Boletim letras 360º #84

Caderno de hebraico de Franz Kafka. Material será digitalizado e disponibilizado on-line. Saiba mais ao longo deste boletim.


Atravessamos mais uma semana. E aqui estamos para contar aos leitores do Letras tudo o que foi novidade no universo da literatura e que circulou em nossa página de convivência no Facebook. Na semana em que já encaminhamos os exemplares de nossa última promoção, gostaríamos de adiantar que estamos articulando novidades de peso para o mês de aniversário do blog principalmente com sorteios. Estejam, portanto, atentos às nossas publicações.

Segunda-feira, 06/10

>>> Brasil: Clássicos em alta

Duas novas versões de A divina comédia estão por vir. Depois da edição mais recente publicada pela Editora 34, em 2015, a Editora Unesp disponibiliza a tradução por Antonio Caruccio-Caporale, que aponta como diferencial o vasto conteúdo em notas explicativas. A outra edição vem pela L&PM com Eugenio Vinci de Moraes, que faz uma versão em prosa muito próxima da conduzida por Hernâni Donato, que fez uma assim para a editora Cultrix no fim na década de 1970.

>>> Brasil: O livro inacabado de João Ubaldo Ribeiro

Está confirmado para novembro a publicação de Noites lebloninas pela Alfaguara. Como dissemos por aqui trata-se de um livro que traz dois contos inéditos de João Ubaldo Ribeiro. A obra sai junto com a edição comemorativa de Viva o povo brasileiro, cujos 30 anos são celebrados neste ano. Geraldo Carneiro, amigo do baiano, revela no prefácio da obra uma fonte de inspiração para Ubaldo em suas crônicas cariocas: Damon Runyon, criador de personagens notáveis da Nova York marginal nos anos da Grande Depressão.

Terça-feira, 07/10

>>> Estados Unidos: 20 contos e poemas inéditos de Truman Capote

O jornal alemão Die Zeit anunciou a descoberta dos textos escritos na adolescência (entre 1935 e 1943) pelo escritor e jornalista estadunidense. Segundo explica a matéria, o diretor da editora alemã Kein & Aber, Peter Haag, e a editora da obra de Truman Capote, Anuschka Roshani, Uma primeira seleção com quatro desses textos será publicada pela primeira vez na revista ZEITmagazine. Em 2015 os contos serão reunidos numa antologia em língua inglesa a sair pela Random House, de Nova York e em alemão pela Kein & Aber.

>>> Brasil: Mais um título de Shakespeare em cordel

Primeiro, conforme notificamos aos leitores foi Rei Lear; agora, a editora Amarilys prepara o lançamento de, no mesmo formato, "Muito barulho por nada" outra das peças mais conhecidas de William Shakespeare. A adaptação é feita por José Santos com ilustrações de Jô Oliveira. As edições ora publicadas marcam os 450 anos do bardo inglês.

>>> Brasil: Concurso busca ilustrador para a nova edição de obra de José Saramago

O concurso é promovido pela Companhia das Letras. A ideia é incentivar artistas brasileiros ainda não publicados e homenagear a obra do escritor português. O ilustrador comporá as imagens para a versão digital do livro O conto da ilha desconhecida. Para participar, é só preencher a ficha de inscrição e enviar junto uma proposta de ilustração baseada no conto para o e-mail concursosaramago@companhiadasletras.com.br Uma comissão julgadora formada por ilustradores, quadrinistas, designers e artistas da editora irá avaliar as propostas e escolher a melhor para compor o e-book de Saramago. Além disso o vencedor do concurso irá receber um prêmio de R$ 2.000,00 e a obra completa de Saramago. As inscrições estão abertas até o dia 3 de novembro e o resultado será anunciado no Dia Saramago, 16 de novembro de 2014.

Quarta-feira, 08/10

>>> Portugal: Uma ópera a partir de um inédito de Agustina Bessa-Luís e Camilo Castelo Branco em 3D

A ópera é apresentada pela Fundação Calouste Gulbenkian e o Teatro Aberto. Três mulheres com máscara de ferro foi composta a partir de um texto inédito de Agustina Bessa-Luís e integra o I Congresso Internacional dedicado à obra da escritora portuguesa. O livro será publicado em Portugal pela Guimarães e chegará às livrarias ainda este mês. Já a exposição "Espaços da vida e da ficção camilianas em Vila Nova" apresenta dez fotos em 3D de locais camilianos, seis fantogramas de vários objetos de uso particular de Camilo e Ana Plácido e ainda uma projeção de várias fotos em três dimensões.

>>> Brasil: Outros clássicos para a estante dos brasileiros

A Editora Zahar prepara para fevereiro uma edição comentadas de O Ateneu, de Raul Pompeia, com ilustrações do autor; para abril, Novelas Completas, de Prosper Mérimée; para junho, A Ilha Misteriosa, de Jules Verne; para agosto, Contos de Fadas 2 de Rudyard Kipling; do mesmo autor, em novembro, O livro da selva' Além disso, prepara edições de bolso em capa dura para Corcunda de Notre Dame, de Victor Hugo (janeiro), Rei Arthur e os Cavaleiros da Távola Redonda, de Howard Pyle (março), O lobo do mar, de Jack London (julho), e O signo dos quatro, de Arthur Conan Doyle (outubro). As informações são do Estadão.

>>> Portugal: Anunciado o ano de apresentação do filme baseado no romance O evangelho segundo Jesus Cristo

O texto de José Saramago, já dissemos por aqui noutra ocasião, terá uma leitura para o cinema pelo diretor português Miguel Gonçalves Mendes, o mesmo do documentário José e Pilar sobre a vida do escritor Prêmio Nobel de Literatura e sua convivência com a companheira Pilar del Río, atualmente presidenta da Fundação que leva o nome do escritor. Segundo cartaz apresentado na página do diretor, o filme deve ficar pronto daqui a cinco anos, isto é, em 2019. O evangelho segundo Jesus Cristo foi publicado em 1991 e esteve no epicentro de uma das maiores controvérsias envolvendo o nome de Saramago: na ocasião, além do texto ter sofrido o repúdio dos conservadores cristãos, esteve em pauta no congresso português e foi retirado à candidatura do Prêmio Literário Europeu, mais tarde a obra foi incluída no rol dos livros proibidos pelo Vaticano.

Quinta-feira, 09/10

>>> Suécia: O escritor francês Patrick Modiano é o Prêmio Nobel de Literatura 2014.

"Pela arte da memória com a qual ele evocou os destinos humanos mais inatingíveis e descobriu a vida do mundo da ocupação [alemã]", destacou a Academia sobre a obra do escritor francês de 69 anos. Patrick Modiano é para muitos o mais importante escritor francês vivo. O escritor tornou-se o 11º autor nascido em França a receber o Nobel da Literatura, escreve a Academia. Publicou o seu primeiro romance, La Place de l'Étoile, em 1968. Com Rue des Boutiques Obscures obteve, em 1978, o Prêmio Goncourt. Em 1972, recebeu o Grande Prêmio de Romance da Academia Francesa. Modiano, autor de uma vasta obra, foi distinguido recentemente com o Grande Prêmio Nacional das Letras e com o Prêmio Margerite-Duras. Aproveitem a ocasião para ler "Quando a identidade e a memória são líquidas: 'Uma rua de Roma', de Patrick Modiano" escrito pelo nosso colunista Alfredo Monte em 2012.

>>> Brasil: Clarice Lispector e as lendas

A Editora Rocco reapresenta a edição de Doze lendas brasileiras, de Clarice Lispector. Escrito em dezembro de 1976, o texto foi incluído no calendário em que os contos foram publicados originalmente, em 1977, e permanecia inédito em livro. A nova edição, em capa dura traz ilustrações da artista goiana radicada em Belo Horizonte Suryara.

>>> Brasil: Jack Kerouac e o mar

Muito antes de se entregar à Estrada e de se tornar um dos maiores nomes da Geração Beat, Jack Kerouac foi marinheiro. Em 1942, o jovem de então 20 anos trabalhou por oito dias a bordo de um navio da marinha mercante estadunidense. Durante seu breve serviço no SS Dorchester, ele manteve diários detalhados, os quais utilizou mais tarde como inspiração para seu primeiro romance, O mar é meu irmão. O manuscrito, entretanto, nunca saiu da gaveta, permanecendo inédito durante décadas. Recentemente resgatado do esquecimento, a obra chega ao leitor brasileiro em uma edição minuciosa que inclui, além do primeiro romance de Kerouac, vários contos do início de sua carreira (que testemunham a evolução estilística de sua prosa), bem como uma seleção de cartas e poemas por ele trocados com o grande amigo de infância e juventude, Sebastian Sampas, além de desenhos e fotos do próprio Kerouac. Com tradução de Rodrigo Breunig, a obra sai pela L&PM Editores.

>>> Holanda: Especialistas dão por fechada a coleção de Rembrandt

São 340 quadros do mestre holandês do Século de Ouro que trabalhou até sua morte em 1669. A constatação foi possível graças ao Projeto Rembrandt, um trabalho monumental financiado pelo Governo holandês desde 1986 quando catálogo do artista somava 280 peças. O esforço é de uma equipe de sessenta pesquisadores liderados por Ernst van de Wetering, o maior especialista na obra do escritor holandês. Seu livro As pinturas de Rembrandt revisitadas, um estudo completo, recém-apresentado no Museu Rijkmuseum de Amsterdã, é a última peça do trabalho de uma vida.

Sexta-feira, 10/10

>>> Brasil: Anunciado os primeiros movimentos para o Festival Literário de Natal

O evento já tem data definida: 6 a 8 de novembro. E tudo indica que a versão 2014 terá um novo endereço este ano: o Parque da Cidade. A lista completa de convidados ainda não está fechada, mas alguns nomes estão confirmados como Arnaldo Antunes, Jorge Mautner e Adriana Calcanhoto - os três falarão sobre poesia, literatura modernista, filosofia e Tropicália mais uma performance lítero-musical de Calcanhoto, que terá dois momentos durante o FLIN. O Instituto Moreira Salles, cuja parceria atende pelo nome de Eucanaã Ferraz trará ao RN exposição coletiva que circula pelo país com imagens de diversos autores brasileiros clicadas por fotógrafos de renome nacional. O poeta também vem a Natal. Francisco Alvim, Ronaldo Correia de Brito, Francisco Bosco, Antonio Cícero, Jorge Mautner mais os autores portugueses Gastão Cruz e Fernando Luís Sampaio. A cantora baiana Jussara Silveira apresenta espetáculo lítero-musical A outra hora da estrela, em homenagem a Clarice Lispector. A grande perda do evento é o fim da parceria entre a Prefeitura e a União das Cidades Capitais de Língua Portuguesa (UCCLA), entidade que promoveu o Encontro de Escritores de Língua Portuguesa (EELP) em anos anteriores e responsável por trazer nomes importantes dos países de língua portuguesa como Ondjaki, Mia Couto, Manuel Rui, Agualusa, entre outros.

>>> Brasil: Mais literatura latino-americana nas prateleiras dos brasileiros

Tem algum tempo que a Rocco tem dedicado uma coleção para apresentar ao Brasil nomes desconhecidos da literatura produzida na América Latina. Com a mesma intenção, a Estação Liberdade dará início a uma coleção do gênero: depois de publicar Paradiso, do cubano Lezama Lima, Josely Vianna Baptista, a tradutora da obra que viu a possibilidade do livro não vir a lume, dedica-se ao planejamento de uma série de obras fundamentais da literatura latino-americana a ser publicada a partir de 2015 já com seis títulos. O primeiro será Don Segundo Sombra, de Ricardo Güiraldes 

>>> Brasil: Valter Hugo Mãe lança livro infantil inédito em parceria com o artista plástico Nino Cais

O livro sai pela Cosac Naify. Em "O paraíso são os outros", ele dá sequência a um trecho de seu livro A desumanização inspirado na célebre frase de Jean-Paul Sartre “o inferno são os outros”: o amor entre duas pessoas. Com isso, Valter Hugo propõe, neste livro, uma relação direta com seus textos, o que torna a obra atraente também para os fãs maduros. A narradora de O paraíso são os outros é uma menina intrigada com um estranho comportamento dos animais – e dos humanos: a necessidade de viver em casal. Ela observa que há casais de pinguins, golfinhos e também de homem com mulher, homem com homem, mulher com mulher. “Tudo por causa do amor.” A inspiração para este livro surgiu de uma visita ao ateliê do artista Nino Cais que trabalhava em fotos antigas de casamentos colando pedras de bijuteria infantil sobre os rostos dos casais retratados. Seis dessas imagens dialogam com o texto no livro. A partir dessas fotos manipuladas, Valter Hugo reflete sobre a maneira moderna de se amar: não mais da forma tradicional, mas sim evocando temas como homossexualidade, adoção, lealdade, segundo casamento, felicidade e também solidão.

>>> Israel: O caderno de hebraico de Franz Kafka

O objetivo é grandioso: empreender "uma iniciativa mundial para digitalizar todos os manuscritos em hebraico existentes". Para celebrar a abertura do projeto, a Biblioteca Nacional de Israel está abrindo seus cofres para o mundo dar uma olhada em algumas das joias de sua coleção: algumas nunca antes visto e outras que estiveram trancado por anos. As joias incluem manuscritos de Isaac Newton e um caderno de palavras em hebraico de Franz Kafka (imagem). O escritor tomou aulas de hebraico quando tinha 18 anos de idade com um nativo de Jerusalém que estava em Praga, na década de 1920 estudando matemática.

..........................
Sigam o Letras no FacebookTwitterTumblrGoogle+Instagram

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Uma farmácia literária que pode curar quase tudo

Inferno provisório, de Luiz Ruffato

L’amour, de Michael Haneke

O Bovarismo como pedra de toque na obra de Lima Barreto

A religiosidade clandestina de Hermann Hesse

Rupi Kaur: poeta reconcilia o passado das mulheres indianas e transforma sua dor em tema universal

Como alguém se transforma num escritor? Dez notas sobre o primeiro livro

Sartre: a autenticidade e a violência

Entre a interdição e a plenitude: treze livros para o Orgulho Gay

Clara dos Anjos: a chaga dos anos 20