Boletim Letras 360º #88

Charles Chaplin. Chega ao Brasil novela inédita do ator e cineasta. Luzes da ribalta reúne ainda imagens como esta. Mais informações sobre a obra ao longo deste boletim. 

Já na segunda-feira, 10/11, sabemos dos dois ganhadores que primeiro receberão o romance de Chico Buarque que chega às livrarias no dia 14 (leiam mais informações sobre o livro ao longo deste boletim); enquanto isso já está a caminho da casa dos sorteados, as edições de A legião estrangeira e A paixão segundo G. H., de Clarice Lispector. E é só o começo de nossas celebrações pelos 7 anos on-line. Ainda chegará a vez dos livros de Sophia de Mello Breyner Andresen, Murilo Mendes, Virginia Woolf, Jorge de Lima, cf. lembramos em nossa página no Facebook. Por falar nisso, vamos ler o que foi notícia esta semana por lá?

Segunda-feira, 03/11

>>> Estados Unidos/ Inglaterra: Em curso, três adaptações de Sherlock Holmes

São incontáveis as adaptações cinematográficas a partir da personagem de Arthur Conan Doyle. E atualmente essa fascinação permanece acesa; há três adaptações em curso: uma série para BBC inglesa, que transpõe Holmes e Watson para a Londres atual; "Elementary", que leva os personagens para Nova York, e a franquia protagonizada por Robert Downey Jr.

>>> Brasil: Divulgado o romance novo de Chico Buarque

Como afirmado na última sexta-feira, 31/10, a Companhia das Letras divulgou um trailer em que Chico lê um trecho do seu novo romance. Chama-se  O irmão alemão e é descrito apenas como "um romance em busca da verdade e dos afetos". A obra chega às livrarias a partir do dia 14 de novembro.

Terça-feira, 04/11

>>> Brasil: Tomasi di Lampedusa volta às livrarias

A obra do italiano, O Gattopardo, clássico sobre a decadência da aristocracia siciliana no século XIX e único título já publicado no Brasil pela Editora Record com tradução de Marina Colasanti, voltará às livrarias. Além desse título, que a Companhia das Letras prepara com nova tradução e aparatos já para o mês de outubro, está previsto o livro de contos I Racconti, com três histórias curtas e uma reunião de correspondência da juventude, Viaggio in Europa.

>>> Brasil: Tripla renovação na mesa do chá

Depois da morte de Ivan Junqueira, João Ubaldo Ribeiro e Ariano Suassuna, três vagas da Academia Brasileira de Letras ficaram expostas. Não houve, entretanto, nenhuma surpresa nas substituições, já que os nomes cotados foram os eleitos: Ferreira Gullar, Evaldo Cabral de Mello e Zuenir Ventura estão agora oficialmente aceitos na mesa do chá. Sem comentar sobre as panelinhas da ABL, mas nada de novo.

Quarta-feira, 05/11

>>> Brasil: Eça de Queirós em alta

O escritor português que agora dará nome a um prêmio literário em Portugal inscreve-se na cena cultural brasileira como um dos mais quistos: depois de editada uma edição luxuosa sobre sua obra mais famosa, Os Maias, agora comentada por Aluizio Leite e Monica Figueiredo e ilustrada com requinte por Wladimir Alves de Souza - a edição é da Zahar Editora; da adaptação ao cinema desse romance pelas mãos do diretor João Botelho - o filme chega ao Brasil em março de 2015, depois de circular por alguns festivais dentro do próprio país; e da chegada às livrarias da mais completa biografia - escrita por Alfredo Campos Matos e editada pela Unicamp/Ateliê Editorial; para 2015, o nome e a obra deverão servir a uma exposição no Museu da Língua Portuguesa.

>>> Inglaterra: O que ainda falta espremer do universo enredado por J. K. Rowling

Enquanto um pseudônimo continua escrevendo as aventuras que deram certo; enquanto a própria J. K. Rowling trabalha em outros romances tidos como 'para adultos'; enquanto ela ainda se debruça em ajudar na produção de outras aventuras cinematográficas do bruxo Harry Potter; ou ainda (ufa!) a publicar contos realimentando o imaginário em torno da saga, eis um novo filão comercial (é claro!) em torno desse acontecimento da recente literatura infanto-juvenil inglesa: o centenário hotel londrino Georgian House inaugurou vários quartos temáticos que prometem ser uma porta de entrada para a escola de magia Hogwarts. O Wizzard Chamber tem camas de dossel, caldeirões, frascos de poções e varinhas mágicas. Fãs, aí mais uma via de peregrinação?

Quinta-feira, 06/11

>>> Brasil: O universo de Câmara Cascudo numa exposição no Museu da Língua Portuguesa

O projeto está em fase de captação de recursos. A proposta foi maturada pela Casa da Ribeira em parceria com o Ludovicus – Instituto Câmara Cascudo. A ideia é que a exposição fique em cartaz por quatro meses, de agosto a dezembro de 2015 e constituída por cinco grandes módulos: O Autor, Danças Brasileiras, Sabores, A Oralidade e a Religiosidade. Depois de São Paulo, a pretensão é que ela circule pelo Rio Grande do Norte, terra natal do escritor e pesquisador, em 2016, e depois vá a Portugal.

>>> Brasil: Uma casa para a memória de Jorge Amado

Para um país que não tem a tradição de preservar sua memória, essa é uma boa notícia: a Casa do Rio Vermelho, em Salvador, que estava fechada desde 2003 abre como Centro Cultural em homenagem a Jorge Amado. Comprada com o dinheiro da venda dos direitos autorais de Gabriela, cravo e canela para os estúdios MGM em 1960, foi lá que o escritor e a mulher, a romancista Zélia Gattai, viveram por 37 anos, depois de morar na Europa e no Rio. Lá estão agora para o público, azulejaria, esculturas, gravuras e pinturas de nomes como Carybé, Brennand, Mestre Vitalino, Picasso, livros, roupas, cartas, fotos, cadernos, máquinas de escrever, malas, coleção de sapos, comendas, relíquias de viagens, plantas e vídeos com depoimentos gravados por nomes que vão de Paulinho da Viola a Ivete Sangalo, passando por Carlinhos Brown e Mãe Stella de Oxóssi, em mais de 120 videoinstalações.

>>> Brasil: Repaginar Antonio Callado 

Conforme dissemos aqui noutra postagem, toda a obra de Antonio Callado passa por uma reedição capitaneada pela José Olympio Editora. Voltamos ao tema para dizer que Quarup, talvez seu romance mais conhecido, já está disponível nesse novo projeto. Até agora já passaram pela repaginação Sempre viva, A madona de cedro, Assunção de Salviano, Bar Don Juan e Reflexos do Baile.

Sexta-feira, 07/11

>>> Brasil: Já está nas livrarias única aposta de Charles Chaplin às letras

Noticiamos por aqui a descoberta do até então inédito. Agora, o livro está ao acesso dos leitores. Luzes da ribalta teve estreia nos cinemas em 16 de maio de 1952, num apinhado cinema da Leicester Square, em Londres, com a presença de membros da realeza britânica e uma cobertura estrondosa da imprensa. Em 1916, astro de Hollywood em meteórica ascensão, o jovem Chaplin foi visitado em seu estúdio pelo mítico bailarino russo Vaslav Nijinsky. A profunda impressão causada em Chaplin pela estrela dos Ballets Russes, que pouco depois abandonaria a dança com um diagnóstico de esquizofrenia, está na origem da primeira concepção de um filme centrado na decadência física e artística de um bailarino. No fim dos anos 1940, Chaplin voltou a este tema e começou a escrever um argumento sob a forma de novela, intitulada Footlights. Fonte principal do roteiro de Luzes da ribalta (Limelight), o texto foi concluído três anos depois, e se manteve inédito por mais de seis décadas no arquivo pessoal do autor, até ser descoberto e editado por David Robinson — crítico inglês e biógrafo oficial de Chaplin —, sob os auspícios da Cineteca di Bologna. A pungente história de Calvero, um palhaço velho, decadente e bêbado, e seu amor platônico pela jovem bailarina suicida Thereza, foi transposta para as telas com poucas alterações substanciais, e mostra um narrador em pleno domínio dos diálogos, do espaço e do tempo da ficção longa. A presente edição vem ilustrada por dezenas de reproduções de documentos e fotografias do Charles Chaplin Archive, inclui um alentado ensaio de David Robinson sobre a criação do romance e do filme, bem como sobre o ambiente cultural da Londres de 1914 retratada por Chaplin.

>>> Brasil: José Saramago em edição de luxo

A Companhia das Letras apresenta uma coleção exclusiva da obra de José Saramago em versão de luxo. Pela primeira vez no Brasil, todos os livros do escritor português aparecem reunidos em seis tomos com capa dura revestidas de tecido importado - no mesmo formato das antigas coleções de livros. Por enquanto, é vendida os dois primeiros tomos que reúnem Memorial do convento, Levantado do chão, Manual de pintura e caligrafia, O ano de 1993 e As pequenas memórias (tomo 1) mais Ensaio sobre a cegueira, Ensaio sobre a lucidez e as peças Que farei com este livro?, In nomine Dei e Don Giovanni. As vendas são exclusivas na Livraria Cultura.

..........................
Sigam o Letras no FacebookTwitterTumblrGoogle+Instagram


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Alguns dos melhores começos de romances

Uma entrevista inédita com Liev Tolstói

Água viva, de Clarice Lispector

Potnia, de Leonardo Chioda

Avenida Niévski, de Nikolai Gógol

A lista de leituras de Liev Tolstói

De Mário Peixoto, é preciso virar a página

A ignorância, de Milan Kundera

O romance perdido de Sylvia Plath

Boletim Letras 360º #236