Boletim Letras 360º #97

Em 2015, as livrarias brasileiras recebe uma nova tradução para a Autobiografia de Agatha Christie.
Mais detalhes ao longo deste boletim.


Chegamos ao fim da primeira semana de retorno do blog com as postagens diárias. Esperamos ter um 2015 de alta e excelente produção. E se estamos atravessando mais um fim de semana juntos tem de ter as notícias que circularam em nosso ponto de encontro mais movimentado da web: a página do Facebook.

Segunda-feira, 12/01

>>> Brasil: Virginia Woolf e O sol e o peixe

É este o título de um ensaio da escritora e título que dá nome a uma coletânea que reúne nove de suas prosas. Nelas, Virginia contrasta a visão de um eclipse total do sol com a dos peixes num aquário de Londres; discorre sobre Montaigne e sobre a paixão da leitura; relembra, em traços delicados e comoventes, a convivência com o pai; teoriza sobre a nascente arte do cinema e sobre as relações entre a literatura e a pintura; enaltece as paradoxais vantagens de se ficar doente; celebra as belezas naturais de Sussex e as delícias urbanas de uma caminhada fortuita por Londres. Com tradução de Tomaz Tadeu e edição da Editora Autêntica, a obra integra o rol das descobertas de outras faces de Virginia Woolf. Já em 2014, a Cosac Naify editou O valor do riso e outros ensaios.

>>> Brasil: Nova edição de Faulkner

A árvore dos desejos, O som e a fúria, Sartoris, Luz em agosto, Palmeiras selvagens e O som e a fúria. Alguns desses títulos até já estão esgotados. Mas eles integram a lista de obras de William Faulkner já publicadas no Brasil pela Cosac Naify. Agora, no primeiro semestre de 2015, outro título do escritor estadunidense passa a integrar esse rol: Absalão, Absalão! Ambientado no sul dos Estados Unidos, a obra narra o mal que perpassa quatro gerações da família do protagonista Thomas Sutpen. Publicado originalmente em 1936, é um dos mais prestigiados romances do século XX.

>>> Brasil: Mais novidades sobre a Rainha do Crime

Agatha Christie teve sua autobiografia traduzida para o português no Brasil em 1979. A edição fora publicada na ocasião pela Editora Nova Fronteira. Tanto tempo depois, a L&PM Editores, uma das casas que tem publicado a obra da escritora para esses lados, anuncia que ainda em 2015, publicará uma nova tradução do texto de 1965. A Autobiografia de Agatha Christie integra a obra póstuma da Rainha do Crime, só vindo à luz 15 anos depois de sua morte.

Terça-feira, 13/01

>>> Estados Unidos: Os números do Clube do Livro de Mark Zuckerberg 

"A year of books" (Um ano de livros) foi criado há uma semana (cf. noticiamos por aqui) e já chega aos quase 300 mil seguidores. A questão, entretanto, não é essa apenas: o livro que abriu o clube, O fim do poder, do venezuelano de Moisés Naím esgotou-se em pouco dias na Amazon e na rede de livrarias estadunidenses Barnes&Noble. A vida do escritor sofreu um boom com pedidos da mídia do mundo inteiro em busca de uma entrevista que seja com ele. O feito já supera iniciativas do gênero como aconteceu com Oprah Winfrey; a apresentadora conduziu uma comunidade de leitores entre 1996 e 2012 e uma palavra sua bastava para vender meio milhão de exemplares e dias ruins de vendas. A audiência de Zuckerberg, no entanto, é mundial. A obra de Moisés já algum tempo traduzida em várias partes do mundo (imagem, versão em língua inglesa), hoje figura nas principais listas dos mais vendidos em toda parte.

>>> Inglaterra: Quem decifra o mistério de Charles Dickens?

Edwin Drood desapareceu. As suspeitas de homicídio recaem sobre o seu tio John Jasper, um viciado em ópio que dirige o coro local, e no jovem Neville Landless. Ambos nasceram pela mão de Charles Dickens em The mistery of Edwin Drood. São aliás a sua última invenção, visto que o escritor morreu a 9 de junho de 1870, sem completar a obra que até à data tinha sido publicada por partes - como era habitual em Dickens - e desde a sexta e última publicação causou tumulto e inquietação nos leitores. Agora foi criado um site que está a convidar os leitores para resolver o mistério e encontrar um desfecho para o livro. Acessa aqui.

Quarta-feira, 14/01

>>> Brasil: Novos títulos de Murilo Mendes no prelo

A Cosac Naify dá continuidade à publicação das obras completas de Murilo Mendes. Para 2015, estão previstos cinco títulos: já no primeiro semestre, Tempo espanhol e Sicilianas, ambos de 1959, reunidos em um mesmo volume, e As metamorfoses (1944); e, no segundo semestre, chega às livrarias Contemplação de Ouro Preto (1954), Poesia Liberdade (1947) e Poliedro (1972). Murilo Mendes é considerado, ao lado de Manuel Bandeira, Carlos Drummond de Andrade e João Cabral de Melo Neto, um dos quatro maiores poetas da literatura moderna brasileira. Quando da publicação dos primeiros títulos em 2014 comentamos aqui no blog.

>>> Brasil: Sejamos todos feministas

É o título da autora nigeriana Chimamanda Ngozi Adichi disponibilizado pela Companhia das Letras em e-bookO texto de Chimamanda não apenas volta a pauta em torno do termo como serviu demote para uma das músicas de Beyoncé. A cantora pop até fez uma performance em agosto de 2014 no VMA, premiação organizada pela MTV com audiência de 8 milhões de pessoas, na qual ressignifica através de pose imponente diante da palavra 'Feminist', projetada em letras luminosas, os termos de Chimamanda.

Quinta-feira, 15/01

>>> Brasil: Kazantzákis

O autor já é bem lembrado por aqui pela produção cinematográfica baseada em sua obra (Aquele que deve morrer ou Cristo recrucificado, de Jules Dassin). Agora, a jovem editora Cassará apresenta aos leitores brasileiros Relatório ao Greco, livro considerado um testamento espiritual do escritor. A tradução diretamente do grego é de Lucília Soares Brandão, quem amplia os nomes dos interessados pela versão do texto a partir de sua apresentação original, corrente iniciada com José Paulo Paes em 1997.

>>> Brasil: O novo romance de Umberto Eco

Número Zero foi publicado neste mês na Itália. O romance do autor de O nome da rosa se passa nos anos 1990 e tem como mote Mãos limpas, a operação de combate à corrupção em seu país. O livro já tem data possível para chegar às livrarias brasileiras: julho próximo. E sairá pela Editora Record.

>>> Brasil: Uma edição crítica para Os sertões, de Euclides da Cunha

Já em 2014 notificamos os leitores deste espaço sobre a publicação. Voltamos a ela para dizer que a obra sai ainda no primeiro semestre de 2015. A edição é da Cosac Naify. Durante nove anos, Walnice Nogueira Galvão trabalhou para estabelecer um texto o mais fiel possível à última vontade do autor, e registrou as mínimas variações, dando conta da obsessão de Euclides. A edição é dividida em dois volumes e traz um ensaio fotográfico de Flávio de Barros sobre a Guerra de Canudos (1896 – 1897), um caderno de imagens e uma fortuna crítica profusa, com textos de Antonio Candido, Gylberto Freire, Luiz Costa Lima e Antonio Houaiss, entre outros. Lançado em 1902, Os sertões foi escrito durante a viagem do autor para Canudos, aonde foi como repórter d’O Estado de São Paulo a fim de relatar a guerra que lá ocorria. O que era pra ser um trabalho puramente jornalístico, porém, tornou-se um dos maiores romances da literatura brasileira. Euclides da Cunha alterou, emendou e corrigiu o livro em suas quatro primeiras edições, o que causou posteriormente um frutífero trabalho filológico. No total, são cerca de 10 mil variantes e correções.

Sexta-feira, 16/01

>>> Brasil: Novos títulos de Adolfo Bioy Casares

Em 2014 noticiamos o extenso trabalho da Globo Livros que publica através do selo Biblioteca Azul a obra de Adolfo Bioy Casares. Depois de "Um modelo para a morte; Os suburbanos; O paraíso dos crentes", "Seis problemas para Dom Isidro Parodi; Duas fantasias" e "Crônicas de Bustos Domecq; Novos contos de Bustos Domecq" chega Obras completas. No primeiro volume, seis livros do autor, de seu romance mais conhecido, "A invenção de Morel", ao inédito "As vésperas de Fausto", raridade lançada em uma edição independente em 1949. A edição apresenta novas traduções de títulos escritos entre 1940 e 1958 e traz ainda textos dispersos em diários, revistas ou publicações de distribuição limitada, como "Plano de fugo" e "A trama celeste". A organização de toda a obra completa chegará a três volumes.

>>> Portugal: Fotógrafos do Instagram, a revista Blimunda quer publicá-los

Em 2015 a revista Blimunda abre espaço para os fotógrafos da comunidade Instagram. Para cada edição serão selecionadas imagens relacionadas com o universo vasto da revista, dos livros e da leitura à música, das artes à sociedade, da cultura ao meio ambiente. Com ou sem filtros, a cores ou a preto e branco, o interesse do mensário é partilhar o olhar dos leitores. Para concorrer à publicação as fotos no Instagram deve ser seguidas com a hashtag #‎revistablimunda e depois enviadas para o e-mail blimunda@josesaramago.org. Os autores das fotos selecionadas serão informados por e-mail da inserção das suas imagens nas páginas da revista. Blimunda é uma publicação da Fundação José Saramago.

>>> Brasil: A obra de um queniano a ser conhecida no Brasil

No último ano Ngugi wa Thiong'o figurou entre os primeiros nas listas de apostas ao Prêmio Nobel de Literatura. Motivada por isso ou não, a Alfaguara brasileira decidiu trazer a obra do queniano para este lado de cá do Atlântico. Promete para setembro o romance Um grão de trigo, cuja trama se passa nos anos 1950, quando o Quênia vivia um estado de emergência durante rebelião contra o domínio britânico.


..........................
Sigam o Letras no FacebookTwitterTumblrGoogle+Instagram 



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A atualidade da tragédia grega

É urgente redescobrir a poesia de Hilda Hilst

Ernesto Sabato, algum testamento

Dezesseis obras imprescindíveis ganhadoras do Prêmio Pulitzer

Em teu ventre, de José Luís Peixoto

Boletim Letras 360º #216

A violência como produto humano

Café Society, de Woody Allen

A genial arte de escrever em pé

Mães de tinta e papel: onze livros