sábado, 11 de abril de 2015

Boletim Letras 360º #109

Aqui estão as notícias que circularam durante mais uma semana de informação em nossa página no Facebook; é esse o propósito desse boletim. 

Um conjunto inédito de cartas de Frida Kahlo vai a leilão em Nova York. Mais informações ao longo deste boletim.


Segunda-feira, 06/04

>>> Brasil: Novidades sobre a reedição dos livros da coleção Vaga-Lume

Em 2014 noticiamos aqui algo que mexeu com a boa lembrança dos leitores: a coleção Vaga-Lume, a mais famosa com mais de 100 títulos infanto-juvenis teria reedição. Pois bem, no cinquentenário da Ática, 10 desses títulos chegam com novas ilustrações e capas que brilham no escuro. "A aldeia sagrada", "Os barcos de papel", "Tonico", "O feijão e o sonho", "Spharion", "A ilha perdida", "O escaravelho do diabo", "A turma da Rua Quinze", "Deu a louca no tempo" e "Açúcar amargo". É só aguardar.

>>> Brasil: Ela tem 7 anos e o que gostaria de ter: uma biblioteca que pudesse ser espaço para leitura e diversão

Impossível não se comover com o bilhetinho que corre as redes sociais. Enquanto tantos têm sonhos para si, Ana Mell de Araújo Rocha, de apenas 7 anos, estudante do terceiro ano, tem uma ideia de combate a ignorância: montar uma biblioteca na cidade de Mata Grande, no Sertão de Alagoas. A ação pensada por ela partiu de quando escreveu uma carta para tia pedindo livros para dar início ao seu trabalho. E há muitas formas de ajudar: entrando em contato com (82) 9125-5138 ou (82) 9979-5959 ou através da página Biblioteca da Mell, no Facebook.

>>> Estados Unidos: O romance Todos os nomes, de José ‎Saramago para o teatro

Depois de um tributo no Iberian Suite, em Washington, e da estreia da ópera As Intermitências da Morte em San Francisco, é a vez de Todos os Nomes chegar a um palco nos Estados Unidos. A partir de 10 de abril, no Quantum Theater, em Pittsburgh (Pensilvânia). A adaptação foi idealizada por Karla Boos e equipe traz para o palco a obsessão do Sr. José em busca da mulher desconhecida.

Terça-feira, 07/04

>>> Brasil: A obra de John Updike será reeditada

Considerado o Balzac da classe média estadunidense, o escritor já teve mais de duas dezenas de livros, das cinco que deixou, publicadas no Brasil. Grande parte pela Companhia das Letras. Agora, a Globo Livros através do selo Biblioteca Azul se prepara para trazer às livrarias muitos dos títulos que há algum tempo estão em falta. É a chance de reaproximarmos de obras como Bech no beco, Bem perto da costa, Busca o meu rosto, Coelho cai, Coelho corre, Coelho cresce, Coelho em crise, Coelho se cala, entre outras.

>>> Brasil: Carambaia é uma aposta a novos clássicos

Estamos longe de dizer que o mercado editorial brasileiro está saturado pela proliferação de editores e editoras. O que nos é escasso (e isso é uma verdade cada vez mais comprovada) são os leitores. Leitores consumidores do livro e leitores críticos. Mas, quem sabe, os novos projetos não alcancem cumprir em resolver esse problema. Cá, temos uma nova editora: Carambaia. Estreou com três novos títulos entre os brasileiros: Homens em guerra, de Andreas Latzko, Soldados rasos, de Frederic Manning e Juncos ao vento, de Grazia Deledda. A nova editora apostará em edições cuidadas de clássicos que já se encontram no domínio público mas que não tenham tradução em português. O projeto tem novidades interessantes do ponto de vista gráfico: Homens em guerra, p. ex., tem 4 capas diferentes.

Quarta-feira, 08/04

>>> Brasil: Uma antologia poética de Mário Quintana

A primeira antologia do poeta foi publicada pela primeira vez em 1966; trazia 60 poemas inéditos e foi organizada por Rubem Braga e Paulo Mendes Campos. De lá para cá muitos se aventuraram em construir antologias sobre o poeta como Sergio Faraco, Armindo Trevisan e Walmir Ayala. Agora, a Nova Fronteira reedita essa última seleção que,dentre outros cuidados, buscou se manter fiel ao universo lírico do autor.

>>> Inglaterra: Os preferidos e mal-quistos de Salman Rushdie

O autor de Versos satânicos revelou na sua página do Goodreads, uma rede social dedicada aos livros, a classificação de vários clássicos da literatura. E tem levantado polêmica: Rushdie rebaixou alguns títulos considerados clássicos, como O sol também se levanta, de Harper Lee (distinguido com três estrelas). Entre os melhores classificados encontram-se O Grande Gatsby, de F. Scott Fitzgerald, ou Uma Casa para o Sr. Biswas, de V. S. Naipaul. O escritor disse ter sido um deslize: acreditava que o "julgamento" dos títulos fosse coisa que ficava privada. Mais tarde, Salman Rushdie disse ao Independent que estava “apenas de brincadeira” naquele site e que as suas notas “não são para levar a sério”. Entretanto, o mundo literário agradece, é um erro que parece abençoado sabemos sempre quais os livros que os autores gostam, mas nunca aqueles que odeiam.

Quinta-feira, 09/04

>>> México: Octavio Paz, uma farsa?

Uma polêmica tem ganhado as redes sociais mexicanas por esses dias. Ninguém pode negar que Octavio Paz é um grande poeta e uma das mentes mais lúcidas do século XX. Mas, um texto sobre os intelectuais e o poder no México cujo fragmento foi divulgado pela Revista Emeequis tem sido o pivô da discordância sobre a grandiosidade de Paz. Em 4 de outubro de 1968 quando havia se passado 48h da morte de um grupo de estudantes pelo governo de Gustavo Díaz Ordaz, Paz renunciou ao cargo de embaixador na Índia. Não podia ser cúmplice de um governo autoritário, demonstrou na justificativa. Mas, a audácia que só avivava sua ousadia revelou-se como uma farsa. Paz não renunciou. Fez uso de um recurso que no jargão diplomático se chama disponibilidade. Mas não renunciou. Não renunciou e seguiu cobrando do governo o salário até 1973 quando alcançou os 30 anos de serviço como diplomata. Agora, muitos passam a ter pelo poeta a ideia de dissimulado, corrupto e aproveitador daquela situação. 

>>> Estados Unidos: Cartas de Frida Kahlo vão a leilão

"Sinto que te amo desde sempre, mesmo antes de ainda teres nascido.” “A única coisa que para mim é certa é que te amo.” “Não me abandones. Mantém-me dentro de ti, imploro-te.” As palavras, tão apaixonadas quanto desesperadas da pintora mexicana para o artista espanhol José Bartoli, quando ainda era casada com o famoso muralista Diego Rivera traduzem uma relação que aconteceu mais por palavras tendo em conta a distância entre os dois, durou de 1946 a 1949. É a primeira vez que estas cartas vêm a público e vão a leilão dia 15 em Nova Iorque. O arquivo chegou até nós graças à preservação de Bartoli, que, mesmo nunca tendo concretizado o amor confidenciado por Kahlo guardou estas cartas, juntamente com fotos, desenhos e pequenos objectos ela lhe enviou até à sua morte.

>>> Portugal: Fernando Pessoa escreveu em francês

É o que revela o trabalho exaustivo de Patricio Ferrari. Para o poeta, o francês era uma língua secundária, não arraigada à sua personalidade como era o inglês. Embora ele tenha lido muita literatura francesa, sua prática escrita da língua se reduzia a cartas comerciais. Mesmo assim, entre seus múltiplos projetos irrealizados constava a publicação de seus poemas franceses, alguns reunidos num envelope com a rubrica: "French Poems". No total foram encontrados 33 poemas completos e cerca de 200 textos em francês, divididos entre poemas incompletos, fragmentos de poemas, traduções, frases ou versos isolados.


Sexta-feira, 10/04

>>> Brasil: Uma edição comemorativa de O homem que calculava

Em maio completa 120 anos do nascimento do escritor e matemático Julio Cesar de Mello e Souza, conhecido por Malba Tahan. E para assinalar a data o Grupo Editorial Record publica uma edição especial, com capa dura, de seu maior sucesso que já teve mais de 500 mil cópias vendidas.

>>> Brasil: Um site para José Lino Grünewald

O carioca foi um dos participantes do grupo de poetas do movimento Noigandres, conduzido por outros nomes como Décio Pignatari, Haroldo de Campos e Augusto de Campos. Poeta, tradutor, crítico de cinema, música popular brasileira e literatura, e jornalista o nome de Grünewald é, sem dúvidas, um dos mais relevantes da recente literatura brasileira. Agora, André Vallias coordena um projeto que disponibiliza on-line um espaço dedicado a Grünewald. Fotos, documentos, datiloscritos, manuscritos, artigos, tudo ao alcance de um clique.

>>> Brasil: Morreu Bárbara Heliodora

Considerada a maior especialista brasileira em Shakespeare, Bárbara foi uma crítica que não fugia da polêmica. Suas críticas diretas, com uma retórica potente e palavras imperdoáveis, criavam mais desafetos que amigos - assim a anuncia o comunicado publicado pelo Jornal Estadão. Mas, o que ela tinha era paixão pelo teatro e essa paixão sempre foi alimentada pela coerente posição crítica construída à base de uma compreensão nascida da leitura do teatro clássico.

>>> Portugal: O novo romance de António Lobo Antunes 

O romance mais recente do escritor português Caminho como uma casa em chamas foi publicado em 2014. Na ocasião, António Lobo Antunes disse ter mais um romance pronto e que seria publicado em breve. Aí estão título e data de apresentação: Da natureza dos deuses é publicado em outubro pela Editora Dom Quixote.

>>> Brasil: 9x Mário

A Biblioteca Mário de Andrade faz 90 anos em 2015 enquanto o país celebra os 70 anos da morte do nome do poeta. Para assinalar um ano de duas importâncias sobre um mesmo nome, a instituição promove ao longo do ano uma série de pequenos encontros comemorativos. Dentro dessa programação, está o 9x Mário, um encontro entre nove ilustradores e nove contadores de histórias que trabalharão em duplas em torno de contos do autor, explorando as possibilidades da literatura por meio das relações entre desenho e oralidade. Para o mês de abril, a ilustradora convidada, Gabriela Saccheto, usará uma parte das paredes da Biblioteca para uma ilustração inspirada no conto "Tempo de Camisolinha". No dia 10, será apresentado o trabalho final da artista em conjunto com a narração feita por Fernanda Rivitti.

..........................
Sigam o Letras no FacebookTwitterTumblrGoogle+Instagram