Boletim Letras 360º #168

Manoel de Barros cairá no samba em 2017. Saiba mais sobre ao longo deste boletim. 


Há uma pergunta no ar, enquanto preparamos esta edição do Boletim Letras 360º: será que alcançaremos, sem querer querendo, a marca dos trinta mil amigos em nossa página no Facebook? Será? Se sim, a gente já divulgará a promoção especial que maquinamos desde o sorteio de um exemplar dos Todos os contos, da Clarice Lispector. Será coisa fina; garantimos! Enquanto sonhamos com isso, vamos ler as notícias que circularam em mais uma semana de ativa presença nesta rede social do blog.

Segunda-feira, 23/05

>>> Brasil: A obra do poeta Manoel de Barros, cujo centenário de nascimento será comemorado em dezembro deste ano, será tema do desfile do Império Serrano em 2017

O enredo, intitulado “Meu quintal é maior que o mundo”, vai abordar a literatura pantaneira do escritor mato-grossense, que morreu em 2014. O carnavalesco Marcus Ferreira, estreante na escola da Serrinha, será responsável pela criação do desfile. O título do enredo é inspirado no verso do poema “O Apanhador de desperdícios”: “…Eu fui aparelhado para gostar de passarinhos/ Tenho abundância de ser feliz por isso/ Meu quintal é maior do que o mundo/ Sou um apanhador de desperdícios/ Amo os restos/ como as boas moscas/ Queria que a minha voz tivesse um formato de canto/ Porque eu não sou da informática/ eu sou da invencionática/ Só uso a palavra para compor meus silêncios”.

>>> Brasil: Poesia nascida no Facebook

Quando, em março de 2011, uma criança de Daraa, na Síria, escreveu no muro da escola "Abaixo o regime" e, sem saber, acabou deflagrando a guerra civil no país, Abud Said era um ferreiro que vivia na província de Alepo, em uma pequena casa, com a mãe e muitos irmãos. O Facebook era sua janela para o mundo, e foi ali que resolveu começar a sua "revolução pessoal", postando quase diariamente textos poéticos, críticos e provocativos, que chamaram a atenção de escritores e intelectuais no mundo inteiro e acabaram sendo publicados como e-book na Alemanha, onde vive hoje como asilado político. Poesia de amor e guerra, O cara mais esperto do Facebook é, enfim, um daqueles casos raros em que, graças a um acúmulo de potências literárias, a expressão lírica, local e individual, ganha poder de fogo coletivo e universal. O livro com tradução de Pedro Martins Criado e posfácio de Sandra Hetzl ganha edição pela Editora 34. Abud Said está entre os nomes convidados para a Festa Literária Internacional de Paraty.

Terça-feira, 24/05

>>> Brasil: Retornar às obras de Tennessee Williams

Um volume reúne três peças escritas quando o escritor já era uma celebridade reconhecida não só nos Estados Unidos, pelas montagens da Broadway, mas em todo mundo pela adaptação de Um bonde chamado desejo para o cinema: Gata em telhado de zinco quente (1955), umas das peças mais famosas do autor, que lhe rendeu o segundo Pulitzer Prize da carreira; A descida de Orfeu (1957), peça sobre liberdade artística e espiritual, mas também sobre racismo e intolerância que conta a história da chegada de Valentine Xavier a uma cidade do Delta do Mississípi; A noite do Iguana (1961), que se passa em uma pousada para turistas em Puerto Barrio, no México, dialoga principalmente com o conto homônimo do mesmo autor e foi considerada o último grande sucesso comercial de Tennessee na Broadway. O livro é produto da É Realizações Editora e a tradução de Augusto Cesar dos Santos.

>>> Portugal: A Fundação José Saramago disponibilizou a versão de maio da revista Blimunda

Em 1974, vejam, José Saramago já dispensava apresentações; tantos anos depois, recupera-se o texto em que está a afirmação de Mário Castrim. Além disso, o leitor encontrará a Blimunda de maio preocupada com o tema da permanência numa era de efemeridades: a publicação de Tiago Gomes, "Bíblia", criada em 1996, os 50 anos do programa de rádio "Cinco Minutos de Jazz" em conversa com José Duarte, autor e voz do programa são algumas das visitas do periódico ao tema. A edição é gratuita e pode baixar aqui.

Quarta-feira, 25/05

>>> Brasil: Uma caixa com o básico de Machado de Assis

São quase duas mil páginas. A Nova Fronteira preparou uma caixa que reúne três volumes com romances do Bruxo. No primeiro, Todos os romances e contos consagrados, contém os quatro romances iniciais, os que compõem o que se convencionou chamar de fase romântica do escritor: Ressurreição, A mão e a luva, Helena e Iaiá Garcia. No segundo volume, as obras-primas, que para muitos críticos representariam a introdução do realismo no Brasil: Memórias póstumas de Brás Cubas", Quincas Borba e Dom Casmurro. O terceiro volume é composto pelos dois últimos romances escritos por Machado, em que aparece a figura do conselheiro Aires, espécie de alter ego do escritor, e por uma seleção dos seus contos mais famosos.

>>> Brasil: Um novo título de Svetlana Aleksièvitch

Muito recentemente a Companhia das Letras publicou Vozes de Tchenórbil: a história oral do desastre nuclear. E já prepara para junho - mês quando inicia a Festa Literária Internacional de Paraty, que traz a escritora Prêmio Nobel de Literatura em 2015 ao Brasil - A guerra não tem rosto de mulher. A obra esquece o ponto de vista masculino sobre a guerra a fim de dar voz às mulheres, as que sempre ficaram ora retaguarda ora na linha de frente dos conflitos. Quase um milhão de mulheres lutaram no Exército Vermelho durante a Segunda Guerra Mundial, mas a sua história nunca foi contada e a jornalista novamente abre espaço para essas vozes dessas silenciadas redesenhe o conflito pela memórias que evocam frio, fome, violência sexual e a sombra onipresente da morte.

Quinta-feira, 26/05

>>> Brasil: Uma antologia com os sonetos de amor de Camões

"Amor é um fogo que arde sem se ver;/ É ferida que dói, e não se sente;/ É um contentamento descontente;/ É dor que desatina sem doer" - quem não recorda esses versos? Então, eles estão entre os sonetos reunidos numa antologia preparada pela Peguin / Companhia das Letras. Sonetos de amor é seleção dos melhores sonetos de Luís Vaz de Camões sobre o amor. Os textos do autor de Os Lusíadas auscultam, a partir da forma poética difundida por Francesco Petrarca (o italiano reputado como o inventor do soneto), o coração de leitores apaixonados. “Luís de Camões amou muito, sofreu muito, teve gozo no seu sofrimento e escreveu dezenas de sonetos (e canções, elegias, odes etc.) numa repetida tentativa de entender o que era essa coisa simultaneamente terrível e sublime”, escreve na introdução do volume Richard Zenith, professor estadunidense naturalizado português e autor da fotobiografia de Fernando Pessoa.

>>> Brasil: A definição do amor, de Jorge Reis-Sá chega ao Brasil pela Editora Tordesilhas

Todos os dias, O dom e Biologia do homem são alguns títulos do escritor português que os brasileiros têm acesso e demonstram a força de sua literatura. Publicado recentemente em Portugal, chega às livrarias o mais recente romance do escritor - A definição do amor. Numa pequena cidade portuguesa, Susana sofre um AVC. Os médicos decretam sua morte cerebral ao mesmo tempo que anunciam sua gravidez de doze semanas – causa provável do acidente vascular. Francisco, o marido, começa então o diário do seu luto, que vai de maio a outubro, porque decidem não interromper a gestação. Francisco falará então do que é viver a morte anunciada, com todas as circunstâncias que o levaram até ali e que diariamente tem de enfrentar. Entre cada um dos meses, uma véspera se anuncia. Cada uma delas é composta por uma carta, cujo conjunto percorre trinta anos da vida de pessoas ligadas intimamente ao casal e vai explicar muito do que agora se passa.

>>> Brasil: Complete works, de Anne Frank, trará todas as versões do diário escrito pela menina

Inédito no Brasil, o título reúne tanto os textos originais e incompletos de Anne quanto a versão final do diário editada por seu pai, Otto Frank, e por Mirjam Pressler. Complete works será traduzido diretamente do holandês pelo tradutor Cristiano Zwiesele do Amaral, numa parceria com a Fundação Letterenfonds, instituição oficial de difusão da literatura holandesa. A obra inclui ainda pequenas histórias e cartas escritas por Anne Frank, quatro textos complementares de historiadores e da escritora Mirjam Pressler, tabelas de cronologia, documentos e fotos, entre outros extras. Será uma edição para quem quer ter toda a história de Anne Frank em um só volume, para colecionadores, estudiosos e leitores ávidos por saber mais sobre essa menina tão especial e que inspira tanta gente. Ainda em 2017, chega às livrarias também O diário de Anne Frank em quadrinhos. Produzido em parceria com a Fundação Anne Frank, o livro será lançado simultaneamente em vários países e terá ilustrações do prestigiado David Polonsky, um dos autores da graphic novel Valsa com Bashir – e diretor de arte de sua versão cinematográfica. As duas edições são do Grupo Editorial Record.

Sexta-feira, 27/05

>>> Grécia: Arqueólogos gregos acreditam haver encontrado a tumba de Aristóteles depois de escavações realizadas em mais de duas décadas na cidade de Estagira, lugar onde nasceu o pensador

Não há provas, mas indícios muito fortes - é o que diz Konstandinos Sismanidis. Os resultados da pesquisa foram apresentados no Congresso Internacional Aristóteles - 2.400 anos, na Universidade de Salonica. Tudo partiu de um edifício descoberto em 1996 e, depois de analisar dois manuscritos que indica o translado das cinzas de Aristóteles para sua cidade natal trabalham com a indicação de que os restos de um edifício cujas características situam sua construção no começo do período helenístico é mesmo a tumba do filósofo. O local está situado entre uma galeria do séc. V a.C. e um templo de Zeus do séc. VI a.C., dentro da antiga cidade. No subsolo do edifício há um retângulo de 1,30 por 1,70 metros, o que corresponde a um altar.Todas estas indicação que dá forma ao edifício levaram os estudiosos a suspeitarem que estão num mausoléu. A confirmação das suspeitas de que tenha servido para o sepultamento de Aristóteles é dada com ajuda de dois documentos antigos: uma tradução em árabe do séc XI d.C. de una biografia do filósofo e o manuscrito No. 257 da Biblioteca Marciana de Veneza. Ambos documentos precisam que quando Aristóteles morreu em 322 a.C. na cidade de Calcís (atual Calcídica) os habitantes de Estagira transladaram suas cinzas numa urna de cobre para um mausoléu e ao lado construíram um altar.

>>> Brasil: Novo romance de Bernardo Kucinski

Causou furor na cena literária brasileira o romance K – relato de uma busca, publicado pela extinta Cosac Naify. História de um pai em busca da filha que desapareceu durante a ditadura no Brasil, o romance angariou uma legião de fãs e foi aclamado como uma das grandes obras literárias daquele ano. Os visitantes é uma continuação da obra de 2013; cada capítulo narra a visita de uma pessoa diferente que vai até o autor cobrar satisfações sobre o livro anterior. Ao fim, descobre-se também o destino trágico da irmã. Narrado com frieza e precisão, a obra confirma o lugar de Bernardo Kucinski entre os grandes autores da literatura brasileira contemporânea. A edição é da Companhia das Letras.

>>> China: Que tal visitar uma livraria cheia-cheia de ilusões de ótica? Que tal?

Se com suas muitas prateleiras e um sem fim de mundos a serem descobertos dentro dos livros uma livraria já é por si só um lugar incrível para desfrutar o tempo, imagine esta: uma livraria na recém-inaugurada em Hangzhou, na China, elevou isso ao quadrado ao dar ao seus corredores uma incrível ilusão de ótica. Desenhado pela empresa XL-MUSE, o uso de espelhos no teto da loja dá a impressão de que há infinitas prateleiras de livros. O espaço é dividido em seções distintas, incluindo uma sala de leitura tranquila com bancos para relaxar, um bosque de colunas brancas e espelhos e uma área infantil lunática equipada com um trem e uma roda gigante. O criativo espaço é o local perfeito para buscar uma nova história ou, simplesmente, passar horas aproveitando o ambiente. Veja as fotos aqui.

.........................
Sigam o Letras no FacebookTwitterTumblrGoogle+InstagramFlipboard

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dez mulheres da literatura brasileira contemporânea

Doze livros que revolucionaram a poesia

Dez livros escritos sob a influência de drogas

A gênese de O velho e o mar, de Ernest Hemingway

Onze obras do teatro moderno e contemporâneo fundamentais a todo leitor

Baudelaire & Poe, Ltda.

Casadas com o trabalho sujo dos escritores

Os melhores de 2016: poesia

Marguerite Yourcenar e Grace Frick

O manuscrito em que Virginia Woolf anuncia o seu suicídio