Postagens

Mostrando postagens de Abril 4, 2015

Consciência

Imagem
Por Jeferson Luis de Carvalho


Era um sábado como qualquer outro.  O pai saiu para massagear e admirar o carro com a desculpa de ter que lavá-lo. A mãe, trabalhadora de dupla jornada durante a semana, tomou posse de seu domínio pleno e irrestrito sobre o reino residencial, distribuindo tarefas a seus fiéis súditos que usufruíam dos proveitos de uma cama aconchegante e o alimento na mesa.
Enquanto a ordem natural da casa seguia, em seu mundo, esquecido por um instante, saía o cachorro da casa. Um desses que tem seu pedigree identificado pelo não desenho do focinho e a não uniformidade do corpo, mas era feliz em sua vida e posição naquele lar. Deitou, como sempre, com seu pato de borracha na boca defronte a porta, tudo como devia ser. Até ele ouvir o baque.
O que causara aquele baque ele não sabia, apenas tinha consciência de que tinha consciência. Sim, tinha consciência de tudo e de todos. Seus ouvidos habituaram-se com os sons, seu cérebro passou a processar e dar sentido àqueles ruíd…

Boletim Letras 360º #108

Imagem
Nesta edição do Boletim Letras 360º vimos lembrar duas novidades interessantes aos leitores: finalizamos o mês da poesia com oito leitores recebendo livros de poesia (!). Pode parecer muito pouco para o universo de leitores que nos acompanha, pode, mas para um espaço mantido a duras penas por dois braços e sem quaisquer vínculos financeiros é muito. É um esforço de quem acredita ser possível transformar a realidade tão escassa e mesquinha pelo poder encantatório da palavra. A outra novidade é que abriremos, em breve, em parceria com a página sobre livros “Dicas de leitura” mais uma promoção.


Segunda-feira, 30/03
>>> Portugal: Herberto Helder deixou um livro inédito
Poemas canhotos será lançado pela Porto Editora por alturas da Feira do Livro. São os últimos poemas poeta. Depois da morte do poeta, a editora não tinha a certeza de que tudo tinha sido revisto e passado a limpo pelo autor. Mas já agora os textos foram verificados e todos estão mesmo passados a limpo por Herberto H…