As adaptações de obras literárias para o cinema em 2015


Cena de Vício inerente - filme baseado no romance de Thomas Pynchon com estreia para fevereiro de 2015.
A cada ano parece que a lista aumenta: além da febre de ser baseado numa história real (já repararam nos filmes que estão no páreo ao Oscar do ano que, quase todos, assim se apresentam?), a outra febre são as adaptações literárias. E em 2015, os leitores terão muito o que ler antes de ir ao cinema.

Janeiro

1. Livre
O filme é dirigido por Jean-Marc Valleé; é um dos favoritos ao Oscar; e é baseado no livro de mesmo título de Cheryl Strayed. Aos 22 anos, Cheryl Strayed achou que tivesse perdido tudo. Após a repentina morte da mãe, a família se distanciou e seu casamento desmoronou. Quatro anos depois, sem nada a perder, tomou a decisão mais impulsiva da vida: caminhar 1.770 quilômetros da chamada Pacific Crest Trail (PCT) — trilha que atravessa a costa oeste dos Estados Unidos — sem qualquer companhia. Cheryl não tinha experiência em caminhadas de longa distância e a trilha era bem mais que uma linha num mapa.

2. Invencível
O segundo título de Angelina Jolie como diretora é baseado no livro de Laura Hillenrand. Numa tarde de maio de 1943, um avião da Força Aérea americana caiu no meio do oceano Pacífico e desapareceu, deixando para trás alguns escombros e um rastro de óleo e sangue. Em seguida, na superfície do oceano, apareceu um rosto. Era de um jovem tenente, um dos artilheiros do avião, que se esforçava para chegar a um bote salva-vidas. Assim começou uma das mais impactantes odisseias da Segunda Guerra Mundial. O nome do tenente era Louis Zamperini. Quando criança, foi um rebelde incorrigível. Adolescente, canalizou a rebeldia no atletismo e descobriu um talento que o levou às Olimpíadas de Berlim e à perspectiva de ganhar uma medalha de ouro nos Jogos seguintes. Mas com o início da guerra, Zamperini foi obrigado a desistir de seu sonho.

3. Brooklyn
O livro de Colm Tóibín dá título e mote para o filme de John Crowley. No início dos anos 1950, a Irlanda não oferece futuro para jovens como Eilis Lacey. Sem encontrar emprego, ela vive na pequena Enniscorthy com a mãe viúva e a irmã Rose, até que o padre Flood lhe faz uma oferta de trabalho e moradia no Brooklyn, Estados Unidos. Triste e solitária em seu novo mundo, a tímida Eilis estabelece uma rotina de trabalho diurno e estudo noturno na faculdade de contabilidade. No baile semanal da paróquia, conhece um jovem de origem italiana que aos poucos entra em sua vida. Mas quando começa a se sentir mais livre e segura, Eilis é obrigada a voltar, por algumas semanas, para Enniscorthy. E ali ela se vê, mais uma vez, diante de uma escolha muito difícil.

4. True Story
Baseado no romance de Michael Finkel True story: murder, memoir, mea culpa (ainda sem tradução), o filme traz James Franco no papel principal na história de ex-jornalista do New York Times que relembra sua bizarra trajetória, quando estava prestes a ser demitido por fabricar detalhes em uma grande cobertura.

5. Órfãos do Eldorado
O filme de Guilherme Coelho é baseado no romance mais recente de Milton Hatoum (o escritor que tem esse ano outra obra adaptada para as telas - ver o final desta postagem). Definido como uma história de amor, obsessão e enlouquecimento de um homem na Amazônia. O filme é a história de Arminto e seu retorno à cidade onde passou a infância; a personagem apaixona-se por uma mulher esquiva, que todos dizem querer morar numa cidade submersa. Na busca por esse amor inalcançável, ele se desfaz do patrimônio de sua família e de sua razão enquanto se aproxima do universo mítico amazônico transformando a própria vida em fábula e tragédia.

Fevereiro

6. Vício inerente
Baseado no romance homônimo de Thomas Pynchon, o filme tem direção de Thomas Anderson. Doc Sportello é contratado por uma ex-namorada para investigar o sumiço de um poderoso barão do mercado imobiliário. Esse desaparecimento é parte de uma conspiração maior, que envolve surfistas, traficantes, contrabandistas, policiais corruptos e a temível entidade conhecida como Presa Dourada. O livro marca a volta de Pynchon ao cenário de outros dois romances, Vineland O leilão do lote 49, ambientado na Califórnia no início dos anos 1970.

7. Para Sempre Alice 
O drama escrito pela autora e neurocientista americana Lisa Genova conta a história de Alice, uma professora de Linguística, casada e com três filhos, que começa a esquecer palavras e é diagnosticada com Alzheimer. O filme estrela Julianne Moore quem fez a mulher do médico em Ensaio sobre a cegueira, adaptação de José Saramago por Fernando Meirelles.

8. Sniper Americano
O filme é baseado na autobiografia de Chris Kyle, atirador de elite recordista dos EUA, com mais de 150 mortes confirmadas em seu currículo.

Março

9. No coração do mar
Dirigido por Ron Howard e baseado no livro de mesmo título de Nathaniel Philbrick. Ambas as histórias, livro e filme, tratam do acontecimento real inspirou Herman Melville a escrever Moby Dick. Em 1820, o baleeiro Essex foi atacado por um cachalote enfurecido e afundou rapidamente. Nunca se imaginara que uma baleia pudesse reagir aos pescadores que a perseguiam. O que se seguiu ao naufrágio foi uma longa provação pelas águas do Pacífico: amontoados em três botes, os marujos navegaram durante três meses, experimentando os horrores da inanição e da desidratação, da doença, da loucura e da morte, chegando à prática do canibalismo.

10. Suíte francesa
Escrito no calor dos acontecimentos e inédito por 62 anos, o romance retrata o êxodo da população francesa diante da ocupação alemã na Segunda Guerra. E expõe as delicadas minúcias da alma humana e a fragilidade dos elos de solidariedade em momentos de desespero. Irène Némirovsky começou a escrever o livro em 1941, refugiada num povoado francês. Dividido em duas partes, o livro traça um retrato impiedoso da França vencida e ocupada pelos alemães, transformando em ficção fatos que Irène provavelmente presenciara - a debandada dos parisienses às vésperas da invasão nazista, o cotidiano de um vilarejo sob ocupação inimiga, e o drama de uma mulher cujo filho é prisioneiro dos alemães. Presa e levada para Auschwitz, Némirovski morreu logo depois de terminar o livro. O manuscrito foi salvo pelas filhas e pela governanta, que pensavam tratar-se de um diário. As letras microscópicas revelaram, 62 anos depois, uma obra implacável, um verdadeiro painel da França durante esse doloroso episódio. A obra é agora adaptada para o cinema por Saul Dibb.

11. Meus dois amores
O filme de Luiz Henrique Dias é baseado no conto "Corpo fechado", de Guimarães Rosa, publicado na coletânea Sagarana. Conta a história do fanfarrão Manuel que vivia de dois amores, Das Dô e a mula Beija-Fulô.

12. O duelo
O comandante Vasco Moscoso de Aragão cansado da vida aventureira em alto mar busca um lugar tranquilo para viver. Vai para na vila de Periperi. Aí ganha admiração dos homens que se juntam para ouvir, admirados, suas histórias fantásticas. Essa admiração se firmará como peça para se investigar o passado do forasteiro. O filme é uma adaptação de "Os velhos marinheiros ou o capitão de longo curso" que originalmente, em 1961, era um conto do livro Duas histórias do cais da Bahia. Desde 1976, Jorge Amado, seu autor, dividiu a obra em duas.

Maio

13. Alice no país das maravilhas
Tim Burton bebe na fonte dos retornos feitos pelo próprio Lewis Carroll sobre as aventuras de sua personagem Alice para dar continuidade à leitura que fez numa primeira parte apresentada em 2010.

14. Longe deste insensato mundo
O romance de Thomas Hardy já adaptado para o cinema na década de 1960 recebe nova adaptação. Agora, por David Nicholls. Nos anos 1860, na área rural do oeste da Inglaterra, vive Bathsheba Everdene, uma bonita, independente e teimosa mulher que herda uma fazenda de seu tio falecido. Ela própria decide cuidar da administração do imóvel, o que a princípio causa espanto aos demais fazendeiros. Ao longo da história, Bathsheba irá se relacionar com três pretendentes: o trabalhador mas sem sorte ex-fazendeiro Gabriel Oak, o solitário e reprimido rico fazendeiro William Boldwood, e o bem apessoado mas sem rumo sargento dos Dragões Francis Troy. 

15. As duas faces de janeiro (tradução livre)
Estrelado por Viggo Mortensen e Kirsten Dunst, o filme ambientado em 1962, adapta o romance homônimo de Patricia Highsmith; olhe que seus livros já deram origem a filmes como Pacto Sinistro (1951), O sol por testemunha (1960), O amigo americano (1977) e O talentoso Ripley (1999), só para citar uma breve lista. A trama acompanha Chester e Collette MacFarland durante uma viagem à Grécia, onde conhecem o americano Rydal. Impressionado pela sofisticação do homem e pela beleza da mulher, Rydal começa a se envolver mais profundamente com o casal, que carrega segredos obscuros, e se vê compelido a ajudá-los quando eles precisam desaparecer.

16. O vendedor de passados
O que você faria se pudesse alterar os erros ou lembranças do passado? Esta é a profissão de Vicente: vender passados às pessoas. Trama baseada no livro de mesmo título do angolano José Eduardo Agualusa. A adaptação é dirigida por Lula Buarque de Hollanda.

17. Macbeth
O texto de William Shakespeare sempre se renova. Depois de inúmeras adaptações para o cinema e a TV, mais uma adaptação: pelas mãos do diretor Justin Kurzel, a nova versão deve ter pré-estreia no Festival de Cannes 2015. Macbeth é um general do exército escocês muito apre­ciado pelo seu monarca, o rei Duncan, por sua lealdade e seus préstimos guerreiros. Um dia, ele e Banquo, outro general, são abordados por três bruxas, que fazem os seguintes vaticínios: Macbeth será rei; Banquo é menos importante, mas mais pode­roso que Macbeth; e os filhos de Banquo serão reis. Macbeth não compreende as confusas palavras das aparições, mas elas calam fundo dentro de si. Ele relata o estranho encontro para a mulher, Lady Macbeth – uma das mais perfeitas vilãs da lite­ratura –, que, ambiciosa, exerce seu poder sobre o marido, levando-o a cometer o gesto fatal de traição ao rei que desencadeará a tragédia dos dois e uma reviravolta na corte.

Junho

18. Samba
Dirigido por Delphine Coulin o filme é baseado em obra de Delphine Coulin. Samba é um imigrante do Senegal que vive há 10 anos na França e, desde então, tem se mantido no novo país às custas de empregos pequenos. Alice, por sua vez, é uma executiva experiente que tem sofrido com estafa devido ao seu trabalho estressante. Enquanto ele faz o possível para conseguir os documentos necessários para arrumar um emprego digno, ela tenta recolocar a saúde e a vida pessoal no trilho, cabendo ao destino determinar se eles estarão juntos nessa busca em comum. O livro será lançado em junho pela Editora Paralela.

19. A humilhação
Baseado no romance de Philip Roth e com direção de Barry Levinson. Aos 65 anos, Simon Axler, um renomado ator de teatro, sobe no palco e constata que não sabe mais atuar. A partir daí, sua vida entra numa espiral de perdas: a mulher vai embora, o público o abandona e seu agente não consegue convencê-lo a retomar o trabalho. Obcecado com a ideia do suicídio, Simon se interna numa clínica psiquiátrica. Simon se envolve numa relação passional com uma mulher mais jovem, homossexual, filha de um casal de atores que ele conheceu na juventude. Nasce daí um desejo erótico avassalador, um consolo para uma vida de privação, mas tão arriscado e aberrante que aponta não para o conforto e a gratificação, e sim para um desenlace ainda mais negro e chocante.

Julho

20. Peter Pan
Com direção de Joe Wright, a obra de J M Barrie recebe outra das muitas leituras para o cinema. A grande promessa dessa versão é a de “ser a mais fiel de todas as adaptações da obra”. O diretor já tem no currículo algumas incursões pela seara da adaptação da literatura para o cinema como a leitura de Anna Kariênina e Orgulho e preconceito.

Setembro

21. Um holograma para o rei
Estrelado por Tom Hanks com direção de Tom Twyker, a obra de Dave Eggers é sobre uma cidade emergente da Arábia Saudita marcada por uma recente recessão na América, um persistente homem de negócios chamado Alan Clay possui um último recurso para evitar a falência, pagar a faculdade de sua filha e finalmente fazer algo grandioso. O livro será lançado em agosto pela Companhia das Letras.

22. A hora e a vez de Augusto Matraga
A primeira vez que o conto de "Sagarana", do escritor Guimarães Rosa ganhou forma pelo cinema foi em 1966 pelas mãos de Roberto Santos. Agora, Vinicius Coimbra reconta a história do cangaceiro 'que se converte em gente comum'. Pelo que reza a sinopse do filme,A hora e a vez de Augusto Matraga segue de perto o enredo original: Augusto Matraga é um fazendeiro orgulhoso, valente e mulherengo, que está à beira da falência. Sua esposa Dionóra resolve abandoná-lo com a filha do casal, ao receber uma proposta feita por Ouvídio Moura. A situação faz com que Augusto fique enfurecido e parta para a casa de Ouvídio, em busca de vingança. Lá ele é espancado pelos capangas de Consilva, que o marcam com ferro e o atiram em um precipício para morrer. À beira da morte, Augusto é encontrado por um casal, que cuida de sua recuperação. Cinco anos depois ele deixa o local, completamente mudado e agora temente a Deus. João Miguel é quem vive agora o jagunço Matraga.

Outubro

23. Victor Frankenstein
O filme que traz no elenco um Daniel Radcliffe totalmente despido da estética Harry Potter é uma releitura do clássico de Mary Shelley, Frankenstein.

Sem data de estreia

25. O quarto azul
Dirigido por Mathieu Amalric, quem também atua no filme, a película segue à risca um dos “romances duros” de Simenon, que mergulham em atmosferas sombrias e personagens perturbados, O quarto azul conta a história de Tony Falcone e Andrée Despierre, que não se viam desde a infância. Numa noite de setembro, reencontram-se por acaso e tornam-se amantes. Durante onze meses marcam encontros no “Quarto Azul” de um hotel mantido pela irmã de Tony. No último encontro, porém, o marido de Andrée, Nicolas, é visto caminhando em direção ao hotel. Bem naquele dia, ela se declarara, sugerindo que abandonem os casamentos e fiquem juntos. Tony consegue fugir antes de ser flagrado — mas, pouco depois, a morte repentina de Nicolas o deixa em uma situação complicada. A obra de Simenon passa, desde 2014, no Brasil, por uma repaginada pela Companhia das Letras.

26. O livro da selva
O livro clássico de Rudyard Kipling já foi uma animação da Disney nos anos 60 ganhará outra adaptação em 2015, com atores. Chamado por enquanto de “Mogli: O Menino Lobo”, o longa será dirigido por Jon Favreau.

27. Está em produção, também de Milton Hatoum (2015 parece que será seu grande ano), a adaptação de Relatos de um certo oriente, com direção de Marcelo Gomes e O adeus do comandante, de Sérgio Machado.

28. Madame Bovary
A obra clássica de Gustava Flaubert ganha outra adaptação para o cinema; agora pelas mãos de Sophie Barthes. A obra que ainda não tem data de estreia já circulou em alguns pequenos festivais depois que ficou semi-pronta em final de 2014. O filme segue o roteiro do romance: Emma, uma mulher sonhadora se vê presa num casamento insípido, com um marido de personalidade fraca, numa cidade do interior; para desafogar-se, inicia uma relação extra-conjugal que, mudará todo o possível destino da personagem.

29. O escaravelho do diabo
A adaptação do livro infanto-juvenil de Lucia Machado de Almeida está prevista para estrear nos cinemas até o segundo semestre de 2015. A história gira em torno de uma série de assassinatos que ocorrem em Vale das Flores; as vítimas são todas ruivas legítimas que antes de morrerem recebem, pelo correio, um misterioso pacote contendo um escaravelho. O jovem Alberto Maltese e o delegado Pimentel se juntam para investigar os crimes. Melanie Dimantas e Ronaldo Santos  adaptaram o roteiro, que Carlo Milani dirige.

30. Dois irmãos
Não será um filme, mas uma série. Baseada no romance de de Milton Hatoum com direção de Luiz Fernando de Carvalho. A história de dois irmãos gêmeos — Yaqub e Omar — e suas relações com a mãe, o pai e a irmã. Moram na mesma casa Domingas, empregada da família, e seu filho. Esse menino narra, trinta anos depois, os dramas que testemunhou calado em busca da identidade de seu pai entre os homens da casa. Do seu canto, ele vê personagens que se entregam ao incesto, à vingança e à paixão desmesurada.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A atualidade da tragédia grega

É urgente redescobrir a poesia de Hilda Hilst

Ernesto Sabato, algum testamento

Dezesseis obras imprescindíveis ganhadoras do Prêmio Pulitzer

Boletim Letras 360º #216

Em teu ventre, de José Luís Peixoto

Café Society, de Woody Allen

A genial arte de escrever em pé

A violência como produto humano

Mães de tinta e papel: onze livros