Boletim Letras 360º #48


Nova edição publicada nos Estados Unidos
de A metamorfose, de Franz Kafka.
Saiba mais ao longo do boletim.

Este boletim anuncia que tão demorado recesso (ufa!) findou. A partir de segunda-feira nossos colunistas abrem 2014 e seguimos no ritmo diário, sem lentidões. Para marcar esse retorno, faremos já a partir de amanhã nossa tradicional primeira promoção do ano. Aguardem, portanto! Aproveitamos a ocasião ainda para dizer que não se acanhem; o blog recebe contribuições e para isto, não há mistério, basta ir ao menu ENVIE SEU TEXTO ler o brevíssimo regulamento, escrever e mandar. Vamos ao que foi notícia em nossa página no Facebook?


Sábado, 11/01

>>> Brasil: Morreu o poeta Moacy Cirne

O poeta, artista visual e professor Moacy Cirne tinha 70 anos. Há pouco tempo descobriu um câncer no fígado e se submeteu a uma cirurgia. Pouco tempo depois sofreu parada cardíaca. Ainda ficou em coma induzido, mas não resistiu. Autor de vários livros sobre histórias-em-quadrinhos (o primeiro deles em 1970), Moacy era um dos fundadores do Poema Processo (em 1967).


Segunda-feira, 13/01

>>> Inglaterra: A edição integral de Peter Pan, com as ilustrações originais de Arthur Rackham

Peter Pan publicou-se primeira vez em 1902 num livro intitulado The Little White Bird, uma versão ficcionada da relação de Barrie com as crianças de Sylvia Davies e que foi adaptada ao teatro numa peça chamada Peter Pan, or The Boy Who Wouldn’t Grow que estreou em Londres em 27 de dezembro de 1904. Em 1906, a parte do livro "The Little White Bird" que fala de Peter Pan foi republicada com o título Peter Pan in Kensington Gardens, com ilustrações de Arthur Rackham. Aqui.

>>> Alemanha: Não há mais romance a sair da pena de Günter Grass

O anúncio foi feito pelo próprio escritor ao jornal Passauer Neue Presse. Grass que tem hoje 86 anos, disse que seu estado de saúde jã não mais o permite fazer projetos de grande monta. "Não acredito que voltarei a escrever mais um romance", disse o Prêmio Nobel de Literatura, "O meu estado de saúde não me permite fazer mais projetos para os próximos cinco ou seis anos". O escritor tem se dedicado mais ao desenho e à pintura depois de um período em que atravessou uma longa doença. Günter Grass suscitou uma acesa polêmica com Israel em 2012 (cf. notificamos por aqui) ao publicar um poema em que afirmava que o Estado hebraico ameaça a paz mundial pelas posições de Telaviv em relação ao Irã, país que supostamente desenvolve armamento nuclear. Depois disso, Grass foi declarado persona non grata em Israel.


Terça-feira, 14/01

>>> Brasil: Mais um título de Virginia Woolf por vir

A Autêntica Editora está montando uma belíssima coleção com títulos de Virginia Woolf. Depois de editar Mrs. Dalloway, Ao farol e O tempo passa, a editora agora se prepara para trazer a lume com tradução de Tomaz Tadeu Flanando por Londres uma antologia de crônicas da escritora britânica.


Quarta-feira, 15/01

>>> Brasil: Duas vezes Eça de Queirós

1. O escritor português terá sua trajetória resgatada ainda neste ano pela Ateliê Editorial e pela Editora da Unicamp no volume Uma Biografia – o estudo tem 600 páginas e é redigido pelo também português Alfredo Campos Matos, que desde os anos 1970 se dedica à vida do escritor. 2. O Museu da Língua Portuguesa espera trazer ao Brasil para este ano a exposição sobre Eça de Queirós, sob curadoria de especialistas portugueses, que trarão objetos pessoais e abordarão a relação do autor de "Os Maias" com intelectuais brasileiros.


Quinta-feira, 16/01

>>> Estados Unidos: Para o cinema, versão romantizada de 1984, de George Orwell

Como assim? Pois bem, a obra transposta para o cinema pela primeira vez em 1956 servirá de mote para uma releitura proposta por Drake Doremus. O jornal The Guardian, depois de ter dado a notícia, compilou alguns comentários de escritores e editores sobre o assunto, sobretudo no Twitter, onde a hashtag #romantic1984 tem sido acompanhada de comentários sarcásticos.  Em parte deles, os tuiteiros se perguntam como será retratado o Quarto 101 (lugar onde os rebelados ao regime sofriam tortura tendo contato com suas maiores fobias – no caso de Winston, o contato com ratos).

>>> Estados Unidos: A lista de indicados ao Oscar 2014 

Como já esperado, Trapaça e Gravidade somam com os recordistas entre os indicados: concorrem em 10 categorias cada; em seguida 12 anos de escravidão: nove categorias. A cerimônia de entrega dos prêmios será realizada no dia 2 de março. A lista completa pode ser vista aqui.


Sexta-feira, 17/01

>>> Brasil: Vale Abraão, de Agustina Bessa-Luís vai ser série na Rede Globo

Pelas mãos do diretor Manoel Carlos. Depois da novela que está em vésperas de estreia, e que deve ser a sua última, ele quer investir na minissérie Madame, que toma por base o livro Vale Abraão, da escritora portuguesa.  A obra reconta a história de Madame Bovary, personagem de Gustave Flaubert; a trama se passa nos arredores de Lisboa. A autora tira a Madame Bovary do século XIX, numa província francesa, e a leva para o século XX, numa província portuguesa, com aqueles preconceitos arreigados. Vale Abraão" já teve uma leitura para o cinema em 1993 pelas mãos do diretor português Manoel de Oliveira.

>>> Brasil: Em breve dois livros de Horacio Quiroga

Sai pela Editora Iluminuras: Contos de amor de loucura e de morte (título de 1917) e Os Desterrados (de 1926), ambos traduzidos por Wilson Alves-Bezerra, professor da UFSCar e autor de Reverberações da Fronteira em Horacio Quiroga. No primeiro título nele se nota a influência de Poe, principalmente. São relatos breves, retirados de magazines entre 1907 e 1917. Estão, neste livro, clássicos como "Travesseiro de pena", "À deriva" e "A galinha degolada". Já Os desterrados é uma obra da maturidade de Quiroga e reúne contos ambientados na selva de Missiones, na tríplice fronteira, entre Argentina, Brasil e Paraguai.

>>> Estados Unidos: As várias faces de A metamorfose

O título de Franz Kafka é já uma imagem parte do imaginário de muitos criadores de arte que lendo ou não A metamorfose, conhecendo completamente o enredo ou apenas a sinopse clássica de num dia qualquer Gregor Samsa não conseguiu se levantar da cama para ir ao trabalho como de costume por dar-se conta de estar transformado numa forma não-humana. Para a edição primeira, quando o escritor ainda estava vivo, ele próprio deu palpite de que por tudo não colocassem na capa no livro a imagem de uma barata como parecia sugerir o texto (comentamos aqui sobre isto). Esse recado foi ouvido na época, e depois terá passado despercebido. O aparecimento de uma edição por esses dias nos Estados Unidos (foto) levou-nos a compor esse itinerário pelas produções imagéticas de A metamorfose. A capa da nova edição é do design inglês Jamie Keenan para a editora WW Norton.  No nosso Tumblr duas sequências com dez imagens cada – realizadas umas, outras apenas projetadas: sequência 1; sequência 2.


..........................
Sigam o Letras no FacebookTwitterTumblrGoogle+Instagram

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Alguns dos melhores começos de romances

Uma entrevista inédita com Liev Tolstói

Água viva, de Clarice Lispector

Potnia, de Leonardo Chioda

Avenida Niévski, de Nikolai Gógol

A lista de leituras de Liev Tolstói

De Mário Peixoto, é preciso virar a página

A ignorância, de Milan Kundera

O romance perdido de Sylvia Plath

Boletim Letras 360º #236