até 14 de outubro, no 3º piso do Praia de Belas Shopping (Praia de Belas, 1.181) com entrada gratuita.

>>> Brasil: Os pescadores é o próximo título no catálogo da Biblioteca Azul / Globo Livros

Sonhos em tempo de guerra, de Ngũgĩ Wa Thiong’o, foi a obra mais recente de um escritor africano publicada pela casa. Na segunda quinzena de novembro, outro nome, o do nigeriano Chigozie Obioma, chega desse lado do Atlântico. Os pescadores, seu primeiro romance, é o título da vez. Com essa obra o escritor é um dos finalistas do Man Booker Prize.

Quarta-feira, 07/10

>>> Alemanha: Irã reacende a polêmica declaração de morte a Salman Rushdie com o pedido de que o mundo islã boicote a Feira do Livro de Frankfurt

Tudo porque estará presente o autor de Os versos satânicos. É também o ano mais político do tradicional evento, por tratar do tema liberdade de expressão - tema, aliás de grande valia numa época em que se levantam certa direita obscura e fascista ao redor do mundo, claro, além do levante do estado terrorista. O governo de Teerã diz que escreveu uma carta convidando a retirada de todos os países muçulmanos envolvidos no evento. Este ano o país convidado é a Indonésia que leva uma delegação de 70 escritores; o país, que não é um Estado Islâmico, é hoje a nação com maior número de muçulmanos do mundo. Os organizadores reforçarão a segurança do evento.

>>> Brasil: Tantos anos depois das celebrações do 120º aniversário de Almada Negreiros, chega às livrarias brasileiras, um livro para o multiartista português

Trata-se de uma antologia. Poesia é criação, publicada pela Ateliê Editorial e organizada por Fernando Cabral Martins e Sílvia Laureano Costa. Almada é uma das figuras mais importantes da Vanguarda em Portugal, sobretudo na consolidação do projeto modernista neste país. O livro ora publicado passeia por sua arte diversa, de poeta, ficcionista, dramaturgo, desenhista, pintor ou conferencista.

>>> Holanda: Um novo documentário sobre Vincent Van Gogh

Em 2015 cumprem-se os 125 anos da morte do artista e uma série de atividades (como já discorremos por aqui) está em curso para assinalar a data. Uma delas é novo filme recebido pela crítica como o mais fiel à vido de uma das personagens mais influentes da arte. Vincent Van Gogh: um novo olhar (tradução livre) foi construído com uma visita a detalhes inéditos da coleção do Museu Van Gogh em Amsterdã e com o depoimento de grandes figuras especialistas na sua obra e familiares. Dirigido por David Bickerstaff, o projeto faz parte de uma série de produtos do gênero sobre grandes mestres da pintura; em setembro, dessa mesma coleção, veio a lume Matisse e os impressionistas.

>>> Brasil: A chegada de um nome promissor da literatura japonesa

Que Murakami que nada! Banana Yoshimoto é um dos nomes-revelação da contemporânea literatura do Japão. Estreou em 1989 com o livro Tsugumi pelo qual recebeu importantes prêmios e tornou-se um fenômeno entre os leitores. Tanto tempo depois, a obra da escritora chega ao Brasil na tradução de Lica Hashimoto Editora Estação Liberdade. O livro trata do relacionamento ao mesmo tempo afetuoso e conturbado entre duas primas, e a convivência delas durante o último verão em que passarão juntas, já que uma delas está de partida para a capital Tóquio, a fim de iniciar a vida universitária. A crítica tem a obra de Banana como um exemplo de riqueza estrutural da narração.

Quinta-feira, 08/10

A ganhadora do Prêmio Nobel de Literatura 2015 é Svetlana Aleksiévitch

A sua obra é uma crônica pessoal da história dos homens e mulheres soviéticos e pós-soviéticos, a quem entrevistou para as suas narrativas durante os momentos mais dramáticos da história do seu país, como por exemplo a Segunda Guerra Mundial, a Guerra do Afeganistão, a queda da União Soviética e o desastre de Tchernóbil. No anúncio, pela primeira vez conduzido por uma mulher, a justificativa é de que a escritora possui uma obra polifônica que é um "monumento do sofrimento e da coragem no nosso tempo".

>>> Brasil: Reunindo doze dos maiores escritores dos séculos XIX e XX e 24 histórias, a antologia Clássicos do conto russo é uma excelente introdução a uma das literaturas que mais têm fascinado o leitor contemporâneo

De Púchkin à Bábel, passando por Gógol, Turguêniev, Dostoiévski, Tolstói, Leskov, Tchekhov, Górki, Búnin, Andrêiev e Bulgákov, esta coletânea mescla textos famosos — como “Diário de um louco”, de Gógol, e “O Grande Inquisidor”, de Dostoiévski — com contos inéditos no Brasil — como “O espírito da senhora Genlis”, de Leskov, e “Cenas de Moscou”, de Bulgákov —, todos eles traduzidos diretamente do russo e acompanhados por uma pequena biografia de cada autor. A edição é da Editora 34 / Livraria da Vila.

Sexta-feira, 09/10

>>> Brasil: Um dos últimos títulos de Yukio Mishima ganha edição no Brasil

Neve de primavera, Cavalo selvagem e Templo da aurora; junto com A queda do anjo formam uma tetralogia que o escritor japonês findou antes do seu suicídio em 1970. O último livro ganha tradução de Isa Mara Lando e é publicado pela Editora Benvirá. Na história, a personagem Honda agora é um homem idoso e rico, já debilitado fisicamente e um tanto solitário depois de a viuvez ter chegado. Ele passa seus dias conversando sobre senilidade, medicamentos e doenças decorrentes da idade. O velho senhor adota Toru, acreditando ser este a terceira reencarnação sucessiva de Kiyoaki, morto aos 20 anos de idade nas três vidas terrenas que tivera. O que Honda não imagina é que o coração de Toru é mau, ansioso por vingança e por presenciar a decadência de seu próprio pai adotivo.

>>> Estados Unidos: Uma edição valiosa da biblioteca pessoal de Vladimir Nabokov está online

Não é famosa edição de A metamorfose de Franz Kafka, mas é uma antologia de 1937 com poemas de Pushkin. A edição foi adquirida em 2010 num leilão e pertence à biblioteca da Universidade de Princeton - a responsável pela digitalização e disponibilização online dessa relíquia. Em russo, a obra traz importantes e ricas anotações do autor de Lolita, e entre outras coisas, Eugene Onegin, certamente uma das cópias que ele utilizou para a controversa tradução em verso do romance do escritor russo. 

.........................
Sigam o Letras no FacebookTwitterTumblrGoogle+InstagramFlipboard


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dez mulheres da literatura brasileira contemporânea

Onze livros para ler na estrada

Dostoiévski, um romântico desgarrado entre a revolução e Deus

Onze obras do teatro moderno e contemporâneo fundamentais a todo leitor

Baudelaire & Poe, Ltda.

O manuscrito em que Virginia Woolf anuncia o seu suicídio

Escritores narcisistas

A arquitetura da cidade como mediadora de leitura

Obras-primas perdidas e felizmente recuperadas

Os melhores de 2016: poesia