Postagens

Mostrando postagens de Dezembro 10, 2015

Seis novas peças sobre a vida de Pablo Neruda

Imagem
Por Winston Manrique Sabogal

Pablo Neruda acreditava que Carlos Morla Lynch, maior responsável da embaixada chilena em Madri como encarregado de alguns negócios, não havia ajudado ao poeta Miguel Hernández a sair da Espanha durante a Guerra Civil, em 1939. O escritor estaria em várias prisões, de Sevilha, Madri, Valência e Ocaña e morreria no Reformatório para Adultos de Alicante, em 28 de março de 1942. Mas Morla tentou, sim, ajudar Hernández, segundo uma carta inédita do poeta. Esta é só uma das várias revelações trazidas pelo historiador Mario Amorós na biografia publicada em novembro nos países de língua espanhola, Neruda: o príncipe dos poetas (tradução livre para Neruda: el príncipe de los poetas).
1. Hernández e a guerra
A carta descoberta por Amorós mostra que o Prêmio Nobel de Literatura chileno estava equivocado. Morla Lynch primeiro escreveu a Hernández: “Não lhe aconselho solicitar passaporte a estas alturas, servindo no exército, e lhe dou o asilo para quando necessitar”. Am…