Boletim Letras 360º #180

Reedição da obra de Vater Hugo Mãe no Brasil sai já com dois títulos. Mais informações ao longo deste Boletim.

Aqui estão as notícias que fizeram mais uma semana no Facebook do Letras; o boletim vem com a novidade de que, em breve soltaremos a promoção dos 40 mil amigos! Sim, somos uma cidade literária no Facebook!

Segunda-feira, 15/08

>>> Brasil: Novos livros de Wislawa Szymborska ganham tradução por aqui até 2017

Dia desses anunciamos a publicação pela Companhia das Letras de um novo livro de poemas da poeta ganhadora do Prêmio Nobel de Literatura em 1996. Muito antes divulgamos a chegada ao mercado editorial brasileiro de uma nova editora: a Âyiné. Agora, juntem as duas notícias. Isso mesmo! Um nome que só passou a circular no país com mais frequência a partir de 2011 terá mais dois motivos para ser sempre lembrado: a Âyiné trará em 2017 um volume com a crítica literária e outro com as colagens (acompanhadas de breves poemas) de Szymborska.

>>> Brasil: Nova edição da Revista de Estudos Saramaguianos traz inédito um capítulo para O Evangelho segundo Jesus Cristo, de José Saramago

O número 4 do periódico traz intervenções de estudiosos da obra do Prêmio Nobel de Literatura de pelo menos três países diferentes: são leituras sobre a obra poética e teatral de ‪Saramago, sobre os romances Ensaio sobre a lucidez, A caverna, A jangada de pedra, Todos os nomes, e o próprio Evangelho. O texto "Um capítulo para o Evangelho" veio a público quando Saramago mantinha seu blog - último lugar de intervenções do escritor cujos trabalhos foram depois reunidos em dois volumes com o título de O caderno. O segundo volume é inédito no Brasil. No texto agora publicado na edição, Saramago constrói um fluxo de consciência de Maria de Magdala (Madalena) sobre o amor entre ela e Jesus. No romance, os dois mantém uma relação amorosa e é ela a responsável pela iniciação de Jesus à vida terrena. A Revista de Estudos Saramaguianos é eletrônica e gratuita e pode ser acessada aqui

Terça-feira, 16/08

>>> Brasil: As novas edições para a obra de Valter Hugo Mãe

Com o fechamento da Cosac Naify, a obra do escritor português foi para a Globo Livros - selo Biblioteca Azul (cf. divulgamos por aqui noutra ocasião). Os dois primeiros títulos, o filho de mil homens e a máquina de fazer espanhóis chegam às livrarias ainda neste mês de agosto. Além do novo projeto visual, as novas edições vêm acompanhadas dos prefácios acrescentados aos títulos reeditados em Portugal; o primeiro livro traz texto de Alberto Manguel e o segundo de Caetano Veloso.

Quarta-feira, 17/08

>>> Brasil: O que tinham em comum Mário de Andrade, Oswald de Andrade e Carlos Drummond de Andrade, além do sobrenome?

Algumas respostas serão conhecidas em meados de 2017 quando está prevista a publicação de Os três Andrades. O livro de Álvaro Costa Silva que sairia no segundo semestre deste ano é um dos projetos adiados; conta a relação dos três nomes mais importantes do Modernismo brasileiro. A publicação da Editora Autêntica trará pequena antologia dos autores.

>>> Brasil: Nova edição de Flush, de Virginia Woolf

Virginia Woolf era uma escritora consagrada quando concebeu Flush, em 1931: já tinha publicado títulos como Mrs. Dalloway, Ao farol" e Orlando, por exemplo. A figura de um cão inusitadamente vivo e esperto que brotava da correspondência entre os célebres poetas vitorianos Elizabeth Barrett e Robert Browning serviu-lhe de ponta-pé para o texto. O cão salta das cartas não apenas com uma vida, mas sentimentos, amores, uma consciência e capacidade de expressão. Publicado pela primeira vez na Inglaterra em outubro de 1933, Flush é a deliciosa e inusitada biografia de um cão. A nova edição sai pela Editora Autêntica, com tradução de Tomaz Tadeu, ilustrações de Katyuli Lloyd e prefácio de Maria Esther Maciel.

Quinta- feira, 18/08

>>> França: Salman Rushdie: “Quero deixar de ser conhecido como ‘o escritor da fatwa

A declaração foi dada pelo escritor numa entrevista ao semanário francês Les Inrockuptibles. “Vivo em Nova York tranquilamente desde 200 e não me aconteceu nada salvo a gente que segue vendo o meu trabalho através do prisma da fatwa”. Rushdie reclama o “direito de ser só um escritor”. Em fevereiro de 1989, o então aiatolá do Irã, Ruhollah Jomeini, emitiu uma fatwa que inquiria os mulçumanos a acabar com vida de Rushdie depois de classificar como blasfêmia seu livro Os versos satânicos; até 1998, o escritor precisou ficar “desaparecido” sob forte proteção judicial até que o governo do Irã retirou o apoio à fatwa. Mas, a cada ano, ainda se eleva o preço pela sua cabeça; recentemente os meios de comunicação estatais se dispõem a pagar US$600 mil. No Brasil, recentemente, foi publicado seu mais recente livro, Dois anos, oito meses e 28 noites.

>>> Argentina: A justiça argentina comandará as investigações sobre o assassinato de Federico Lorca

O poeta e dramaturgo espanhol tinha 38 anos quando foi assassinado e mesmo depois de 80 anos depois seu corpo permanece desaparecido. Uma petição apresentada pela Associação para Recuperação da Memória Histórica foi aceite pela juíza María Sevini de Cubría, quem está à frente também da investigação por violações de direitos humanos cometidos pela ditadura de Franco. Toda documentação existente nos arquivos sobre a detenção e morte de Lorca será analisada com o objetivo de obter um documento da 3ª Brigada Regional de Investigação Social da Polícia de Granada datado de 9 de julho de 1965 que relata as últimas horas de vida do poeta. Os denunciantes suspeitam que o texto se encontra nos arquivos do Ministério do Interior espanhol. A denúncia apresenta que o documento apresenta Lorca como “socialista, maçom e homossexual”; detalha que quando se deu o golpe de Estado que deu início a ditadura de Franco, em 18 de julho de 1936, Lorca já estava em Granada – havia chegado dias antes de Madri, onde morava. Narra as buscas em seu domicílio e sua prisão entre os últimos dias de julho e os primeiros de agosto daquele ano. A morte, segundo o documento, teria se dado num local conhecido como Fuente Grande e o corpo “enterrado naquela região em cova rasa num barranco [...] num lugar muito difícil de localização”.

Sexta-feira, 19/08

>>> Colômbia: A imagem do Prêmio Nobel de Literatura Gabriel García Márquez está nas novas notas de 50 mil pesos colombianos

De um lado, a cédula tem o desenho de corpo inteiro do criador do fantástico mundo de Macondo (cidade fictícia de Cem anos de solidão), onde o escritor estará vestindo o lique-lique (roupa típica da Colômbia) usado por ele para receber seu Prêmio Nobel em 1982. Além disso, a mão esquerda do escritor estará levantada e dela aparecerão mariposas. Já no outro lado da nota, aparece a imagem da Cidade Perdida, núcleo da cultura indígena Tayrona, que habita a Serra Nevada de Santa Marta, no Norte da Colômbia. A cédula de 50 mil pesos colombianos é a terceira que o Banco de la República lança de sua “nova família” de notas, com desenhos de dois ex-presidentes colombianos já falecidos, de uma antropóloga, de um poeta, de uma pintora e agora do escritor.

>>> Brasil: Rubem Fonseca entre escritores da narrativa urbana interessados em repensar o lugar do anti-herói ou do herói urbano

A antologia Heróis urbanos reúne textos do escritor e de Raphael Montes, Luisa Geisler, Natércia Pontes, Leticia Wierzchowski, Cecilia Giannetti e Emiliano Urbim. São sete contos que desconstroem o arquétipo do herói presente na cultura pop, colocando em xeque o bom e o mau, o certo e o errado, o heroísmo e a vilania. Na sua colaboração, Rubem Fonseca conta a história de um herói que, a bordo de uma bicicleta de pneus grossos e armação pesada, é capaz de colocar para correr ladrõezinhos dispostos a atacar velhinhas desacompanhadas e desavisadas pelas calçadas da cidade. Nas páginas do volume organizado por Larissa Helena, aparecem outros pequenos justiceiros, heróis e anti-heróis nascidos da crueza da cidade grande. A coleção de histórias vem acompanhada pelas ilustrações do artista gráfico Rascal, que leva para as páginas um pouco da linguagem da arte urbana. A edição é da Rocco.

.........................
Sigam o Letras no FacebookTwitterTumblrGoogle+InstagramFlipboard

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Alguns dos melhores começos de romances

Uma entrevista inédita com Liev Tolstói

Água viva, de Clarice Lispector

Potnia, de Leonardo Chioda

Avenida Niévski, de Nikolai Gógol

A lista de leituras de Liev Tolstói

De Mário Peixoto, é preciso virar a página

A ignorância, de Milan Kundera

Cinco livros para conhecer a obra de William Faulkner

O romance perdido de Sylvia Plath