Boletim Letras 360º #63

Quadro  inédito de Salvador Dalí, encontrado esta semana.
Mais novidades sobre este achado e outros, ao longo deste Boletim.


Avançamos mais uma semana no calendário de 2014. Já grande parte do Brasil em polvorosa pela Copa das Copas. E quem disse que Futebol e Literatura não se misturam? Aguardem só para ver. Mas, enquanto junho não chega, queremos só avisar que aquela promoção que há muito anunciamos por aqui deve sair. Não esquecemos; estamos dando uma pausa depois de termos distribuído tantos livros na abertura do ano. Mas, avisamos: não perdem por esperar este mês que vem (quem sabe alguns dos anúncios neste boletim não caem nas mãos de algum leitor nosso, ein?). Vambora ao que foi novidade por nossa página no Facebook:


Segunda-feira, 12/05

>>> Brasil: A poesia de Mia Couto

Finalmente, depois de boa parte de seus textos em prosa editados no Brasil, a editora que publica o escritor por aqui, anuncia ainda para este ano uma antologia com sua poesia. A obra, além de reunir parte significativa da produção de Mia Couto nesse gênero, trará também inéditos.

>>> Brasil: Fernando Pessoa ficcionado

Muitos foram os autores que já se embrenharam na floresta de vidas criadas pelo português ou mesmo pela sua vida pessoal, a fim de oferecer outras linhas para esses perfis. A vez é de Elisa Lucinda que apresenta Fernando Pessoa - o cavaleiro de nada, livro publicado Editora Record. No livro, que tem prefácio de Mia Couto, Lucinda assume a voz de Pessoa para contar a história do poeta português, preenchendo as lacunas de biografias já existentes, com toda a liberdade que uma obra de ficção permite. A voz do Pessoa ficcional criado por Elisa é intercalada com trechos de cartas, diários e poemas citados e assimilados pela escritora em sua prosa. A obra traz fotos raras de Pessoa e sua família, que ilustram as páginas como um álbum de retratos.

>>> Espanha: Um Van Gogh redescoberto

Uma pintura de que se tinha perdido o rastro há quatro décadas foi encontrada pela inspeção tributária na Espanha. A obra em causa deverá ser Cipreste, céu e campo, noticiou o jornal El Mundo e terá sido pintada em 1889 no hospício de Saint Rémy, na Provença, França, onde o artista holandês também criou a célebre A noite estrelada. A última informação conhecida sobre esta obra associa-a ao Instituto da História de Arte da Universidade de Viena. A redescoberta da pintura de Van Gogh aconteceu em dezembro, mas só agora ganhou divulgação, depois de atestada sua autenticidade. O quadro de Van Gogh, com a dimensão 35x32 centímetros, tem a assinatura, ainda que trêmula, do autor, e apresenta três selos que parecem confirmar a originalidade. O primeiro data de 8 de abril de 1944 e associa a obra ao Rijksmuseum, de Amsterdã; o segundo, do tempo da ocupação nazi mas sem data, identifica o Museu de Belas Artes de Berlim; finalmente, há um registro de 10 de abril de 1974 relativo ao Instituto de História de Arte da Universidade de Viena.


Terça-feira, 13/05

>>> Espanha: Salvador Dalí inédito

A Fundação Gala-Salvador Dalí anuncia a descoberta, graças a um minucioso trabalho bibliográfico, de telas até então desconhecidas que o pintor produziu em 1930. Uma delas é El simulacre de nit (imagem) que se encontra em mãos de um colecionador particular. A segunda descoberta é Lliure inclinació del desig – esta só foi possível localizar ao saber que Dalí havia participado de uma exposição surrealista no Tenerife com duas obras, e uma era Lliure... O novo catálogo de entre 1931 e 1939, que inclui 211 telas, também foi atualizado recebendo outras seis obras sobre as quais, finalmente, se teve informação suficiente de sua existência.

>>> Argentina: O universo inesgotável de Jorge Luis Borges

Uma conferência e um conto encontrados, além de um grande arquivo de áudio, tudo, organizado pelo crítico Julio Ortega, são as novidades de uma publicação na Argentina. O manuscrito da conferência apareceu num curioso arquivo que o Harry Ranson Center for the Humanities cedeu à Biblioteca da Universidade do Texas em 1999. Nesse arquivo ainda aparece alguns versos inéditos, a primeira versão datilografada de "Emma Zunz" e quatro páginas de "Los Rivero", todos, de 1950. A conferência é "Mi amigo Don Quijote", que Borges ministrou quando era professor visitante na Universidade de Austin entre 1961 e 1962. O áudio é da leitura original de Borges em inglês.  A edição foi publicada pelo Centro de Arte Moderna de Madrid e teve tiragem de 100 exemplares apenas.


Quarta-feira, 14/05

>>> Brasil: A literatura holandesa – querem conhecer? Vejam alguns títulos que serão publicadas em breve por aqui

Graças ao incentivo da Fundação Holandesa das Letras, desembarcam por aqui A câmara escura de Dâmocles, de Willem Frederik Hermans, pela Editora 34, Do lado de fora, guerra, de Janny van der Molen, pela  Editora Rocco e Lá em cima, silêncio, de Gerbrand Bakker e Joe Speedboat, de Tommy Wieringa, pela Radio Londres.

>>> Estados Unidos: A vida de Hemingway para o cinema

Mais uma vez a vida do autor de O velho e mar ganha os olhares da sétima arte. Papa, dirigido por Bob Yari (o mesmo produtor de Crash: no limite), é baseado no roteiro de um filme autobiográfico escrito por Petitclerc. A produção marca um retorno do cinema estadunidense a Cuba, para filmagens pelos locais onde Hemingway esteve vários anos, como a quinta onde viveu, em Finca Vigia, e os locais onde costumava pescar no seu barco privado, entre o Castillo del Moro e Cojimar.

>>> Estados Unidos: O menor dicionário de Língua Inglesa no Mundo 

Foi descoberto pelo proprietário da livraria de livros raros Graham Iorque. Embora tenha apenas 1x3/4cm o pequeno livro de 384 páginas contêm milhares de palavras, e ainda vem com uma lente em sua case. Impresso por David Bryce & Sons, em Glasgow, em 1890, pensa-se que apenas uma pequena quantidade de minilivros foram feitos na época a título de mostrar as habilidades da impressão.


Quinta-feira, 15/05

>>> Brasil: O teatro do poeta

Teatro de Camões é um título organizado pelo Professor Márcio Muniz e publicado pela Editora Oficina Raquel. A obra reúne os três textos escritos pelo poeta para teatro e provavelmente encenados entre as décadas de 1540 e 1550: "Auto de Filodemo", "Auto dos Anfitriões" e "Auto d’El-Rei Seleuco". Camões mostra-se um mestre do verso e também do drama. A leitura dos textos é fundamental para uma compreensão mais abrangente da tão conhecida obra de Camões, inclusive para um redimensionamento de sua poesia.

>>> México: Podem vir a lume ainda este ano inéditos de Carlos Fuentes

A companheira do escritor Carlos Fuentes, Silvia Lemus, disse que existem vários livros do mexicano ainda por publicar. O primeiro deles, que será publicado “talvez este ano”, deve ser Pantallas de Plata (Telas de Prata), dedicado ao cinema. Além desse título é sabido que antes de morrer o escritor trabalha num romance – El Baile del Centenario.


Sexta-feira, 16/05

>>> Brasil: Recife se prepara para o terceiro ano do Festival Internacional de Poesia do Recife – FIP

Terra de poetas que já firmaram seu nome entre os grandes autores brasileiros de todos os tempos, como Manuel Bandeira, Carlos Pena Filho, Joaquim Cardozo e João Cabral de Melo Neto, para ficar só nesses, Recife mantém uma enorme lista de poetas contemporâneos que mantém sua produção e militância poética, seja da Geração 65, dos poetas independentes e de veia sertaneja. Há três anos nesse cenário se realiza o Festival Internacional de Poesia que este ano acontece entre os dias 22 e 25 de maio. Este ano o FIP vai discutir relações entre poesia e o sagrado. A programação completa já foi anunciada. Entre os destaques a exposição Múltiplo Leminski. Confira aqui.

>>> Venezuela: Um feixe de músicas a partir da obra de Fernando Pessoa

A soprano luso-venezuelana Andrea Imaginário vai lançar um álbum inspirado na obra de Fernando Pessoa. Patrocinado pelo Instituto Camões, a Direção Geral dos Assuntos Consulares e a Fundação Instituto Português de Cultura, o disco Andrea Imaginário em Pessoa será apresentado em Caracas ainda na primeira semana de junho. Ao todo são 12 títulos, quatro deles inéditos e em língua espanhola. A obra surge de um recital que ofereceu em finais de 2013, em ocasião do XXVII aniversário da Fundação Instituto Português de Cultura na Venezuela, cujo eixo de inspiração central é a obra de Fernando Pessoa.

>>> Brasil: Antologia que reúne inéditos de Graciliano Ramos já está nas livrarias

Ano passado anunciamos aqui a chegada de inéditos do autor de Vidas secas. Agora, avisamos: o livro Cangaços, Editora Record, organizado por Ieda Lebensztayn e Thiago Mio Salla, já está nas livrarias. A antologia é uma reunião de textos do escritor alagoano sobre o cangaço, que foram publicados entre os anos de 1931 e 1941, em veículos de seu estado natal e do Rio de Janeiro, então capital do país. Ao todo, são 14 artigos de imprensa e dois esboços que mais tarde se tornaram capítulos do romance Vidas secas.

>>> Inglaterra: A Biblioteca Britânica coloca online 1.200 tesouros literários de grandes escritores românticos e vitorianos

Trata-se de um portal que oferece a digitalização de uma série de raridades mais material de apoio aos leitores da literatura inglesa. Lá estão obras de Jane Austen, das irmãs Brontë, de Charles Dickens, de Blake, William Wordsworth, Oscar Wilde, Mary Shelley; o pacote inclui cartas, diários, recortes de jornais da época, fotografias, mas não só isso. A ideia é ampliar a oferta de materiais. Corram .

 ..........................
Sigam o Letras no FacebookTwitterTumblrGoogle+Instagram



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Em teu ventre, de José Luís Peixoto

A atualidade da tragédia grega

É urgente redescobrir a poesia de Hilda Hilst

Ernesto Sabato, algum testamento

Dezesseis obras imprescindíveis ganhadoras do Prêmio Pulitzer

José Américo de Almeida: literatura se faz também com engajamento

A violência como produto humano

Café Society, de Woody Allen

A genial arte de escrever em pé

Mães de tinta e papel: onze livros